Contabilidade Gerencial V12 Ap01 Ok

Todos os direitos autorais reservados pela TOTVS S.A. Proibida a reprodução total ou parcial, bem como a armazenagem em sistema de recuperação e a transmissão, de qualquer modo ou por qualquer outro meio, seja este eletrônico, mecânico, de fotocópia, de gravação, ou outros, sem prévia autorização por escrito da proprietária. O desrespeito a essa proibição configura em apropriação indevida dos direitos autorais e patrimoniais da TOTVS. Conforme artigos 122 e 130 da LEI no. 5.988 de 14 de Dezembro de 1973. Contabilidade Gerencial Protheus – Versão 12 Contabilidade Gerencial Sumário 1. Objetivo........................................................................................... Objetivo......................................................................................................................................... .............................................. 3 2. Introdução................................................................. ..................................................................................................................................... .................................................................... 3 3. Visão Geral do Curso........................................................................................................ Curso.................................................................................................................... ............ 3 4. Fluxo Operacional................................................................ ......................................................................................................................... ......................................................... 4 5. Cadastro ................................................................................................................ ....................................................................................................................................... ....................... 6 5.1. Wizard de calendário Contábil .................................................................................................. .................................................................................................. 6 5.2. Moeda x Calendário x Tipo de Saldo. ................................................................. ........................................................................................ ....................... 12 5.3. Câmbio ...................................................................................................................................... ...................................................................................................................................... 17 5.4. Entidades Contábeis..................................................................... .................................................................................................................. ............................................. 21 6. Configurações Contábeis................................................................. .............................................................................................................. ............................................. 38 7. Visão Gerencial. ........................................................................................................................... ........................................................................................................................... 47 8. Historico Inteligente. ................................................................................... ..................................................................................................................... .................................. 51 9. Movimentações. Movimentações.................................................................... ............................................................................................................................ ......................................................... 52 10. Lançamentos Padrões. .............................................................................................................. ................................................................................................................ 57 11. Ponto de Lançamentos. Lançamentos. ...... ............................................................................ ........................................................................................................ .................................. 63 12. Orçamentos. Orçamentos. ........................................................................................................ ............................................................................................................................... ....................... 65 13. Relacionamentos. Relacionamentos. ....................................................................................................................... ....................................................................................................................... 67 14. Pré – Lançamentos. Lançamentos. .................................................................................. .................................................................................................................... .................................. 69 15. Rateios.......................................................................................... Rateios........................................................................................................................................ .............................................. 71 16. Atualização Atualização de Moedas.................................................................. .............................................................................................................. ............................................. 80 17. Processo para Escrituração Contabil. .................................................................. ......................................................................................... ....................... 81 18. Wizard para configuração de entidades contábeis. .................................................... ................................................... 86 19. .Apuração do Resultado ............................................................... ............................................................................................................. .............................................. 86 20. Estorno da Apuração de Resultados  .......................................................................................... 89 21. Encerramento do exercício.........................................................................................................................91 22. Relatórios................................................................ ................................................................................................................................... .................................................................... 91 23. Consultas................................................................ ................................................................................................................................... .................................................................... 95 24. Reestruturação Reestruturação dos Saldos Contabeis................................................................. ....................................................................................... ....................... 98 2 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial 1. Objetivo Habilitar o participante nas novas funcionalidades do ambiente com abordagem das opções oferecidas pelo sistema 2. Introdução O nível de exigência e competitividade das organizações é cada vez mais elevado. Empresa de todos os portes precisam de uma gestão eficaz com processos integrados e rapidez nos fluxos de informações. Com o objetivo de otimizar o desempenho dos processos e negócios, as empresas buscam ferramentas para auxiliar na gestão. Estamos falando de sistemas ERP (Enterprise (Enterprise Resource Planning ),), que armazenam informações estratégicas da empresa, proporcionando aos gestores uma visão geral e precisa do negócio, facilitando, assim, as tomadas de decisões. Acompanhando a necessidade de uma gestão mais precisa e eficaz, os módulos da linha Protheus vêm se modernizando e trazendo ferramentas para auxiliar nesta gestão. Serão apresentadas as melhorias dos módulos da família Controladoria. 3. Visão Geral do Curso • Dar manutenção nos cadastros de:  – Calendário Contábil;  – Moedas Contábeis;  – Câmbio;  – Configuraçõe Configuraçõess Contábeis;  – Plano de Contas; encial;  – Plano Ger encial;  – Cadastro de Custos;  – Criação de Contas;  – Amarração;  – Históricos Inteligen tes; onizados;  – Lançamen tos Padr onizados;  – Relacionamentos; eios On-Line;  On-Line;  – Rateios  – Rateios Externos.  Realizar: •  – Validação do Plano de Contas;  – Repr ocessamento; etivação ação de  dePPré-Lançamen tos;  – Ef etiv  – Consolidação. Versão 1.0 3 Contabilidade Gerencial • Tratar as Movimentações: Lançamentos Contábeis;  – Pré-Lançamentos;  – Lançamentos On-Line;  – Lançamentos utilizando R a teios On-Line;  – Lançamentos utilizando Lançamentos Padronizados  –  4. Fluxo Operacional 4 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Versão 1.0 5 Contabilidade Gerencial 5. Cadastro Neste capítulo, abordaremos os Cadastros do ambiente Contabilidade Gerencial. Eles são apresentados de forma hierárquica, pois alguns cadastros precisam de informações de outros. Dessa forma, a montagem é feita na sequência de utilização dos dados, não sendo necessário retornar no cadastramento 5.1. Wizard de calendário Contábil Este assistente é um facilitador para a inclusão de dados do Calendário Contábil, Moeda e Moeda x Calendário. Tabelas Utilizadas pela rotina ( CTG – Calendário Contabil, CQO – Saldo Por Mês, CQ1 – Saldo Por Conta no Dia). O calendário contábil define o exercício social no qual a empresa está efetuando toda a sua movimentação contábil. É permitido o cadastramento de até 999 calendários, os quais podem ser vinculados a uma ou, até mesmo, a várias moedas. Um calendário poderá ter até 99 períodos contábeis que poderão ser configurados livremente. Todo e qualquer lançamento contábil é validado a partir das informações presentes nesse calendário. Portanto, os mesmos devem ser cadastrados com muito critério. Principais campos Dt Início: data inicial do período para o calendário em questão. Não poderão existir intervalos não cadastrados entre as datas contábeis. Dt Final: Data Final do período para o calendário em questão. Não poderão existir intervalos não cadastrados • entre as datas contábeis. Status: Indicativo do status do período. Poderá ser: • • “1” Aberto: indica que este período poderá receber lançamentos normalmente. “2” Fechado: indica que o período já foi encerrado e nenhum lançamento poderá ser efetuado. A visualização de informações (relatórios e consultas) está disponível. “3” Transportado: indica que o período foi encerrado e transportado para uma base "Backup". Nenhum lançamento poderá ser efetuado. A visualização de informações (relatórios e consultas) não estará mais disponível, pois as informações foram transportadas. “4” Bloqueado: indica que esse período está temporariamente suspenso para lançamentos contábeis. A visualização de informações (relatórios e consultas) está disponível. 1. No módula Contabilidade Gerencial (SIGACTB) acesse Atualizações / Cadastros / Calendário Contábil (CTBA010). O sistema apresentara a janela de inclusão de calendários. 2. Pressione a tecla . O Sistema exibe a tela de parâmetros, no campo Tipo de Interface selecione Assistente e confirme. 6 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial 3. Clique em Incluir. É apresentada a tela com o objetivo da rotina, clique em Avançar. 4. Informe a data inicial e final para o calendário contábil e clique em Avançar. Versão 1.0 7 Contabilidade Gerencial 5. Selecione o tipo de período e clique em Avançar. 6. Confira os períodos apresentados e clique em Avançar. 8 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial 7 . Confira Calendario e Exercício contábil e clique em Avançar. Obs. Se for necessário a inclusão de uma nova moeda usar a opção “Incluir Moedas” Neste momento já faça a amarração do capendario com a(s) moedas. Versão 1.0 9 Contabilidade Gerencial 8. Selecione Finalizar e seremos direcionado para a amarração moeda x Calenda 9. Clique em avançar. 10. E marque as moedas que serão amarradas ao calendario 10 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial 11. Clique em avançar e confirme a amarração. Versão 1.0 11 Contabilidade Gerencial Obs. O Protheus disponibiliza a ferramenta de configuração, em formato Wizard, que permite aos usuários efetuar os controles necessários à utilização de mais do que 05 (cinco) moedas no Sistema. Essa funcionalidade permite a criação de até 99 moedas. Para executar, processe o Assistente de Configuração de Moedas em modo exclusivo, diretamente pela tela de abertura do Protheus Remote, informando no programa inicial: U_CTBWIZMOEDAS; conforme tela abaixo. 5.2. Moeda x Calendário x Tipo de Saldo. Tabelas utilizadas pela Rotina (CTG  –Cadastro de Calendários, CTO  –  Cadastro de Moedas, CTE  –  Amarração Calendário x Moedas, CWG  – Amarração Calendário x Tipo de Saldo, CQO  – Saldo por Mês, CQ1  – Saldo por Conta no Dia. A rotina Moed x Cal x Tp. Saldo determina as amarrações entre as moedas com Calendários Contábeis e entre os períodos dos Calendários com Tipos de Saldo. 12 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Para que o Tipo de Saldo seja considerado nas pesquisas e validações relacionados é necessário configurar o parâmetro MV_CTBCTG. Este paramento habilita no modulo contabilidade gerencial gerencial e suas integrações que gerem movimentações validando a amarração entre o calendário contábil, a moeda e o tipo de saldo, e se esta combinação esta com status como bloqueio. A movimentação somente será impedida se o status da amarração estiver como bloqueada no cadastro de amarração Calendario x Moeda x Tipo de Saldo, caso contrario, as movimentações contábeis ocorreram normalmente. Obs. Esta funcionalidade não substitui nem anula a validação da amarração calendário x moeda pré-existente no ambiente Contabilidade Gerencial, mantendo seu processo normal, apenas o complementa. Conteudo do parâmetro: .T. Porcesso Habilitado para bloqueio considerando o cadastro de amarração. .F. Processo não habilitado para o bloqueio considerando o cadastro de amarração (conteúdo Padrão) A rotina possibilita a inclusão, alteração, visualização e exclusão da Moeda, Calendário Contábil e Tipo de Saldo em Configurações Contábeis. Procedimento: Moedas x Calendarios x Tipo de Saldos Acesse o menu Atualizações, Cadastros, Moeda x Calendario x Tipo de Saldo Procedimentos: Para cadastrar uma moeda: No Painel Moeda clique com o botão direito do mouse no item moeda. Clique em Incluir . Confira os dados e Confirme. É apresentada a mensagem Após a inclusão de uma nova moeda, cadastrar a amarração da moeda com um calendário contábil. Clique em Ok. Versão 1.0 13 Contabilidade Gerencial Procedimento: Para cadastrar um Calendário: No painel Calendário, clique com o botão direito do mouse no item Calendário. Clique em Incluir . Procedimento: Para cadastrar um Tipo de Saldo: No painel Tipo de Saldo clique com o botão direito no item Tipo de Saldo. Clique em Incluir . 14 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Confira os dados e Confirme. Procedimento: Para realizar a amarração do Calendário com a Moeda e Tipo de Saldo: No painel Amarração clique sobre a moeda desejada com o botão direito. Clique em Amarrar Calend. Selecione o Calendário desejado e clique em Ok. Após amarração com o Calendário, clique com o botão direito do mouse sobre o calendário. Clique na opção Amarrar Tp. Saldo. Informe o Tipo de Saldo e clique em Ok. É possível agregar mais de um Tipo de Saldo para o período desejado do Calendário. Versão 1.0 15 Contabilidade Gerencial Atenção o processo acima pode ser feito pelo ASSISTENTE. 16 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial 5.3. Câmbio Tabela Utilizada pela Rotina (CTO – Cadastro de Moedas Contabil, CTP – Cambio) O ambiente Contabilidade Gerencial gera seus lançamentos contábeis inicialmente na Moeda 01, que, via de regra no Brasil, é representada pelo real. Porém, todo e qualquer lançamento poderá ser convertido para outra moeda (dólar, euro etc). Esse recurso é muito útil para empresas que fazem o acompanhamento de seus balanços e resultados em moeda estrangeira e para aquelas que os enviam ao exterior. Para que os lançamentos contábeis efetuados na Moeda 01 sejam convertidos corretamente para as demais moedas, as taxas de câmbio devem ser cadastradas todos os dias, pela entrada do Sistema ou por essa opção. Pela entrada do Sistema, só será possível preencher a taxa de quatro moedas-padrão. Existem duas formas de cadastrar taxas para as moedas: • Câmbio Moedas: nesta opção, poderão ser cadastradas manualmente as taxas de câmbio para todas as moedas utilizadas pelo Sistema. • Projetar Moedas: esta opção possibilita a projeção das taxas das moedas por um determinado período, gerando, dessa forma, os valores das taxas. Como as moedas podem tratar também de índices de reajuste, como CDI, IGP etc., as taxas cadastradas para essas "moedas" serão os valores dos índices que elas representam. Principais Campos: • Taxa: corresponde à taxa de câmbio utilizada para uma moeda cujo valor cobrado será utilizado para conversão dos lançamentos contábeis. • Bloqueada: define se a moeda ficará bloqueada nesta data. Se sim, nenhuma conversão de valores para essa moeda será efetuada durante o lançamento contábil. Versão 1.0 17 Contabilidade Gerencial Exercício Clique na opção “Câmbio Moedas”. Selecione a “Data de Hoje” no “Calendário” e informe os dados a segur: Moeda Descrição 2 3 4 5 Dolar Ufir Euro Iene Símbolo Taxa U$ UF$ €$  ¥$ 39.800 0 4,33 0,0352 Confira os dados e confirme o cadê “Moedas Contábeis” Projeção de Moedas. A opção "Projetar" possibilita a projeção das taxas das moedas por um determinado período gerando, dessa forma, automaticamente os valores das taxas. O ambiente Contabilidade Gerencial utiliza dois métodos distintos para projeção: Regressão linear: Com base no comportamento dos valores, num dado intervalo (número de dias anteriores), é realizada a projeção. Para se processar a regressão linear, é necessário a existência de, no mínimo, 2 valores anteriores (dois dias anteriores). Inflação projetada: Projeta a inflação do mês informado com base na taxa de inflação prevista para o período. Acesso > Outras Açoes > Projetar Moedas 18 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Regressão linear Principais campos • Dias de Projeção: informe a quantidade de dias que serão projetados (o Sistema sugere o conteúdo presente no parâmetro MV_DIASPRO). • Dias de Regressão: informe a quantidade de dias que serão utilizados para o cálculo da taxa. Observe que o Sistema avaliará a “tendência” de variação das taxas e gerará um valor para o cálculo da projeção. • Taxa: este campo só será considerado caso o campo Dias de Regressão seja preenchido com zero. Nesse caso, a projeção será feita com o valor informado neste campo. Observação: O parâmetro MV_DIASPRO indica a quantidade de dias padrão para a Projeção. Seu valor préconfigurado é 120. Versão 1.0 19 Contabilidade Gerencial Inflação projetada Principais campos • Meses a Projetar: informe a quantidade de meses a serem projetados. Observe que no caso de regressão linear, esse campo deverá ser informado com dias. Ao ser informado esse campo, será aberta a seguinte tela para preenchimento dos valores mês a mês das taxas previstas: 20 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial 5.4. Entidades Contábeis Plano de Contas. Tabelas Utilizadas pela Rotina (CT1 – Plano de Contas, CT2 – Lançamentos Contabil). Plano de Contas é um elenco de todas as Contas previstas pelo setor contábil da empresa tidas como necessárias aos seus registros contábeis. Estas receberão os valores totais lançados dia-a-dia pela Contabilidade. Os planos de contas são elaborados pelas empresas para atender aos seus interesses e à legislação vigente (atualmente a Lei nº 11.638/07/2007, de acordo com a IRFS) O principal objetivo da Lei 11.638/07, em vigor desde 1º de janeiro de 2008, é a atualização das regras contábeis brasileiras harmonizando e aprofundando essas regras com os pronunciamentos internacionais, em especial os emitidos pelo International Accouting  Standards Board  (IASB), por meio do International Financial  Reporting Standards (IFRS). O plano de contas deve ser flexível para permitir alterações sem quebra de unidade. As contas devem ser ordenadas, agrupadas e dispostas de forma a facilitar a implantação do plano. Além disso, o plano de contas não pode ser excessivamente sintético, a ponto de não proporcionar as informações requeridas pelos diversos usuários. Por outro lado, também não deverá ser excessivamente detalhado, a ponto de gerar informações desnecessárias. O número de contas disposto num plano de contas depende do volume e da natureza dos negócios de uma empresa. Todavia, na estruturação do plano de contas (chamada de Planificação Contábil), deverão ser considerados os interesses dos usuários (gerentes, investidores, Fisco, etc). Para uma grande metalúrgica, por exemplo, pode ser necessário (e normalmente é), para as tomadas de decisões, o destaque no plano de contas de salários e encargos sociais para o pessoal da fábrica, pessoal de vendas, pessoal administrativo, honorários da diretoria, etc. Todavia, para uma grande loja de aparelhos de som, para os seus usuários, o destaque de uma única conta de despesas de salários pode ser suficiente. Acesso > Atualizações > Entidades > Plano de Contas. Versão 1.0 21 Contabilidade Gerencial Principais Campos Tela Superior • Cód Conta: código da conta contábil. Poderá conter números ou letr as. Seu tamanho mínimo é de 20 car acter es e de no máximo 70. O tamanho padrão é de 20 car acter es e para que ele seja alterado basta utilizar o módulo Configur ador . Moeda 1: indica a nomenclatura da conta na Moeda 01 dentro de Plano de Contas. Quando um relatório (por exemplo) for emitido considerando a Moeda 01,está será a descrição que será impr essa. •  Desc • Classe Conta: classe da conta contábil. Poderá ser : • “1” = Sintética (totalizadora de valor es. Não pode ser utilizada nos lançamentos contáb eis) • “2” = Analítica (recebe valores no lançamento c ontábil) • Cond Normal: condição normal da conta contábil • “1” = conta de natureza devedor a • “2” = conta de natureza cr edor a (natur eza). Poderá ser : Cod Reduzido: indica um “apelido” para a conta (que poderá conter  letras ou números) e que poderá ser utilizado na digitação dos lançamentos contábeis, facilitando essa digitação.O Sistema poderá: • • Cta Bloq: indica se a conta está ou não bloqueada para os lançamentos contábeis. 1 = conta bloqueada • 2 = conta ativa • • Se a conta for bloqueada, nenhum lançamento contábil poderá ser feito com essa conta. 22 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial • Dt Ini Bloq: especifica uma data a partir da conta está bloqueada para qualquer data. qual a conta estará bloqueada. Se não for especific ada, será assumido que a • Dt Fim Bloq: especifica uma data até a qual a conta estará bloqueada. Se não for especificada, será assumido que a conta estará bloqueada para qualquer data. • Conv M2 Deb / Conv M2 Crd, Conv M3 Deb/ Conv M3 Crd , Conv M4 Deb/ Conv M4 Crd , Conv M5 Deb/ Conv M5 Crd : Especifica o critério de conversão a ser utilizado na conversão dos valores lançados no Lançamento Contábil. Este critério será utilizado para lançamentos a débito na Moeda 02.Os critérios poderão ser : “1” - Taxa diária: o Sistema efetua a conversão dos valores pela taxa diária (informada no Cadastro de Câmbio) “2” - Taxa média: o Sistema efetua a conversão dos valores utilizando a taxa da média do mês (o cálculo da média mensal é efetuado a partir do Cadastro de Câmbio). “3” - Taxa mensal: o Sistema efetua a conversão dos valores utilizando a taxa do último dia do mês (informada no Cadastro de Câmbio). “4” - Inf or mada: informado no lançamento - o valor da conversão é informada na hora do lançamento. “5” - Não tem conversão: não existe conversão para essa moeda. “6” - Fixo: terá sempre o mesmo valor estipulado . No caso do critério de conversão a débito ser diferente do crédito,  não é aconselhável que se façam lançamentos contábeis de partida dobrada. Nessa situação crie duas linhas de lançamentos contábeis (Déb. / Créd.) Conta  Superior: indica qual é a conta superior a que está sendo cadastrada (dentro da hierarquia do Plano de Contas). Esta conta será utilizada para calcular os valores dos saldos nas contas sintéticas super ior es. Todas as contas precisam ter a sua conta super ior , com exceção das Contas Indicadoras de Grupo (por exemplo, a conta 1- Ativo). Essas contas não podem ter a Conta Superior inf or mada, pois não existe, dentro da hierarquia do Plano de Contas, não existe uma conta que seja superior a elas. Tecle [F3] para selecionar uma Conta já cadastrada que será a Conta Super ior . O sistema • poderá: - Criar automaticamente a Conta Superior - Utilizar uma fórmula para a criação da Conta Superior - Não sugerir a Conta Superior Essas opções poderão ser configuradas a partir da tela de Per guntas. Pressione [F12] para visualizar essa tela. Hist Padrão: especifica o Histórico Padrão que será utilizado no Lançamento Contábil quando esta conta for utilizada. Este campo é um facilitador de digitação. Para maiores detalhes vide o “Cadastro Histórico Inteligente. Utilize [F3] para selecionar . (LEGADO) • ” CC: indique se, ao efetuar um Lançamento Contábil com esta conta, o Centro de Custo poderá ser inf or mado. Caso esteja como “Não ao efetuar o Lançamento Contábil e digitar um Centro de Custo, o Sistema não permitirá a gr avação. • Aceita ” Item: indique se, ao efetuar um Lançamento Contábil com esta conta, o Item Contábil poderá ser inf or mado. Caso esteja como “Não” ao efetuar o Lançamento Contábil e digitar um Item Contábil, o Sistema não permitirá a gr avação. • Aceita CLVL: indique se, ao efetuar um Lançamento Contábil com esta conta, a Classe de Valor poderá ser informada. Caso esteja como “Não ao efetuar o Lançamento Contábil e digitar uma Classe de Valor , o Sistema não permitirá a gr avação. • Aceita ” Versão 1.0 23 Contabilidade Gerencial  Dt Ini Exist: especifica a data de início de existência par a esta conta. Lançamentos Contábeis que utilizam esta conta e que possuam datas anter ior es a esta não serão p er mitidos. • Monet: indica a Conta de Variação Monetária. Nesta conta, serão lançados os valores apurados de Variação Monetária durante o pr ocessamento da rotina especificada. Para que o Sistema preencha automaticamente este campo, configure seu conteúdo na tela de perguntas [F12]. Se este campo não for pr eenchido, a rotina de Variação Monetária não considerará esta conta para efeito de cálculo. Utilize [F3] para escolher . (LEGADO) •  Var • Red Variação: indica a Conta Redutor a da Variação Monetária. Se informada, esta conta será utilizada como contrapartida do lançamento contábil de variação monetária, deixando, dessa forma, intactos os saldos da conta na qual se apurou a variação monetária. Para que o Sistema  preencha automaticamente este campo, configure seu conteúdo na tela de perguntas [F12]. Se este campo não for pr eenchido, a rotina de Variação Monetária não considerará esta conta para efeito de lançamentos. Utilize [F3] para selecionar .(LEGADO) Lucr/Per d: indica a conta de apuração de r esultado. Será nesta conta que serão lançados os valores apurados de lucros e perdas durante o pr ocessamen to da rotina de Apuração do Resultado. Para que o Sistema preencha automaticamente este campo, configure seu conteúdo na tela de perguntas [F12]. Utilize [F3] para escolher . (Legado) Obs. Incluimos a conta na Rotina de Apuração. • LP: indica a conta ponte de apuração de r esultado. Se informada, esta conta será utilizada como contrapartida do lançamento contábil de  Apuração de Resultado, deixando, dessa forma, intactos os saldos da conta na qual se apurou a diferença.Para que o Sistema preencha automaticamente este campo, configure seu conteúdo na tela de perguntas [F12]. Utilize para escolher .(Legado) Obs. Incluimos a conta na Rotina de Apuração. • Ponte Regra Nível 1: indica qual regra de amarração será utilizada durante o Lançamento Contábil. A Regra Nível 1 é a Ligação entre uma entidade qualquer (neste caso a Conta Contábil) e o Centro de Custo. Este é um recurso que poderá ser utilizado para evitar que contas sejam lançadas em Centros de Custos er r ados, por exemplo. Nível 2: indica qual regra de amarração será utilizada durante o Lançamento Contábil. A regra Nível 2 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso a Conta Contábil) e o Item Contábil. Este é um recurso que poderá ser utilizado para evitar que contas sejam lançadas em Itens Contábeis er ra  dos, por exemplo. • Regra Nível 3: indica qual regra de amarração será utilizada durante o Lançamento Contábil. A regra Nível 3 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso a Conta Contábil) e a Classe de Valor . Este é um recurso que poderá ser  utilizado para evitar que contas sejam lançadas em classes de valores er ra  dos, por exemplo. • Regra CC Obrigat: indique se, ao efetuar um Lançamento Contábil com esta conta, o Centro de Custo deverá ser informado obr igator iamente. Caso esteja como Sim,  ao efetuar o Lançamento Contábil e não for digitado um Centro de Custo, enquanto este não for digitado o Sistema não permitirá a gr avação. • “ ” 24 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Item  Obrig: indique se, ao efetuar um Lançamento Contábil com esta conta, o Item Contábil deverá ser informado obr igator iamente. Caso esteja c omo Sim ao efetuar o Lançamento Contábil e “Não ao se digitar um Item Contábil, enquanto este não for digitado o Sistema não permitirá a gr avação. • “ ” ” CLVL Obrig: indique se, ao efetuar um Lançamento Contábil com esta conta, a Classe de Valor deverá ser informada obr igator iamente. Caso esteja c omo Sim ao efetuar o Lançamento Contábil e “Não  ao se digitar uma Classe de Valor , o Sistema não permitirá a gravação enquanto a mesma não for digitada. • “ • ” ” Nat.Conta: Informe a natureza da Conta Contabil. Este campo é necessário para o ECD e ECF. Exercício Como Cadastra uma Contas Contábeis: 1 – Atualizações > Entidades > Plano de Contas. 2 – Clique na Opção Incluir e informe comforme dados abaixo: Cod.Conta = 11121003 Desc. Moeda1 = Banco Citibank Classe da Conta = Analitica Cond.Conta = Devedora Conta Superiror = Conforme sugerida Nat.Conta = Ativo Nat.Cta Sped = Ativo 3. Confirme os dados e confirme o cadastro do Plano de Contas: 4. Selecione as seguinte opções: Relatório > Cadastros > Plano de Contas. 5. Clique na opção Parâmetros e informe como a seguir: Imprime da Conta? Até a Conta? ZZZZZZZZZZ Imprime C.Custo? Não Imprime Conta? Todas Impr.Desc.Moeda? 01 Imprime Bloqueadas? Sim Salta Linha Entre Sintéticas? Não Descrição Moeda? 01 6. Confira os dados, confirme o “Parâmetros” e a emissão do relatório “Plano Contas. Observação. Caso queira visualizar o plano de contas estruturado como uma ár vor e, pressione [F12] e configure a per gunta “Cadastro em ár vor e” Versão 1.0 25 Contabilidade Gerencial como: - “Sim”: entrará sempre na rotina mostrando o plano de contas em ár vor e. Antes de efetivamente ser montada a estrutura, será exibida uma pergunta: “Exibe Cadastro em árvore? ” Essa pergunta é necessária, pois, caso o plano de contas seja muito ext enso, a montagem da árvore poderá ser demorada, ficando a escolha do usuário a forma com a qual ele quiser visualizar o cadastro. Entidades de Custos. É a área da Contabilidade de Custos que trata dos gastos incorridos na produção / operação da empresa. Quando se fala em custo industrial, por exemplo, está sendo feita uma referência aos procedimentos contábeis e extra-contábeis necessários para se conhecer o quanto custou para a empresa industrial a fabricação dos seus pr odutos, por meio do processo industrial. O ambiente Contabilidade Gerencial permite controlar até 3 níveis gerenciais de custo, sendo esses pré- configurados de acordo com a necessidade da empr esa. Embora esses três níveis sejam genericamente chamados de custo,eles poderão apurar também receitas de uma determinada oper ação. De forma hierárquica tem-se: Observação: O nível 1, não relacionado na tabela, se refere à Conta Contábil. Acesso > Atualizações > Entidades > Custos 26 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Centros de Custo. Tabelas Utilizadas pela Rotina ( CTT – Centro de Custo) Permite o cadastro dos centros de custo, a visualização tradicional e a visualização com estrutura de árvore. Principais Campos: C Custo: especifica o código do centro de custo. O tamanho de um centro de custo poderá variar entre 9 e 20 car acter es.O tamanho padrão é de 9 car acter es, sendo que paraalterá-lo basta utilizar o configur ador . (Vide dicas técnicas a frente). • Classe: especifica a classe do centro de custo que poderá ser : 1 - Sintético: centros de custo totalizador es dos centros de custo analíticos; 2 - Analítica: centros de custo que recebem os valores dos lançamentos contábeis. • Cond Normal: indica a classificação do centro de custo. Poderá ser : 1-Receita 2-Despesa •  Desc Moeda 1: indica a nomenclatura do Centro de Custo na Moeda 1. O SIGACTB permite que a descrição do Centro de Custo seja cadastrada nas demais moedas. Para tal, coloque em uso o respectivo campo (Exemplo: a descrição na Moeda 3 utilizará o campo CTT_DESC03). • CC Bloq: indica se o Centro de Custo está bloqueado para os lançamentos contábeis. Se estiver , nenhum lançamento contábil poderá ser  feito com ele. Observação. Se não for especificada nenhuma data de bloqueio, o Centro de Custo será considerado bloqueado para qualquer data. Para habilitar as datas de bloqueio coloque em uso os campos CTT_DTBLIN e CTT_DTBLFI. Versão 1.0 27 Contabilidade Gerencial especifica a data de início i nício de existência para este Centro Centro de Custo. Lançamentos ior es mitidos. es a esta não serão p er mitidos Contábeis que o utilizam e possuam possuam datas anter ior  • Dt  Dt Ini Exist: Centro Centr o de Custo informado que serão lançados es apur ados ados de lucr os os valor es os e per das das dur an ante o pr ocessamen to da rotina especificada. O Sistema preenche automaticamente eenchido, a rotina de Apuração este campo com o mesmo conteúdo do campo Centro de Custo. Se não for pr eenchido  Apuração de Resultado não considerará esse Centro de Custo para efeito de cálculo. • C Lucr/Per d: d: indica o Centro de Custo de Apuração de Resultado. Será neste ado. Utilize para selecionar um Centro de Custo já cadastr ado C Ponte LP: indica o Centro de Custo Ponte de  Apuração or mado mado,  será utilizado como  Apuração de Resultado. Se inf or  ma, intactos os saldos do Centro de or ma, intactos contrapartida do lançamento contábil de Apuração de Resultado, deixando, dessa f or  eenchido, a rotina de Apuração de Resultado não considerará Custo, no qual se apurou a diferença. Se esse campo não for pr eenchido os. este Centro de Custo para efeito de lançamentos. • ado. Utilize para selecionar um Centro de Custo já cadastr ado Cadastro Configuração Configuração de Livros e o Centro de Custo. Informe neste campo a Conf.Livros: este é o elo de ligação entre o Cadastro qual(is) livro(s) p er tencerá esse Centro de Custo. Separ e os códigos dos Livros por  / . Exemplo: 001/003/004 • “ ” Quando em um relatório for informado que se deseja obter o livro “001, este Centro de Custo aparecerá nesse livro. Porém, quando se informar o livro “002, não aparecerá. Para maiores detalhes, vide “Cadastro Conf . de Livr os os. ” ” ” CC Superior: indica qual é o Centr o de Custo super ior  ior ao que está sendo cadastrado (dentr o da hierarquia dos Centros de ior es es. Custo).Ele será utilizado para calcular os valores dos saldos nos Centros de Custo sintéticos super ior  • Selecione [F3] para selecionar um Centro de Custo  já cadastrado que será o Centro de Custo Super ior  ior . Esse campo não precisará ser preenchido quando não existirem Centros de Custo sintéticos no Plano de Centro de Custo. Red. CC: indica um “apelido”  para o Centro de Custo que poderá conter letras ou números e ser utilizado na digitação dos lançamentos contábeis, eis, facilitando essa digitação. Se o código reduzido de sua empresa for menor que o istema,  altere no configurador o tamanho desse campo (CTT_RES) antes de iniciar o sugerido pelo Sistema •  Cód cadastr amento dos Centros de Custo. Para utilizar o Código Reduzido   de uma entidade, configure o parâmetro MV_REDUZID. Ao configurar este parâmetro com S , o Sistema passará a considerar que a digitação de qualquer entidade contábil será feita pelo seu código reduzido. eduzido. Se o parâmetro for mantido com N , a digitação de qualquer código reduzido deverá ser precedido de * . Ao digitar o código reduzido, eduzido, o Sistema o converte automaticamente para a entidade “ ” “ “ ” ” original. Cnt Reg Niv1: indica a Contra-Regra de Nível 1, isto é, a regra de amarração que será utilizada durante o lançamento contábil. A Contra-Regra Nível 1 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso, o Centro de Custo) e a Conta Contábil. É um recurso que poderá ser utilizado para evitar que Centros de Custo sejam lançados com Contas Contábeis adas, por exemplo. r adas, er r  • a  ção. Para maiores detalhes vide “Cadastro de Amar r ração ” 28 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Nível2: indica a Contra-Regra de Nível 2, isto é, a regra de amarração amarração que será utilizada durante o Lançamento Contábil. A Regra Nível 2 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso, o Centro de Custo) e o Item Contábil. É um a  dos, rados recurso que poderá ser utilizado ser utilizado para evitar que entidades de Centros de Custo sejam lançados em Itens Contábeis er r  por exemplo. • Regra Para maiores detalhes vide “Cadastro de Amar r ração a  ção. ” Nível3: indica qual regra de amarração será utilizada durante o Lançamento Contábil. A Regra Nível 3 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso o Centro de Custo) e a Classe de Valor . Esse é um recurso que poderá ser utilizado para evitar que Centros de Custo sejam lançados em Classes de Valores er r r adas, adas, por exemplo. • Regra a  ção. Para maiores detalhes vide “Cadastro de Amar r ração ” um Lançamen Lançamento Contábil com este centro de custo, o Item Contábil deverá ser informado obr iga igator iamen iamente. Caso esteja c omo Sim ao efetuar o Lançamento Contábil e não se digitar um Item Contábil, enquanto este não for digitado o Sistema não permitirá a gr avação. • Item Obrigat: indique se, aoefetuar ao efetuar “ ” • Cl. Vlr Obr ig: ig: indique se, ao efetuar um Lançamento Contábil com este Centro de Custo, a Classe de Valor deverá ser informada obr iga igator iamen iamente. Caso esteja c omo Sim ao efetuar o Lançamento Contábil e não se digitar uma Classe de Valor , enquanto esta não for digitada o Sistema não permitirá a gr avação. “ ” Item: indique se, ao efetuar um Lançamento Contábil com este Centro de Custo, o Item Contábil poderá ser inf or  or mado mado. Caso esteja como “Não” ao efetuar o Lançamento Contábil e se digitar um Item Contábil, o Sistema não permitirá a gr avação. • Aceita Cl.Vl: indique se, ao efetuar um Lançamento Contábil com este Centro de Custo, a Classe de Valor poderá ser  informada. Caso esteja como “Não ao efetuar o Lançamento Contábil e se digitar uma Classe de Valor , o Sistema não permitirá a gravação. • Aceita ” Versão 1.0 29 Contabilidade Gerencial Exercício Como Cadastrar um Centro de Custo. 1. Selecione a seguinte opção.  Atualizações >Entidades > Custos. 2. Clique na opção  “C.Custo”  3. Clique na Opção Incluir e informe os dados a seguir. C.Custo Classe Cond.Normal Desc.Moeda1 = 306010 = Analitico = Despesa = Gasto Operacional 4. Confirme os dados e confirme o cadastro do Centro de Custo: 5. Selecione as seguinte opções: Relatório > Cadastros > Centro de Custo. 6. Clique na opção Parâmetros e informe como a seguir: Imprime do C.Custo? Até a C.Custo? ZZZZZZZZZZ Impr.Desc.Moeda? 01 Imprime Bloqueadas? Sim 7. Confira os dados, confirme o “Parâmetros” e a emissão do relatório “Centro Custos. Item Contábil Tabelas Utilizadas pela Rotina(CTD – Item Contabil). Essa rotina efetua o cadastro dos itens contábeis e pode ser visualizada no formato tradicional ou em estrutura de árvore. 30 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Principais Campos: Item Contab: especifica o código do Item Contábil. O tamanho de um Item Contábil poderá  variar entre 9 e 20 car acter es; entr etanto, o tamanho padrão é de 9 car acter es, sendo que, para alterá-lo, basta utilizar o Configur ador . • (Vide dicas técnicas a frente). • Classe: especifica a classe contábil do Item Contábil, que poderá ser : 1 - Sintética: Itens Contábeis Totalizadores dos Itens Analíticos 2 - Analítica: Itens Contábeis que recebem os valores dos lançamentos contábeis. Observação  Ao contrário das Contas Contábeis, nas quais a classe  precisa existir  para a emissão dos Demonstrativos Contábeis, essa regra não se aplica aos I t ens Contábeis. Porém, recomenda-se que os I t ens sejam cadastrados da mesma forma que um Plano de Contas (níveis Analíticos e Sintétic os). • Cond Normal: Sintétic a indica a classificação do item contábil. 0 = Nenhum 1 = Receita 2 = Despesa  Desc Moeda1:indica a Nomenclatura do Item Contábil na Moeda 01.O SIGACTB permite que a descrição do Item Contábil seja cadastrada nas demais moedas, sendo que, para tal, deve-se colocar em uso o respectivo campo (Exemplo: a descrição na Moeda 3 utilizará o campo CTD_DESC03). • se o Item Contábil está bloqueado para os lançamentos contábeis. Se o Item Contábil for bloqueado, nenhum lançamento contábil poderá ser feito com esse Item. • Item Bloq: indica Versão 1.0 31 Contabilidade Gerencial Observação Se não for especificada nenhuma data de bloqueio, o Item Contábil será considerado bloqueado  para qualquer data. Para bloquear as datas, coloque em uso os campos CTD_DTBLIN e CTD_DTBLFI. a Data de Início de Existência para este Item Contábil. Lançamentos Contábeis que utilizam este Item e possuam datas anter ior es a esta não serão p er mitidos. • Dt Ini Exist : especifica Item L/P: indica o Item Contábil de  Apuração de Resultado. Neste Item Contábil será informado que serão lançados os valores apurados de lucros e perdas durante o pr ocessamen to  da rotina especificada. O Sistema preenche automaticamente este campo com o mesmo conteúdo do campo Item Contab. Se este campo não for pr eenchido, a rotina de Apuração de Resultado não considerará este Item Contábil para efeito de cálculo. • Tecle [F3] para selecionar um Item Contábil já cadastr ado. Item  Ponte: indica o Item Contábil Ponte de  Apuração de Resultado. Se inf or mado, este Item será utilizado como contrapartida do lançamen to contábil de Apuração de Resultado, deixando,dessa forma. intactos os saldos do Item Contábil no qual se apurou a diferença. Se este campo não for pr eenchido, a rotina de Apuração de Resultado não considerará este Item para efeito de lançamentos. • Tecle [F3] para selecionar um Item Contábil já cadastr ado. Conf.Livros: este é o elo de ligação entre o cadastro Configuração de Livros e o Item Contábil. Informe neste campo a qual(is) livro(s) per tencerá esse Item Contábil. Separ e os códigos dos Livros por / . Exemplo: 001/003/004 • “ ” Quando num relatório for informado que se deseja obter o livro “001, este Item Contábil aparecerá nesse livro. Porém, quando se informar o livro “002, não aparecerá. ” ” Para maiores detalhes vide “Cadastro Conf . de Livros” Item  Superior: indica qual é o Item Contábil superior ao que está sendo cadastrado (dentro da hierarquia dos Itens Contábeis). Esse Item Contábil será utilizado para calcular os valores dos saldos nos Itens Contábeis super ior es. • Tecle [F3] para selecionar um Item Contábil já cadastrado que será o Item Super ior . indica um “apelido” para o Item Contábil (que poderá conter letras ou números) e que poderá ser utilizado na digitação dos lançamentos contábeis, facilitando essa digitação. • Cód Red Bem: Observação Se o código reduzido de sua empresa for menor que o sugerido pelo Sist ema, altere no Configurador o tamanho desse campo (CTD_RES) antes de iniciar o cadastramento dos I t ens C ontáb eis. Para utilizar o Código R eduzido  de uma entidade, configure o  parâmetro MV_REDUZID. Ao configurar este  parâmetro c om S , o Sistema passará a considerar que a digitação de qualquer entidade contábil será feita pelo seu código r eduzido. Se o  parâmetro for mantido com “N” , a digitação de qualquer código reduzido deverá ser  precedido de “* .  Ao digitar  o código r eduzido , o Sistema o converte automaticamente para a entidade original. Todo e qualquer lançamento será gravado com os códigos das entidades or iginais. “   ”   ”   32 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Reg Niv1: indica a Contra-Regra de Nível 1, isto é, a regra de amarração que será utilizada durante o Lançamento Contábil. A Contra-Regra Nível 1 é a ligação entre uma entidade qualquer (nesse caso, o Item Contábil) e a Conta Contábil. É um recurso que poderá ser utilizado para evitar que Itens Contábeis sejam lançados com Contas Contábeis er r adas, por exemplo. Para maiores detalhes, vide “Cadastro de Amar ra  ção. •  Cnt ” indica a Contra-Regra de Nível 2, isto é, a regra de amarração que será utilizada durante o Lançamento Contábil. A Contra-Regra Nível 2 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso, o Item Contábil) e os Centros de Custo. É um recurso que poderá ser utilizado para evitar que Itens Contábeis sejam lançados em Centros de Custo er ra  dos, por exemplo. Para maiores detalhes, vide “Cadastro de Amar r ação . • Cnt Reg Niv2: ” Nível 3: indica a Contra-Regra de Nível 3, isto é, a regra de amarração que será utilizada durante o Lançamento Contábil. A Regr a Nível 3 é a ligação entr e umaentidade qualquer (neste caso, o Item Contábil) e a Classe de Valor . É um recurso que poderá ser utilizado para evitar que I tens Contábeis sejam lançados em Classes de Valores er r adas, por exemplo. Para maiores detalhes, vide “Cadastro de Amar ra  ção . •  Regra ” Cl. Vlr Obrig: indica se, ao efetuar um Lançamento Contábil com este Item Contábil, a Classe de Valor  deverá ser informada obr igator iamente.Caso esteja como Sim ao efetuar o Lançamento Contábil e não se digitar uma Classe de Valor , enquanto esta não for digitada o Sistema não permitirá a gr avação. • “ ” Ac.Cl.Valor: indique se, ao efetuar um Lançamento Contábil com este Item Contábil, a Classe de Valor poderá ser  informada. Caso esteja como “Não ao efetuar o Lançamento Contábil e se digitar uma Classe de Valor , o Sistema não permitirá a gr avação • ” Exercício Como Cadastrar um Item Contabil. 1. Selecione a seguinte opção. Atualizações >Entidades > Custos. 2. Clique na opção “Item Contab” 3. Clique na Opção Incluir e informe os dados a seguir. C.Custo Classe Cond.Normal Desc.Moeda1 = 10030105 = Analitico = Despesa = Transporte de produtos 4. Confirme os dados e confirme o cadastro do Item Contabil: 5. Selecione as seguinte opções: Relatório > Cadastros > Item Contabil. 6. Clique na opção Parâmetros e informe como a seguir: Imprime do Item Contabil? Até Item Contabil? ZZZZZZZZZZ Versão 1.0 33 Contabilidade Gerencial Impr.Desc.Moeda? Imprime Bloqueadas? 01 Sim 7. Confira os dados, confirme o “Parâmetros” e a emissão do relatório “Item Contabil”. Classe de Valor Tabelas utilizada pela Rotina(CTH – Classe de Valor) Permite cadastrar a Classe de Valor, tornando possível visualizar de forma tradicional ou em estrutura de área. Principais Campos: • Cód Cl Valor: especifica o Código da Classe de Valor , cujo tamanho poderá variar entre 9 e 20 car acter es; entr etanto, o tamanho padrão é de 9 car acter es que poderá ser alterado utilizando o Configur ador . ( Vide dicas técnicas a frente). • Classe: especifica a classe contábil da Classe de Valor que poderá ser : 1 - Sintética (Classes de Valor Totalizadoras das Classes de Valor Analíticas); 2 - Analítica (Classes de Valor que recebem osvalores dos lançamentos contábeis). Observação  Ao contrário das Contas Contábeis, nas quais a classe Sintétic a  precisa existir para a emissão dos Demonstr ativ os Contábeis, essa regra não se aplica para as Classes de Valor. Porém, recomenda-se que as Classes de Valor sejam cadastradas da mesma forma que um Plano de Contas (níveis Analíticos e Sintétic os). • Cond Normal: indica a classificação da classe de valor . 34 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial 0 - Nenhum 1 - Receita 2 - Despesa Desc Moeda 1: indica a Nomenclatura da Classe de Valor na Moeda 01. O SIGACTB permite que a descrição da Classe de Valor seja cadastrada nas demais moedas. Para tal, coloque em uso o respectivo campo (por exemplo, a Descrição na Moeda 3 utilizará o campo CTH_DESC03. •  Cl Vl Bloq: indica se a Classe de Valor está bloqueada para os lançamentos contábeis. 1 - Classe de Valor Bloqueada 2 - Classe de Valor Ativo Cl Vlr Ponte: indica a Classe de Valor Ponte de  Apuração de Resultado. Se informada, essa Classe será utilizada como contrapartida do lançamento contábil de Apuração de Resultado, deixando, dessa forma, intactos os saldos da Classe de Valor • na qual se apurou a diferença. Se esse campo não for pr eenchido, a rotina de Apuração de Resultado não considerará essa Classe de Valor para efeito de lançamentos. Tecle [F3] para selecionar uma Classe de Valor já cadastrada. Conf . Livros: este é o elo de ligação entre o Cadastro Configuração de Livros e a Classe de Valor . Informe nesse campo a qual(is) livro(s) per tencerá essa Classe de Valor . Separ e os códigos dos Livros por / . Exemplo: 001/003/004 • “ ” Quando em um relatório for informado que se deseja obter o livro “001, esta Classe de Valor aparecerá nesse livro. Porém, quando se informar o livro “002, não aparecerá. ” ” Para maiores detalhes vide “Cadastro Conf . de Livr os. ” Cl Superior: indica qual é a Classe de Valor superior à que está sendo cadastrada (dentro da hierarquia das Classes de Valor). Ela será utilizada para calcular os valores dos saldos nas Classes de Valorsintéticas super ior es. • Tecle [F3] para selecionar uma Classe de Valor já cadastrada. Esse campo não precisará ser preenchido quando não existirem Classes de Valor sintéticas no Plano de Classesde Valor . um apelido para a Classe de Valor (que poderá conter letras ou números) e que poderá ser utilizado na digitação dos lançamentos contábeis, facilitando essa digitação. • Cód Red. ClVl: indica “ ” Exist: especifica a Data de Início de Existência para esta Classe de Valor . Lançamentos Contábeis que utilizam essa Classe de Valor e possuam datas anter ior es a esta não serão p er mitidos. • Ini LP: indica a Classe de Valor de Apuração de Resultado. Será nessa Classe de Valor informada que serão lançados os valores apurados de lucros e perdas durante o pr ocessamento da rotina especific ada. O Sistema preenche automaticamente • Cl Valor Versão 1.0 35 Contabilidade Gerencial esse campo com o mesmo conteúdo do campo Cl Valor LP. Observação Se esse campo não for preenchido, a rotina de Apuração de R esultado não considerará essa Classe de Valor para efeito de cálculo. Tecle para selecionar uma Classe de V alor. Cl Vlr Ponte: indica a Classe de Valor Ponte de  Apuração de Resultado. Se informada, essa Classe será utilizada como contrapartida do lançamento contábil de Apuração de Resultado, deixando, dessa forma, intactos os saldos da Classe de Valor na qual se apurou a diferença. Se esse campo não for pr eenchido, a rotina de Apuração de Resultado não considerará essa Classe de Valor para efeito de lançamentos. Tecle [F3] para selecionar uma Classe de Valor já cadastrada. Conf . Livros: este é o elo de ligação entre o Cadastro Configuração de Livros e a Classe de Valor . Informe nesse campo a qual(is) livro(s) per tencerá essa Classe de Valor . Separ e os códigos dos Livros por / . Exemplo: 001/003/004 • “ ” Quando em um relatório for informado que se deseja obter o livro “001, esta Classe de Valor aparecerá nesse livro. Porém, quando se informar o livro “002, não aparecerá. ” ” Para maiores detalhes vide “Cadastro Conf . de Livr os. ” Cl Superior: indica qual é a Classe de Valor superior à que está sendo cadastrada (dentro da hierarquia das Classes de Valor). Ela será utilizada para calcular os valores dos saldos nas Classes de Valorsintéticas super ior es. • Tecle [F3] para selecionar uma Classe de Valor já cadastrada. Esse campo não precisará ser preenchido quando não existirem Classes de Valor sintéticas no Plano de Classesde Valor . indica um “apelido” para a Classe de Valor (que poderá conter letras ou números) e que poderá ser utilizado na digitação dos lançamentos contábeis, facilitando essa digitação. • Cód Red. ClVl: Observação Se o código reduzido for menor que o sugerido  pelo sistema, altere no Configurador o tamanho deste campo (CTH_RES) antes de iniciar o cadastramento das Classes de V alor . Para utilizar o Código R eduzido  de uma entidade, configure o  parâmetro MV_REDUZID. Ao configurar esse parâmetro c om S , o sistema passará a considerar que a digitação de qualquer entidade contábil será feita pelo seu código r eduzido. Se o  parâmetro for mantido com “N” , a digitação de qualquer código reduzido deverá ser  precedido de “* . Ao digitar o código reduzido, o sistema o converte automaticamente  para a entidade original. Todo e qualquer lançamento será gravado com os códigos das entidades or iginais. “   ”   ”   Reg Niv1 : indica a Contra-Regra de Nível 1, isto é, a regra de amarração que será utilizada durante o Lançamento Contábil. A Contra-Regra Nível 1 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso, a Classe de Valor) e a Conta Contábil. É um recurso que poderá ser utilizado para evitar que Classes de Valor sejam lançados com Contas Contábeis er r adas, por exemplo. • Cnt 36 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Para maiores detalhes vide “Cadastro de Amar ra  çã o”. Cnt Reg Niv2: indica a Contra-Regra de Nível 2, isto é, a regra de amarração que será utilizada durante o Lançamento Contábil. A Contra-Regra Nível 2 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso, a Classe de Valor) e o Centro de Custo. É um recurso que poderá ser  utilizado para evitar que entidades de Classes de Valor sejam lançadas em Centros de Custo er ra  dos, por exemplo. Reg Niv3: indica a Contra-Regra de Nível 3, isto é, a regra de amarração que será utilizada durante o Lançamento Contábil. A Contra-Regra Nível 3 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso, a Classe de Valor) e os Itens Contábeis. É um recurso que poderá ser utilizado para evitar que Classes de Valor sejam lançadas em Itens Contábeis er ra  dos, por exemplo. • Cnt Observação Cada um dos níveis de Custo está ligado a um grupo no C onfigurador . Para alterar o tamanho de cada um desses campos, deve ser alterado o tamanho do grupo e não os campos das tabelas individualment e. Esse processo é necessário, pois a alteração desse tamanho não se limita somente aos arquivos de dados: os arquivos de  perguntas também serão alterados para contemplar esse novo tamanho.  Ao aumentar o tamanho de um dos níveis de custo, aumente também o dos demais e o do campo CTU_CODIGO, pelo C onfigurador  Exercício Como Cadastrar uma Classe de Valor 1. Selecione a seguinte opção. Atualizações >Entidades > Custos. 2. Clique na opção “Cod.Cl.Valor ” 3. Clique na Opção Incluir e informe os dados a seguir. C.Custo Classe Cond.Normal Desc.Moeda1 =1 = Analitico = Despesa = Grande ABC 4. Confirme os dados e confirme o cadastro do Classe Valor: 5. Selecione as seguinte opções: Relatório > Cadastros >Classe Valor. 6. Clique na opção Parâmetros e informe como a seguir: Imprime da Clv.Valor? Até Cl.Valor? ZZZZZZZZZZ Impr.Desc.Moeda? 01 Imprime Bloqueadas? Sim 7. Confira os dados, confirme o “Parâmetros” e a emissão do relatório “Item Contabil”. Versão 1.0 37 Contabilidade Gerencial 6. Configurações Contábeis Tabelas utilizada pela Rotina(CVX  – Saldos Diario de Entidades, CVY  – Saldos Mensais de Entidades, CVZ  – Saldos fechamento de Entidade) Acesso > Atualizações > Configurações Contabeis Máscara das Entidades Contábeis A máscara contábil nada mais é do que um pré-formatador de entidades contábeis que serão impressas nos relatórios ou visualizadas nas consultas. A partir de uma máscara configurada, o ambiente Contabilidade Gerencial permite que sejam extraídas informações a partir de trechos dos códigos dessas entidades . Pontos principais A máscara das entidades contábeis é utilizada em conjunto com uma configuração de livros para que na impressão de r elatór ios , os códigos dessas entidades sejam impressos com os níveis separados por algum tipo de pontuação ou car acter e. • A definição de uma máscara não fará o sistema efetuar uma consistência para verificar se a entidade cadastrada está respeitando os níveis especificados para ela. • Os níveis em uma entidade contábil são utilizados para padronizar a estrutura dos cadastros e para permitir uma melhor interpretação do código por meio da diferenciação entre entidades analíticas e sintéticas. • Principais campos Máscara: código da máscara for utilizada a opção Conf . Livr os. • Código “ • Descrição: da entidade contábil. Esta máscara será utilizada na impressão de relatórios quando ” descrição da máscara de entidade contábil. Campo inf or mativo. Segmento: quantidade de dígitos de um segmento da máscara. Deverá ser preenchido sempre com dois car acter es. • Dig Exemplo: para que o sistema imprima uma entidade contábil desta forma: 1.1.11 A máscara deverá ser cadastrada assim: Seg 01 -> “01” dígito Seg 02 -> “01” dígito Seg 03 -> “02” dígitos 38 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Desc Segmen: descrição do Segmento da Máscara. Campo inf or mativo. Caract Separ: caractere de separação entre os dígitos da máscara da entidade contábil. Exemplo: para que o Sistema imprima uma entidade contábil desta forma: • 1.1/11 A máscara deverá ser cadastrada assim: Seg 01 ->“.” Seg 02 -> / “ ” Seg 03 -> não informar! Na tela abaixo é mostrado um exemplo de uma conta que pode ser impressa da seguinte forma: 1.1.11.1001 Observação Sempr e indique a finalidade da máscara contábil, pois algumas validações do Sistema utilizarão essa inf ormação . Caso a máscara contábil seja utilizada para várias entidades contábeis, identifique-a como “Outr os” Se nenhuma máscara for cadastrada, o Sistema adotará os parâmetros: MV_MASCARA: Máscara da conta contábil MV_MASCCUS: Máscara do centro de custo MV_MASCCTD: Máscara do item contábil MV_MASCCTH: Máscara da classe de valor Versão 1.0 39 Contabilidade Gerencial Exercício Como cadastrar Mascara de Entidades Contabeis 1 – Selecione as seguintes opções: Atualizações > Cadastros > Configurações Contabeis; 2 – Clique na opção “Mascara Entidades Contabeis”, confirme clicando na opção “OK”; 3 – Clique na opção “Incluir”, e informe dos dados a seguir; Codigo Nascara: 001 Desc. Mascara: Conta Contabil 4 – Na configuração “Utilizada em “, selecione a opção “Conta Contabil” e inorme os dados a segui: Segmento 01 02 03 04 05 Dig.do Seg. 01 01 01 02 03 Desc.Segmento 1°Nível da Conta 2°Nível da Conta 3°Nível da Conta 4°Nível da Conta 5°Nível da Conta Caract. - 5 – Confira os dados e confirme o cadastro de “mascara da Entidades Contabeis” e informe os dados a Seguir: Codigo Nascara: Desc. Mascara: 002 C.Custo 6 – Na configuração “Utilizda em”, selecione a opção “C.Custo”, e informe os dados a seguir  Segmento 01 02 03 Dig.do Seg. 01 01 01 Desc.Segmento 1°Nível da Conta 2°Nível da Conta 3°Nível da Conta Caract. - 7 – Confira os dados e confirme o cadastro de “Mascara das Entidades Contabeis”. Grupos Contábeis Em alguns casos, não se consegue, a partir da codificação do Plano de Contas, classificar de forma aceitável todas as contas contábeis. Somente a classificação em ativo, passivo, r eceitas, despesas etc., por vezes, não é suficiente para agrupar determinadas inf or mações . Criou-se este cadastro com vista a auxiliar a classificação contábil de contas. (Legado). Principais campos Con tab: é o código do Grupo Contábil que será utilizado para classificar a Conta Contábil. Alguns relatórios levam em conta essa informação e efetuam as quebras de acordo com os Grupos Contábeis. Para que esta classificação funcione, esse códigodeverá ser indicado no Plano de Contas.(LEGADO) • Grupo 40 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial • Descrição: descrição do Grupo Contábil. Campo apenas inf or mativo. Como utilizar a classificação contábil Após cadastrar os grupos contábeis, deve-se, no Cadastro de Plano de Contas, associar as contas contábeis aos grupos contábeis. Exemplo: O plano de contas utilizado nessa empresa não é estruturado e o contador deseja classificar a conta “X23414950” como uma conta do ativo. Configuração de Livros A configuração de Livros Contábeis nada mais é que um pequeno cadastr o, no qual o usuário poderá configurar a forma com a qual um relatório será emitido. Por meio dessa configuração pode-se: • Criar demonstrações contábeis estipuladas pelas normas contábeis nacionais; • Criar relatórios resumidos de acordo com as necessidades da sua empresa; • Emitir demonstrativos que atendam às normas contábeis diferentes das brasileiras (US, GAAP, IAS, etc); • Filtrar inf or mações; • Associar máscaras contáb eis; Versão 1.0 41 Contabilidade Gerencial • Alterar a forma com a qual os valores são impr essos . Ao emitir um r elatór io, o usuário só precisará informar qual a configuração que deseja imprimir e o Sistema adotará todas as definições existentes no cadastro “Configuração de Livr os. • ” Pontos principais As configurações de livros são recursos que permitem o agrupamento das dif erentes personalizações e xistentes para as entidades contábeis de forma a aplicá-las na impressão de r elatór ios . As máscaras das entidades contábeis e os planos gerenciais devem ser especificados nas configurações de livros para sua efetiva utilização. Uma configuração de livros somente será aceita por uma entidade contábil se o campo CTx_BOOK estiver preenchido com o respectivo código da configur ação. Os campos CTx_BOOK estão nos cadastros das entidades contábeis, sendo que: / CT1_BOOK – Cadastro de plano de contas • CTT / CTT_BOOK – Cadastro de centros de cust o • CTD / CTD_BOOK – Cadastro de item contábil • CTH / CTH_BOOK – Cadastro de classe de valor  • CT1 Caso uma configuração de livros seja utilizada para o tratamento de um plano gerencial, não há necessidade de ela ser informada nos campos CTx_BOOK, e a máscara da conta será aplicada ao código da entidade gerencial. Principais Campos 42 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial • Cod Conf Livro: informe o Código da Configuração de Livr os. Utilize um Livro par a: - Criar Demonstrações Contábeis - Associar Máscaras Contábeis - Personalizar relatórios - Alterar a forma como os valores são impressos  Descrição: descrição da configuração de livr os. Campo inf or mativo. •   Masc Conta: digite o código da máscara da Conta Contábil. Os relatórios que utilizam esta configuração de livro imprimirão as contas contábeis com essa máscara. Caso nenhuma seja associada, os relatórios utilizarão o parâmetro MV_MASCARA  para formatar a conta contábil. • digite o código da máscara do Centro de Custo.Os relatórios que utilizam essa configuração de livro imprimirão os centros de custos com essa máscara. Caso nenhuma seja associada, os relatórios utilizarão o parâmetro MV_MASCCUS  para formatar o Centro de Custo. • Masc C Custo:   Masc Item: digite o código da máscara do Item Contábil. Os relatórios que utilizam essa configuração de livro imprimirão os itens contábeis com essa máscara. Caso nenhuma seja associada, os relatórios utilizarão o parâmetro MV_MASCCTD para formatar o item contábil. •  Masc ClVl: digite o código da máscara da Classe de Valor . Os relatórios que utilizam essa configuração de livro imprimirão as Classes de Valor com esta máscara. Caso nenhuma seja associada, os relatórios utilizarão o parâmetro MV_MASCCTH para formatar a Classe de Valor . • Picture: formato de impressão de númer os. Digite o formato a ser impresso nos relatórios que utilizem essa “Configuração de Livr o . Caso não seja digitado, o Sistema considerará o formato padrão. • ” Exemplo: @E 999,999,999.99 Exercício Como cadastrar Livros: 1 – Selecione as seguintes opções:  Atualizações > Cadastros > Configurações Contabeis; 2 – Clique na opção “LIvros”, confirme clicando na opção “OK”; 3 – Clique na opção “Incluir”, e informe dos dados a seguir; Config.Livro: Descrição: Masc.Conta: Maqsc.Custo: Versão 1.0 001 DRE 001 002 43 Contabilidade Gerencial 4 – Confira os dados e con firme o cadastro de “Livros”. Observação Para que os relatórios demonstrativos imprimam os valores com casas decimais, configure esse campo de forma similar ao exemplo acima. Decimais: número de casas decimais que serão apresentadas no relatório, quando forem impressos valores. O campo P ic tur e  prevalece sobre est e. “   ”   Configuração de Custos O ambiente Contabilidade Gerencial utiliza sua própria nomenclatura ao tratar de informações gerenciais de custos. Porém, caso essa nomenclatura não esteja de acordo com a já utilizada pelo sistema contábil da empresa, o ambiente Contabilidade Gerencial permitirá que as nomenclaturas-padrão sejam alter adas. Principais Campos: Par a alter ar a nomenclatur a, escolha o nível de custo desejado e pr essione o botão A seguinte tela será aberta: 44 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial • Descrição: digite o “Nome que esta entidade de custo passará a ter no Sistema. ” Exercício Como configurar a Nomenclatura de Custos: 1- Selecione as seguintes opções; Atualizações > Cadastros > Configurações Contabeis 2 – Clique na opção “Configuração de Custos” e confi rme clicando na opção “OK”; 3 – Altere na opção “Nomenclatura” de acordo com o quadro abaixo, para isso posicione na “Entidade” desejada, clicando na opção “Editar”; Nivel 02 03 Descrição Segmento Região Contr. 1 - Sim 1 – Sim 4- Confira os dados e confirme o cadastro de “Configurações Contabeis”. Observação Todos os campos ligados a essa entidade terão o seu nome tr oc ado. Contr Saldo? O Sistema gravará os saldos desta entidade? 1 - Sim (grava saldos) 2 - Não (não grava saldos) “   ”   Se for esc olhido Não , o Sistema não permitirá a digitação da entidade contábil associada em nenhuma oper ação. T odos os campos que “   ”   controlam os saldos de cust os poderão ser habilitadosou desabilitados dentro do próprio ambient e Contabilidade Gerencial. Por exemplo: se a empresa possui somente centros de custos, os demais níveis (item contábil e classe de valor)  poderão ser desabilitados. O usuário, a partir de então, não conseguirá utilizar esses campos. O campo que controla isso é o C ontr  Saldo? ”  “   Versão 1.0 45 Contabilidade Gerencial O arquivo que armazena essas configurações é o SIGACTB.INI, localizado no diretório-padrão de execução do Sist ema. Caso ocorra algum problema com as nomenclatur as, deve-se apagar esse arquivo para que o Sistema  recrie- o com as configurações or iginais. Saldos Contábeis O ambiente Contabilidade Gerencial permite que sejam controlados até 10 tipos de saldos diferentes para análises ger enciais, orçamentárias etc. Para fins fiscais, todos os lançamentos contábeis gerados deverão obrigatoriamente utilizar o Saldo Real”. Para fins de análise gerencial, poderão ser utilizados todos os demais tipos de saldo (exceto o tipo Pré- Lançamen to, pois este não grava Saldos). “ O ambiente já possui 6 tipos pré-configurados (que podem ser identificados na tela de Lançamen tos Contábeis por meio de legenda própria). O tipo “Orçado” não é exibido no Lançamen to Contábil. Pontos principais Os tipos de saldos, com os quais poderão ser efetuados lançamentos contábeis, são utilizados para permitir um controle operacional dos processos de contabilização e permitir um controle gerencial dos saldos contábeis. • • Os tipos de saldos pré-existentes no Sistema são: “0” – Orçado: gerado por meio da rotina de Orçamentos (CTBA390) “1” – Real: saldo normalmente informado nos lançamentos contábeis “2” – Pr evisto “3” – Gerencial “4” – Empenhado “9” – Pré-lançamento: é utilizado para o controle operacional de lançamen tos e não atualiza saldos. Caso seja necessário a criação de novos tipos de saldos, estes devem utilizar a numeração disponível, ou seja, entr e “5” e “8, pois o Sistema tem a limitação de 1 (um) dígito para a especif icação do saldo. • ” 46 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Principais campos • Código: indique o código do Saldo Contábil. Esse novo saldo poderá ser utilizado para emissão de relatórios e consultas gerenciais desde que seja utilizado em Lançamentos Contábeis. • Descrição: este é o nome do Saldo Contábil. O Sistema o utilizará para identificar esse saldo. “ ” • Legenda: cor na qual um r egistr o, que for desse saldo, poderá ser identificado na tela. Selecione uma cor . Observação Tipos Pré-existentes não permitem alteração dos dados . É possível criar o tipo de saldo 5 como Contingência sob a legenda código 20 (vermelho – vermelho). 7. Visão Gerencial. Acesso > Atualizações > Entidades > Visão gerencial. Tabelas Envolvidas na Rotina ( CTS – Entidades Gerencial, CVE – Visao gerencial, CVF – Intesn Visão Gerencial, CT1 – Plano de Contas, CTD – Itens Contabeis, CTH – Classe de Valores, CTT – Centro de Custo, CTS – Plano Gerencial, SL – Tabela de Tipos de Saldos, CTG – Calendario, CTN – Configuração de Livros, CT0 – Moedas) Versão 1.0 47 Contabilidade Gerencial Um plano de contas bem estruturado poderá ser flexível o suficiente para que diversas informações possam ser extraídas de diversas f or mas. Porém, essas informações dificilmente poderão ser sintetizadas e exibidas de forma diferente de como foram cadastradas no próprio plano de contas. A Visão Gerencial dá a flexibilidade que falta ao plano de contas, permitindo que uma mesma informação possa ser exibida de diversas formas dif er entes, e, além de corresponder a uma análise diferente dos dados existentes na Contabilidade, não está limitada ao plano de contas; toda a flexibilidade apresentada também é válida para osplanos de centro de custo, item contábil e classe de valor . Por meio da Visão Gerencial, será possível: Criar demonstrativos contábeis: Balanço, DRE, DOAR, DMPL etc. Criar demonstrativos para serem enviados ao e xter ior , obedecendo princípios contábeis de outro país: US GAAP, IAS etc. Observação As Visões Gerenciais só podem ser utilizadas em consultas e relatórios, pois os lançamentos contábeis devem ser obrigatoriamente gerados a partir do plano de contas. Cadastro Visão gerencial. O objetivo desta rotina é simplificar o cadastro de visões gerenciais, disponibilizando uma estrutura de cadastro em árvore, a qual é composta pela visualização das entidades gerenciais que compõe a visão, ordenadas e alinhadas conforme suas respectivas entidades superiores, juntamente com os detalhes de configuração de cabeçalho e itens destas entidades. Além de facilitar o cadastramento e manutenção das visões gerenciais, esta rotina também permite importar e exportar a estrutura das visões para poder intercambiar, entre ambientes, estruturas utilizadas e permitindo que o usuário importe estruturas disponibilizadas para as visões gerenciais mais comuns (DRE, DOAR, BP e Fluxo de Caixa) além das estruturas necessárias para utilizar nos painéis de gestão. É possível a utilização de mais de uma visão gerencial na emissão de demonstrativos contábeis. 48 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Exercico  Acesse > Atualizações > Entidades > Visao Gerencial Selecione a tecla F12 e configura conforme tela abaixo; Incrementa? Gera Cod.Entidade? Formatar Cod.Entidade? Nostrar Arvore? Modo Exibição? 10 Digitado Sem zeros a esquerda Pela Estrutura Arvores 1 - Selecione a visão de código 001 e clique em alterar; 2 - Navegue pela estrutura da Visão Gerencial; 3-Feche a Visão Gerencial. Exercício Procediemento para Incluir uma Visão Gerencial. 1 – Utilize as seguintes as contas abaixo para montar uma Vi são Gerencial para o setor Financeiro. 2 - Na janela de manutenção Visão Gerencial, selecione a opção “Incluir”. 3 - Cadastre conforme orientação abaixo; Cod.Visao Descrição da Visão Entidade Gerencial Entidade Superior Desc.Ent.Ger. Cond. Normal Classe Selecione Salvar 003 Departamento Financeiro 1 Ativo 1 – Debito 1 – Sintética Cod.Visao Descrição da Visão 003 Departamento Financeiro Versão 1.0 49 Contabilidade Gerencial Entidade Gerencial Entidade Superior Desc.Ent.Ger. Cond. Normal Classe Selecione Salvar 11 1 Ativo Circulante 1 – Debito 1 – Sintética Cod.Visao Descrição da Visão Entidade Gerencial Entidade Superior Desc.Ent.Ger. Cond. Normal Classe Selecione Salvar 003 Departamento Financeiro 111 11 Disponível 1 – Debito 1 – Sintética Cod.Visao Descrição da Visão Entidade Gerencial Entidade Superior Desc.Ent.Ger. Cond. Normal Classe Selecione Salvar 003 Departamento Financeiro 11101 111 Caixa 1 – Debito 1 – Sintética Cod.Visao Descrição da Visaõ Entidade Gerencial Entidade Superior Desc.Ent.Ger. Cond. Normal Classe Conta Ini Conta Final Selecione Salvar 003 Departamento Financeiro 11101001 11101 Caixa Geral 1 – Debito 1 – Analitica 11101001 11101001 Cod.Visao Descrição da Visaõ Entidade Gerencial Entidade Superior Desc.Ent.Ger. Cond. Normal Classe Conta Ini Conta Final Selecione Salvar 003 Departamento Financeiro 11101002 11101 Caixa Fundo Fixo 1 – Debito 1 – Analitica 11101002 11101002 4 – Confirme a Inlusao da Visaõ Gerenceial 5 - Acesse Atulizações > Configirações Contabeis > Configuração de Livros e inclua um livro e vincule a visão 003. 6 – Selecione a opção Relatório > Balncetes > Modelo1 e Configure conforme abaixo; 50 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Data Inicial : 01/xx/xx Data Final : 31/xx/xx Conta Incial : Conta Final : ZZZZZZZZ Cod.conf.Livro : Selecione F3 8. Historico Inteligente. Tabela envolvida nma Rotina (CT8 – Cadastro d Historico) Cadastra históricos padronizados com suas respectivas descrições e formatações especiais, facilitando a digitação dos lançamentos contábeis. Existe 2 tipos de Historico Historico Simples. É apenas um texto fixo que será utilizado para preencher o campo de histórico no lançamento contábil. Neste caso não é necessário inserir dados complementares no histórico do lançamento contábil. Principais campos do histórico padronizado. • Desc Hist: digite o texto do histór ico-padrão. Esse é o caso do histórico simples (sem formatação). • Cód Hist: código Obs. Para a execução da Rotina de Apuração de Resultado e necessário a criação de um histórico Simples. Versão 1.0 51 Contabilidade Gerencial Exercício Acesso > Atualizações > Cadastros > Historico Inteligente. 1 – Selecione a opção Incluir 2 – Cadastre os histórico conforme informações abaixo; Cod. Hist. 001 002 Desc.Historico Provisaõ Férias Apurações de Lucros e Perdas Historico Inteligente. Este é um pré-formatador de textos. Através dos “tipos de dados” que poderão ser associados à um histórico, o usuário poderá durante o Lançamento Contábil interagir digitando informações que já serão formatadas durante essa digitação. Exercício Aplicação Prática - Cadastramento do Histórico Inteligente: Cadastrado de um histórico inteligente para o lançamento contábil do pagamento de notas fiscais conforme o modelo abaixo: "Pagamento Ref Nota Fiscal Nro: 999999 na Data 99/99/99" Onde os caracteres "9" representam informações que variam conforme a nota (neste exemplo, número da nota e data respectivamente). 1 – Selecione a Opção Historico Inteligente e Incluir; 2 - Digite conforme unformaçoes abaixo Cod. 003 Descr.Hist. Historico padrão para Notas Fiscais 3 – Selecione em Outras Açoes “Hist.Inteligente” 4 – Clique em Adcionar; 5 – Selecione o tipo “Texto Fixo” e informe no campo o texto “.Pagamento Ref.Nota Fiscal Nr.” 6 – Confirme; 7 – Em seguida, clique em “Adicionar” e informe; 8 Espaço em Branco igua a 1; 9 – Confirme; 10 – repita os passos 7 e 8, ate que todo o texto do histórico inteligente esteja configurado. 9. Movimentações. Lançamentos Contábeis Automáticos Tabela Envolvida nesta Rotina (CT1 – Plano de Contas, CT2 – Lnaçamentos Contabeis, CT5 – Lançamento Padrão, CT8  – Historico Padrão, para maiores detalhe vide Help da Rotina). 52 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial indica se a contabilização será feita, mesmo que os valores de débito e crédito não batam. Se estiver com “S”, gravará o lançamento contábil sem verificação de valores. Caso contrário, dependerá da configuração de MV_CONTBAT. • MV_CONTSB: • MV_CONTBAT: não permite confirmar a inclusão/alteração de um lançamento contábil quando débito não bater com crédito. Esta tela permite que vários lançamentos contábeis sejam efetuados.Processos que criem várias linhas de lançamento (Lançamento Padrão e Rateio On-Line) estão disponíveis nessa tela. Principais campos Capa de Lote • identificador do lançamento contábil. As informações digitadas neste campo servirão, posteriormente, para localizar o lançamento contábil.  Ao acionar iniciar a inclusão de um lançamento contábil, a Capa de Lote será exibida: é a data do lançamento contábil. Vem preenchida automaticamente com a data base do Sistema. • Data: Observação Deverá existir pelo menos um calendário contábil e uma moeda contábil válidos para a data informada. Para evitar digitação em data indevida, configure o status do período como “Bloqueado” na opção de calendário contábil. Conteúdo do parâmetro “MV_LOTECON” = “T”. O número do l ote será gerado a partir da tabela 09. Conteúdo do parâmetro “MV_LOTECON” = “U”. O número do lote será o último número disponível no arquivo de lançamentos contábeis mais 1 para a data informada Versão 1.0 53 Contabilidade Gerencial Lote: é o número de lote do lançamento contábil. Usualmente lançamentos contábeis de uma mesma operação são feitos num mesmo número do lote. O número do lote dos lançamentos contábeis são gerados automaticamente,a partir do último gr avado. • é um “classificador ” de operações para o lançamento contábil, pois poderá ser gerado na contabilização de integr ação entre Sistemas.Por exemplo:no lançamento-padrão 500 (contas a r eceber), o número do Sub-Lote poderá ser “001”; no lançamento-padrão 510 (contas a  pagar), poderá ser “002” etc. Dessa forma, por essa numer ação, consegue-se identificar rapidamente a operação do Sistema que gerou aquele lançamento contábil. Este campo só estará disponível para digitação manual caso o parâmetro “MV_SUBLOTE” não esteja pr eenchido. Caso contrár io, o conteúdo informado nesse parâmetro será exibido na tela e gravado sem a inter venção do usuár io. • Sub-Lote: este campo  Documento: esse número é sugerido pelo Sistema, sendo que é o último número digitado mais 1.A chave de procura de um lançamento contábil obedece a seguinte forma:“Data+Lote+SubLote+Documento”. • • Total  Informado Docto: valor informado do documento. Utilizado para futura conferência entre valor informado e valor acumulado. Sua digitação não é obrigatória. • Total Informado Lote: campo informativo, que indica os valores já digitados para o lote. Tela de lançamento Ao confirmar a Capa de Lote,a tela de lançamento contábeis será exibida: É nessa tela que o lançamento contábil é efetivamente efetuado. Observe que poderão ser digitadas várias linhas de lançamento contábil por vez, bastando utilizar a “seta para baixo” do teclado para incluir uma nova linha de lançamento. Os campos Data, Lote, Sub-Lote e Documento já vêm preenchidos a partir do que foi digitado na Capa de Lote. • Número da Linha: automaticamente preenchido. Classifica as linhas de lançamento contábil. 54 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial • Tipo Lcto: é o tipo de lançamento contábil. Poderá ser: “1” - Débito “2” - Crédito “3” - Partida dobrada “4” - Cont Hist (caso haja necessidade de mais uma linha de histórico) “5” - Rateio (será visto em lição posterior) “9” - Lanc Padrão (será visto em lição posterior) Observação: O Sistema permite que lançamentos do tipo débito, por exemplo, tenham a conta crédito informada. Vale ressaltar que esse  procedimento é meramente informativo, pois os saldos a crédito deste exemplo, não serão gerados. É um recurso utilizado quando se emite o razão contábil, mostrando, dessa forma, quem é a contra partida da conta desse lançamento. No caso do critério de conversão a débito ser diferente do crédito,não é aconselhável que se façam lançamentos contábeis de partida dobrada. Nessa situação, crie duas linhas de lançamentos contábeis (Déb. / Créd.) Exemplo: Conta => 11101 Crit. Déb. => 1 (diário) Conta => 21101 Crit. Créd. => 2 (mensal) No lançamento contábil partida dobrada, o Sistema considerará o critério da última conta digitada. Caso não seja conveniente esse procedimento, crie duas linhas de lançamento contábil. • Cta Débito: informe o código da conta contábil a débito. Para utilizar a conta reduzida, digite * e o código reduzido. Tecle F3 para consultar o plano de contas. • Cta Crédito: informe o código da conta contábil a crédito. Para utilizar a conta reduzida, digite * e o código reduzido. Tecle F3 para consultar o plano de contas. • Valor: valor do lançamento contábil. Observe que este valor nunca poderá ser negativo. • Hist Pad: código do Histórico Padrão. Se não existir nenhum histórico padrão a ser utilizado nesse lançamento contábil, deixe este campo em branco, ou tecle [F3] para escolher um histórico já  cadastrado. Ao escolher o históricopadrão o campo “Histórico” será preenchido automaticamente. • Hist Lanc: é breve, descritivo e explica o lançamento contábil. Se o campo “Hist” for digitado, este campo já estará automaticamente preenchido. • Crit Conv: critério de conversão da moeda gravada “herdado” da conta contábil (plano de contas), usando a seguinte regra: a) Tipo do lançamento “1” (débito): o critério de conversão adotado será o cadastrado em um dos campos Conv Moed2..99 Deb do Plano de Contas. b) Tipo do Lançamento“2”(crédito): o critério de conversão adotado será o cadastrado em um dos campos Conv Moed2..99 Versão 1.0 55 Contabilidade Gerencial Crd do Plano de Contas. c) Tipo do Lançamento “3” (partida dobrada): o critério de conversão adotado será o cadastrado em um dos campos Conv Moed2..99 Deb do Plano de Contas. O Sistema preenche automaticamente este campo, entretanto o usuário poderá alterar o critério de conversão a qualquer momento. Esses critérios poderão ser: “1” = Taxa diária “2” = Taxa média “3” = Taxa mensal “4” = Informada “5” = Não converte • C Custo Déb: código do centro de custo a ser debitado, no caso de ser utilizado centro de custo extra- contábil. Este campo só estará disponível para digitação se na Configuração Contábil /Configuração de Custos, for indicado que o sistema Controla o Saldo de Centro de Custo. • C Custo Créd: código do centro de custo a ser creditado, no caso de ser utilizado centro de custo extra- contábil. Tecle [F3] para acessar o Cadastro de Centro de Custo. Este campo só estará disponível para digitação se na Configuração Contábil   /Configuração de Custos, for indicado que o sistema Controla o Saldo de Centro de Custo. Se o parâmetro MV_REDUZID tiver como conteúdo “S” não há nec essidade de digitar * antes do Cód. Reduzido. • Item Conta D: código do item contábil a ser debitado. Para utilizar o código reduzido digite * e o código reduzido do Item Contábil. Tecle [F3] para acessar o Cadastro de Itens Contábeis. Este campo só estará disponível para digitação se na Configuração Contábil /Configuração de Custos, for indicado que o sistema Controla o Saldo dos Itens Contábeis. • Item Conta C: código do item contábil a ser creditado. Para utilizar o código reduzido, digite * e o código reduzido do Item Contábil. Tecle para acessar o Cadastro de Itens Contábeis. Este campo só estará disponível para digitação se na Configuração Contábil /Configuração de Custos, for indicado que o sistema Controla o Saldo dos Itens Contábeis. • Cl Valor Déb: código da classe de valor a ser debitada. Para utilizar o código reduzido, digite * e o código reduzido da Classe de Valor. Tecle para acessar o Cadastro de Classes de Valor. Este campo só estará disponível para digitação se na Configuração Contábil /Configuração de Custos, for indicado que o sistema Controla o Saldo das Classes de Valor. • Cl Valor Créd: código da classe de valor a ser creditada. Para utilizar o código reduzido, digite * e o código reduzidoda Classe de Valor. Tecle para acessar o Cadastro de Classes de Valor. Este campo só estará disponível para digitação se na Configuração Contábil /Configuração de Custos for indicado que o sistema Controla o Saldo das Classes de Valor. • Tipo Sld: é o t ipo de saldo desse lançamento contábil. Utilize para escolher. 56 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Observação: O tipo pré-lançamento não atualiza os saldos contábeis. Esse lançamento deverá ser efetivado,  posteriormente, pela rotina de “Efetivação”. • Valor Moeda 01...05: valor do lançamento contábil convertido na moeda em questão 10. Lançamentos Padrões. Tabelas Envolvidas na Rotina (CT5 – Lançamento padrão, para maiores informações vide Help da rotina). Parâmetro da Rotina MV_PRELAN  – Indica se o lançamento Contabils será automático ou passara por pre-Lançamento, N=Nunca, S=Sim e D=Doc.Inconsistencia Esse cadastro é o elo entre os diversos módulos Protheus e o módulo Contabilidade Gerencial. Toda a integração contábil é feita a partir dos dados e regras cadastrados. As regras contábeis são fundamentais para a correta integração contábil, portanto antes de iniciar o cadastramento é necessário definir como cada processo, gerador de lançamentos contábeis, deve ser integrado. Uma vez estabelecidas as regras de contabilização, os processos são automaticamente contabilizados sem a necessidade de intervenção do usuário. Os lançamentos de integração podem ser on-line ou off-line. Isso é válido para quase todos os módulos do Protheus, com exceção do próprio módulo Contabilidade Gerencial, que só gera lançamentos on-line e do módulo Plano de Saúde, que devido ao volume de processamento gera apenas lançamentos off-line. On-line  –  os lançamentos são gerados automaticamente, à medida que os processos são executados no Protheus. Off-line  – todas as contabilizações que seriam executadas pelos processos são efetuadas no momento em que o usuário solicita a contabilização, por meio da opção Contabilização Off-Line, menu Miscelânea dos módulos do Protheus.  Acesso > Autializações > Entidades > lançamentos Padrão. Selecione tecla F12 e Configure Conforme abaixo Versão 1.0 57 Contabilidade Gerencial 58 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Tela de Cadastro Principais Campos. •  Cód Lanc Pad: indica o código do lançamento padronizado. Cada processo possui o seu próprio código. Os lançamentos-padrão do ambiente Contabilidade Gerencial estão disponíveis com a numeração de: 001 a 499. Não há nenhum processo ligado a essa numeração. As demais numerações são utilizadas para a contabilização de processos nos outros ambientes durante a contabilização de integração. indica o número da linha do lançamento padronizado. Cada uma destas linhas gerará uma linha de lançamento contábil. •  Sequencial: informa a descrição do lançamento padronizado. Poderá ser utilizado para indicar o uso do lançamentopadrão ou o processo gerador do lançamento. • Descrição: • Tipo Lcto: indica o tipo do lançamento que poderá ser: “1” - Débito “2” - Crédito “3” - Partida Dobrada “4” - Continuação de Histórico No caso do critério de conversão a débito ser diferente do crédito, não é aconselhável que se façam lançamentos contábeis de partida dobrada. Nesta situação crie duas linhas de lançamentos contábeis (Déb. / Créd.). Exemplo: Conta => 11101 Crit. Déb. => 1 (diário) Conta => 21101 Crit. Créd. => 2 (mensal) Versão 1.0 59 Contabilidade Gerencial No lançamento contábil partida dobrada, o Sistema considerará o critério da última conta digitada. Caso não seja conveniente esse pr ocedimento, crie duas linhas de lançamento contábil. • Tipo Saldo: Tipo de Saldo Contabil. Tela de Entidades. Principais Campos. • C Custo Déb: indica o centro de custo a ser debitado no lançamento. Poderá ser informado o código. Tecle [F3] para selecionar um centro de custo já cadastrado. • C Custo Crd: indica o centro de custo a ser creditado no lançamento. Poderá ser informado o código. Tecle [F3] para selecionar um centro de custo já cadastrado. • Item Debito: indica o item contábil a ser debitado no lançamento. Poderá ser informado o código. Tecle [F3] para selecionar um item contábil já cadastrado. • Item Cr edito : indica o item contábil a ser creditado no lançamento. Poderá ser informado o código. Tecle [F3] para selecionar um item contábil já cadastrado. • Clr Vlr Déb: indica a classe de valor a ser debitada no lançamento. Poderá ser informado o código. Tecle [F3] para selecionar uma classe de valor já cadastrada. • Clr Vlr Crd: indica a classe de valor a ser creditada no lançamento. Poderá ser informado o código. Tecle [F3] para selecionar uma classe de valor já cadastrada. • Outr Inf Déb: campo para outras informações. Uso livre pelo usuário. • Outr Inf Crd: campo para outras informações. Uso livre pelo usuário. 60 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Tela Valores. Principais Campos. • Lcto Moedas: informa para quais moedas deverão ser efetuados lançamentos contábeis. Poderá ser preenchido com: • “1” - Ef etua o lançamento na moeda “2” - Não efetua o lançamento. Cada “1” ou“2” representa uma moeda em uso peloSistema. Exemplo: Se o campo for preenchido com “11211”, somente na moeda 3 não será efetuado o lançamento contábil. Observação Se forem utilizadas mais do que 5 moedas, haverá a necessidade de se alterar o tamanho desse campo no c onfigur ador .  Vlr Moeda 1...5: informa os respectivos valores das moedas para os lançamentos contábeis. • O lançamento contábil sóserá efetuado se pelo menos um dos valores nas Moedas existentes for diferente de zer o. Se não for informado nenhum conteúdo para um campo de Valor (com exceção da Moeda 1), o SIGACTB automaticamente converter o valor , tomando como base o critério de conversão e o cadastro de moedas. Se forem utilizadas mais que do 5 moedas, haverá a necessidade de se criar os respectivos campos de valor no configur ador. Versão 1.0 61 Contabilidade Gerencial Tela Historico. Principais Campos. • Histórico: indica • Origem o histórico do lançamento contábil. Informe um texto entre aspas. Lcto: esse campo identifica a origem do lançamento contábil. Poderá ser um texto. Exercício Como Cadastrar um Lançamento padronizdo. 1 – Selecione a opção. Atualizações > Entidades > Lançamento padrão; 2 – Selecione a opção “Incluir” e informe os dados a seguir; Cod.Lanc.Padr. Sequencial. Descrição. Tipo Lcto. Tipo do Sld. Cta.Debito. Cta. Credito Historico 001 001 Provisao Folha de Pagto 3 1 51111001 21111001 “Provisao Folha de Pagto” 62 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Origem Lcto "LP-001/001-"+"Usuario-"+Substr(Cusuario,7,15) 3 – Selecione as seguintes opções; Atualizações > Movimentos > Lan.Contab.Automat. 4 – Clique na opção Incluir einforme os dados a seguir; Data – Data Atual Lote - 000001 Doc. 000005 5 – Confirme os dados e confirma a capa de lote; 6 – No campo Tipo de Lançamento informe a opção “6 - Lançamento Padrão”; Obs. O Sistema apresentara um repositório com o “Lnaçamento `Padrão”, cadastrado anteriormente; 7 – Selecione o Cod. 001 e confirme; 8 – Informe o Valor de 10.000,00 , para o lançamento; 9 – Confira os dados e confirme o lançamento e confirme o lançamento. Observação Para o cadastramento de “Lançamentos Padronizados”, exist em duas opções: • Informar o “Número do Lançamento”, cadastrado direto na “Capa de Lote” (No “Campo –Lcto Padrão”, via [F3]); • Informar o “Número do Lançamento”, cadastrado no “Campo –Tipo Lcto”, por meio da opção “Lcto Padrão”. 11. Ponto de Lançamentos. Tabela envolvidas na Rotina ( CT2 – Lançamentos Contabil, CVA – Ponto de Lançamentos) O cadastro de Pontos de Lançamento serve como base para o cadastramento dos lançamentos padrões. Disponibilizamos a tabela “CVA - Pontos de Lançamento” para consulta aos códigos de lançamentos padrões, diretamente da tela de cadastramento de "Lançamentos Padrões". Esta tabela é preenchida automaticamente pelo sistema com os pontos de lançamentos existentes para contabilização, facilitando assim a identificação dos pontos de integração e possíveis códigos a serem utilizados na tela de lançamentos padronizados. Esta rotina inclui automaticamente novos pontos de lançamentos (processos customizados, por exemplo) e atualiza processos existentes. Versão 1.0 63 Contabilidade Gerencial Exercício Acesse > Atualizações > Entidades > Ponto de Lançamento Como habilitar um ponto de Lançamento 1. Selecione as seguintes opções: “Atualizações” > “Cadastro” > “Entidades” >“Pontos de Lançamentos”; 2. Posicione no ponto de lançamento “650” e clique no botão “Alterar”; 3. Altere o campo “Cfg On-line” para “Sim”. Exercício Como gerar um Lançamento padronizado por meio de Nota Fsical de Entrada no ambiente Compras e ou Estoque/Custo. 1 – Acesso o ambiente Compras ou Estoque/Custos; 2 – Selecione as seguinte opções Atualizações > cadastro > Lançamento Padronizado; 3 – Poosicione nos códigos “650” e suas sequencias e clique na opção “Alterar” E verifique as sequencias 001,002,003,004,005,006,007, 008 e 009; 4 – Selecione a seguinte opção Atualizações > Movimentos > Documentos de Entradas; 64 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial 5 – Precione a tecla F12 de parâmetros e informe os dados a segui; Mostra lançamento Contabil? Lançto Contabil On Line? Sim Sim 6 – Confira os dados e confirme os parãmentros; 7 – Clique na opção incluir e informe os dados a seguir; Tipo: Formulario Proprio: Documento: Serie: Data Emissão: Fornecedor: Especie Documento: Produto: QTD.: Vlr.Unitário: Vlr.Total: Normal Não 000000001 1 Data de Hoje 000001 Lj.01 Sped 000000000000001 100 50 5.000,00 Obs. Navegue pelo rodapé da nota e coloque uma condição de pagamento. 8 – Confirme os dados e confirme o Documento de Entrada; Obs. O sistema aprsenta uma janela como ponto de lançamento a janela do contabilização, nvegue pela mesma; 9 – Confirme os dados e o lançamento automático. 12. Orçamentos. Tabelas Envolvidas na Rotina (CT1  – Plano de Contas, CTD – Itens Contabil, CTG  – Calendario, CTH – Classe de Valores, CT0 – Moedas, CTT – Centro de Custos, CV1 – Orçamentos) Essa opção permite cadastrar e dar manutenção aos orçamentos contábeis da empresa. Versão 1.0 65 Contabilidade Gerencial Esta movimentação permite ao usuário cadastrar os orçamentos para as entidades contábeis.  Além de utilizar os dados em relatórios ger enciais , o usuário poderá fazer um controle orçamentár io, controlar as atividades da empr esa. cuja finalidade é planejar e O controle orçamentár io, é uma expressão dos planos financeiros e contábeis para atender  aos objetivos do próximo ano contábil. O sistema de elaboração de orçamentos é flexível, isto é, o orçamento pode mudar de acordo com o nível de atividade alcançado. Essencialmente,  o orçamento flexível consiste não de apenas um orçamento,  mas de uma série de orçamentos, cada um baseado num nível diferente de atividade dentro da variação esperada. Para tal, existem três tipos de valor es: • Aberto: orçamento já cadastrado, porém • Gerado Saldo: os saldos orçados ainda não foram gerados; quando já foram gerados saldos para o orçamento; • Encer r ado Saldo: é o caso em que já foi realizado o encerramento. 66 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Exercício Como Cadastra Orçamentos: 1 – Selecione a seguinte opção; Atualizações > Movimentos > Orçamentos 2 – Precione a tecla F12 de parâmetros e configure deacor com os dados a seguir; Atualiza saldos? Sim 3 – Confira os dados e confirme os Parâmetros; 4 – Clique no botão incluir e informe os dados a seguir; Cod.Orçamento: Descrição: Calendario: Moeda: Conta Inicial 11111001 001 Orçamento Contabil; 001 01 Conta Final 11111001 Valor 10.000,00 5 – Confirme os dados e confirme o cadastro do Orçamento. 13. Relacionamentos. Tabelas envolvidas na Rotina (CTL – Relacionamentos) O ambiente Contabilidade Gerencial possui o recurso de rastrear um lançamento contábil, isto é, verificar quem é o originador do mesmo. Por exemplo, pode-se a partir de uma linha de lançamento contábil visualizar o documento de entrada (ambiente de Compras) que a originou. Para que esse mecanismo de rastreamento funcione, todos os relacionamentos deverão ser preenchidos antes que qualquer lançamento contábil seja gerado. Se isso não for feito, os lançamentos não terão gravados as chaves de ligação entre a Origem e o Destino. Versão 1.0 67 Contabilidade Gerencial A chave de relacionamento será um dos índices existentes na tabela principal utilizada no lançamento, sendo que os índices indicados  por Letras no SINDEX / SIX. • “ ” Exercício Como cadastrar Relacionamento 1 – Acesse o ambiente Contabilidade Gerencial; 2 – Selecione a seguinte Opção; Atualizações > Cadastro > Relacionamento 3 – Selecione o Lacto Padrão “500” e clique em visualizar; 4 – Confirme os dados e feche a tela de relacionamento; 5 – Acesse o ambiente Financeiro; 6 – Selecione as seguintes opções; Atualizações > Contas a Receber > Contas a Receber; 7 – Precione F12 e informe os parâmentros; Mostra Lanç.Contáb.? Sim Contabiliza On-Line? Sim 8 – Confirme os dados, confirme os Parâmentros; 9 – Clique na Opção Incluir e informe os dados a seguir; Numero Titulo: 100000000 Tipo: DP Natureza: 21101 Cliente: 000001 Loja: 01 Vencto: Data de Hoje 68 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Valor do Titulo: 50.000,00 10 – Confira os dados e confirme os Lançamentos Automaticos 11 – Acesse o ambiente de Contabilidade Gerencial; 12 – Selecione as seguinte opções; Consultas > Movimentos > Rastrear Lançamentos 13 – Posicione o cursor sobre o Lançamento Contabil de Lote 00850; 14 – Clique na opção Rastrear e confirme a visualização para verificar o conteúdo dos campos. 14. Pré – Lançamentos. Esta movimentação, visa armazenar os possíveis lançamentos ef etivados. contábeis a serem, poster ior men te, Qualquer Pré-Lançamento r ealizado, não alterará de forma alguma os Saldos Contáb eis. • Exercício Como Cadastrar Pré-Lançamentos 1 – Selecione as seguinte opções: Atualizações > Movimentos > lançam Contabil 2 – Clique na opção Incluir e informe os dados seguir Data: Lote: Doc.: Linha: Tipo Lcto. Cta.Debito: Cta.Credito: Vlr.Lanc.: Hist.Pad.: Tp.Sld.: data de Hoje 000001 000006 001 Partida dobrada 11111001 21111001 25.000,00 Selecione via F3 9(Pré-Lançamento) 3  – Confirme os dados e confirme o cadastro de Pré-Lançamento, verificando em seguida a sua representação nos lançamentos contábeis. Versão 1.0 69 Contabilidade Gerencial Observação Para realizarmos o Pré-Lançamento de maneira automática, deveremos configurar o parâmetro MV_PRELAN com o conteúdo para “S”. Efetivação de Lançamentos Por meio desta movimentação, os Pré-Lançamentos são convertidos em Lançamentos Efetivos, atualizando os Saldos  Analíticos, os Orçamentos e o Gerencial. Exercício Como efetivar Pré-Lançamentos 1 – Selecione as seguintes opções; Miscelânea > processamentos > Efetivação 2 – Clique na opção Parâmetros e informe dos dados a seguir; Lote Inicial?: 000001 Lote Final?: 999999 Data inicial?: Data de Hoje Data Final?: Data de Hoje Efet.S/bater Lote?: Não Efet.S/bater Doc.?: Não Qual tipo d Sld.?: 1 3 – Confira os dados confirme os parâmetros e a Efetivação de Pré-Lançamentos; Obs. O sistema apresentará uma janela de Prâmetros para configurar a emissão de relatório de conferencia; 4 – Confira os dados e confirme a emissão do relatório em disco; 5 – Selecione as seguintes opções;  Atualizações > Movimentos > Lançam.Autmaticos 6 - Posicione o curso sobre o Lançamento Num.Lote/Doc=00001000006; 7 – Clique na opção Visualizar para verificar os conteúdos dos campos. 70 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial 15. Rateios. Tabelas envolvidas na Rotina ( CT1  – Plano de Contas, CT9  – Rateio On-Line, CTD  – Itens Contabil, CTH  – Classe de Valores, CTT – Centro de Csuto, SL – Tipo de Saldo) As rotinas de rateios tem por objetivo a divisão/apropriação dos valores informados em lançamentos contábeis entre as diversas entidades de custos envolvidas, normalmente centros de custo. • Como exemplo da utilização do rateio temos: - Uma nota fiscal de despesas com material de escritório: supondo que os itens da nota são divididos entre vários departamentos, utilizando o r ateio, o valor contabilizado será apropriado para cada centro de custo na proporção corr esp ondente, por meio do percentual cadastrado/ inf or mado. Rateio On-Line Também chamado de rateio de despesas, é a distribuição de uma despesa entre as entidades contábeis que a originaram. Nor malmente, são despesas fixas, lançadas todo mês, tais como contas de luz e água, que não são custos de pr odução. • Por meio do rateio on-line, os lançamentos referentes a este tipo de despesas poderão ser previamente cadastrados  juntamente com os percentuais para a distribuição dos valor es. • Principais Campos • Rateio: código do rateio on-line . Utilizado para identificar • Descrição: •  posteriormente o r ateio. descrição do r ateio. Perc Base: percentual base para o r ateio. O Sistema  permite que se rateiem valores inferiores a 100%. O sistema Versão 1.0 71 Contabilidade Gerencial aplicará o percentual, aqui digitado, ao valor a ser r ateado e o valor resultante é o que será r ateado. • Moeda: moeda utilizada.O rateio • Saldo: tipo • Tipo poderá ser gerado na moeda desejada, que deve ser válida. do saldo utilizado. Utilize [F3] para escolher . L anc: é o tipo do lançamento contábil que será gerado ao se utilizar esse rateio. Poderá ser: “1” - débito “2” - crédito “3” - partida dobrada “4” - continuação de histórico essa é a conta débito do lançamento que será gerado a partir deste r ateio. Tecle [F3] para selecionar uma conta contábil  já cadastrada. • Débito: • Crédito:essa é  já cadastrada. a conta crédito do lançamento que será gerado a partir deste r ateio. Tecle [F3] para selecionar uma conta contábil informa o percentual que será r ateado para as entidades selecionadas nesta linha do r ateio. Esse valor será aplicado ao percentual base,para se determinar o valor correto do r ateio. • Percentual: Exemplo: Per centual-Base: 80% Valor a Ratear : 1000,00 Percentual da Linha 001 do Rateio: 20% O valor r ateado para a Linha 001 será de: 1000 * (80 / 100) * (20/100) = 160,00 • Histórico: gerado a partir do r ateio, indicando qual o histórico que o lançamento contábil terá. Lanc Moedas: indica em quais moedas será efetuado o rateio on line. Inf or me “1” (Sim) para as moedas, nas quais deverão ser efetuados os lançamentos contábeis. Cada “1” corresponde a uma moeda utilizada no sistema. Caso não se deseje o lançamento em uma moeda, coloque “2” na posição relativa a ela. • • Crit Conv: indica o critério de conversão que será utilizado para cada uma das moedas na conversão dos valores r ateados esse é o centro de custo débito do lançamento, que será gerado a partir do r ateio. Tecle [F3] para selecionar um centro de custo já cadastr ado. • C Custo Déb: esse é o centro de custo crédito do lançamento que será gerado a partir do r ateio. Tecle [F3] para selecionar um centro de custo já cadastr ado. • C Custo Créd: • Item Débito: esse é o item contábil débito do lançamento que será gerado a partir do r ateio. Tecle 72 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial [F3] para selecionar um item contábil já cadastr ado. • Item Crédito: esse é o item contábil crédito do lançamento que será gerado a partir do r ateio. Tecle [F3] para selecionar um item contábil já cadastrado. • Cl Vlr Déb: essa é a classe de valor débito do lançamento que será gerado a partir do r ateio. Tecle [F3] para selecionar uma classe de valor já cadastrada. essa é a classe de valor crédito do lançamento que será gerado a partir do r ateio. Tecle [F3] para selecionar uma classe de valor já cadastrada. • Cl Vlr Crd: Exercício Como Cadastrar Rateios On-Line: 1 – Selecione as seguintes Opções; Atualizaçoes > Rateios > Rateio On- Line 2 – Clique na Opção Incluir e informe os dados a seguir; Rateio: Descrição: Perv.Base: Moeda: Saldo: 000001 Rateio Energia Eletrica 100 01 Real 3 – Preencha as Contas para o Rateio informando os dados a seguir; Tipo: Cta.Debito: Cta.Credito Percentual: Historico C.Custo Deb.: Debito 42102002 40 Eletricidade C.C. 306009 Tipo: Cta.Debito: Cta.Credito Percentual: Historico C.Custo Deb.: Debito 42102002 60 Eletricidade C.C. 306003 Tipo: Cta.Debito: Cta.Credito Percentual: Historico C.Custo Deb.: Credito 21104001 100 Pagto.Energia C.C. 4 – Confira os dados e confirme o cadastro de Rateio On-Line; 5 – Selecione as seguintes opções; Atualizações > Movimentos > Lançam. Contab. Automatico 6 – Clique na opção Incluir e informe os dados a seguir; Versão 1.0 73 Contabilidade Gerencial Data: Lote: Doc.: Tipo Lacto,: Valor a Ratear: Codigo do Rateio: Data de Hoje 000001 000007 Rateio 13.500,00 000001 7 – Confira os dados e cofirme o cadastro de Lançamentos Automaticos de Rateio On-Line. Rateio Externos Através dessa opção, os rateios executados nos demais módulos do Protheus poderão ser pré-configurados para que sejam chamados durante a operação dos processos, facilitando assim a digitação e reduzindo o tempo no cadastramento das informações. O ambiente Contabilidade Gerencial, disponibiliza a opção de Rateio Externos para as seguintes rotinas do ambiente Financeiro: • • • Contas a Pagar  Movimentação Bancária (Opções: Pagar e Receber) Nota de Entrada Principais Campos. • Rateio: código do rateio on-line . Utilizado para identificar • Descrição: posteriormente o r ateio. descrição do r ateio. Perc Base: percentual base para o r ateio. O Sistema  permite que se rateiem valores inferiores a 100%. O sistema aplicará o percentual, aqui digitado, ao valor a ser r ateado e o valor resultante é o que será r ateado. •  • Moeda: moeda utilizada.O rateio poderá ser gerado na moeda desejada, que deve ser válida. 74 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial • Saldo: tipo • Tipo do saldo utilizado. Utilize [F3] para escolher . L anc: é o tipo do lançamento contábil que será gerado ao se utilizar esse rateio. Poderá ser: “1” - débito “2” - crédito “3” - partida dobrada “4” - continuação de histórico • Débito: essa é a conta débito do lançamento que será gerado a partir deste r ateio. Tecle [F3] para selecionar uma conta contábil  já cadastrada. • Crédito:essa é a conta crédito do lançamento que será gerado a partir deste r ateio. Tecle [F3] para selecionar uma conta contábil  já cadastrada. informa o percentual que será r ateado para as entidades selecionadas nesta linha do r ateio. Esse valor será aplicado ao percentual base,para se determinar o valor correto do r ateio. • Percentual: Exemplo: Per centual-Base: 80% Valor a Ratear : 1000,00 Percentual da Linha 001 do Rateio: 20% O valor r ateado para a Linha 001 será de: 1000 * (80 / 100) * (20/100) = 160,00 • Histórico: gerado a partir do r ateio, indicando qual o histórico que o lançamento contábil terá. Lanc Moedas: indica em quais moedas será efetuado o rateio on line. Inf or me “1” (Sim) para as moedas, nas quais deverão ser efetuados os lançamentos contábeis. Cada “1” corresponde a uma moeda utilizada no sistema. Caso não se deseje o lançamento em uma moeda, coloque “2” na posição relativa a ela. • • Crit Conv: indica o critério de conversão que será utilizado para cada uma das moedas na conversão dos valores r ateados esse é o centro de custo débito do lançamento, que será gerado a partir do r ateio. Tecle [F3] para selecionar um centro de custo já cadastr ado. • C Custo Déb: esse é o centro de custo crédito do lançamento que será gerado a partir do r ateio. Tecle [F3] para selecionar um centro de custo já cadastr ado. • C Custo Créd: esse é o item contábil débito do lançamento que será gerado a partir do r ateio. Tecle [F3] para selecionar um item contábil já cadastr ado. • Item Débito: • Item Crédito: esse é o item contábil Versão 1.0 crédito do lançamento que será gerado a partir do r ateio. Tecle 75 Contabilidade Gerencial [F3] para selecionar um item contábil já cadastrado. • Cl Vlr Déb: essa é a classe de valor débito do lançamento que será gerado a partir do r ateio. Tecle [F3] para selecionar uma classe de valor já cadastrada. essa é a classe de valor crédito do lançamento que será gerado a partir do r ateio. Tecle [F3] para selecionar uma classe de valor já cadastrada. • Cl Vlr Crd: Exercício Como Cadastrar Rateios Externo 1 – Selecione as seguintes Opções; Atualizaçoes > Rateios > Rateio Externo 2 – Clique na Opção Incluir e informe os dados a seguir; Rateio: Descrição: Moeda: Saldo: 000002 Rateio Combustivel 01 Real 3 – Preencha as Contas para o Rateio informando os dados a seguir; Tipo: Cta.Debito: Cta.Credito Percentual: Historico C.Custo Deb.: Debito 42102013 21104007 60 Combustivel C.C. 306009 Cta.Debito: Cta.Credito Percentual: Historico C.Custo Deb.: 42102013 21104007 60 Combustivel C.C. 306003 4 – Confira os dados e confirme o cadastro de Rateio Externo; 5 – Acesse o ambiente Financeiro; 6 – Selecione as seguintes opções; Atualizações > Contas a Pagar > Contas a Pagar; 7 – Precione a tecla F12, para verificar os parâmetros de acordo com os dados a seguir; Mostra lanç.Contabil.?: Contabiliza On Line? Sim Sim 8 – Confira os dados e confirme os Parãmentros; 9 – Cliqe na opção Incluir e informe os dados a seguir; 76 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Prefixo: Numero do Titulo: Tipo: Nastureza: Fornecedor: Data da Emissão: Vencto.: Valor do Titulo Rateio: MAN 000000001 DP 11305 000008 Data de Hoje Data de Hoje 25.345,13 Sim 10 – Confira os dados e confirme o cadastro do Titulo a pagar; Obs. O Sistema apresentara uma tela de Opções de Rateio. 11 – Selecione opção de acordo com dos dados a seguir; Pré-Configurado Cod. Rateio: 000002 Observação: O Sistema apresentará uma tela contendo o Rateio Externo, cadastrado anteriormente, 12 – Confira os dados e confirme o cadastro do Rateio Externo e na sequeincia a tela de Lançamento Padronizados; 13 – Confira os dados e confirme os dados. Rateio Off – Line Esta opção permite cadastrar regras de rateios que serão normalmente executados ao final de um período, e pode ser utilizada no processo de apuração de custos, em conjunto com o ambiente de Estoque e Custos, para apurar os custos de produção/produtos. Através dessa opção, é possível ratear valores por saldo ou por movimento mensal. O sistema também possibilita armazenar o histórico dos rateios processados, ficando a consulta disponível através da opção "Histórico", que armazena detalhes do rateio. Esta opção será apresentada somente se o parâmetro MV_CTBHRAT estiver configurado como T (True). Outro tratamento possível no rateio off-line  é o cálculo automático do percentual de rateio baseado em quantidades, através dos campos "Unidade" (CTQ_UM) e "Valor" (CTQ_VALOR). Ao informar o valor e a quantidade, os percentuais de rateio serão atualizados automaticamente, tomando como base o valor informado na linha em que está posicionado o cursor, contra a somatória de todas as linhas, para atingir 100%. Versão 1.0 77 Contabilidade Gerencial Principais Campos. Tipo de Rateio: Saldo acumulado e movimento do mês; • Origem: Conta e centro de custos de onde o valor será rateado; • Partida: Contas e centros de custos que serão cr editados. Suponhamos que ao final do mês você tenha que ratear os valores de movimentos do mês de uma determinada conta em outras contas: No rateio on-line,para cada lançamento você teria que criar um r ateio,enquanto que no off-line,os valores dos movimentos do mês podem ser r ateados automaticamente. Para isto, basta informar a conta de origem, conta crédito ou conta débito e as contas nas quais se deseja r atear os valores do mês, juntamente com os per centuais, para cada uma. É usado em despesas que devem ser amortizadas durante um certo período, como por exemplo: segur os, amortizações de despesas com or ganização, reformas etc. Note, também, que o crédito, neste caso, não deve ser realizado na conta or igem, pois o seu saldo deve- se manter o mesmo durante todo o período de Amor tização. Poderá r atear  os saldos dos centros de custos improdutivos nos pr odutivos, para efeito de cálculo de custos. 78 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Exercício Como cadastar Rateio Off-Line: 1 – Selecione as seguintes Opções; Atualizações > Cadastros > Rateio Off Line 2 – Clique na opção Incluir e informe os dados a seguir; Codigo Rateio: Descrição: Tipo: Perc.Base: Conta – Origem C.Custo origem: 000001 Provisão 13 Salario Mês 100 11206004 306007 Conta – Origem C.Custo origem: 11206004 306007 3 - Preencha as Contas Destino para o Rateio informando os dados a seguir; Sequencia 001 002 Conta C.Par. 11206004 11206004 C.Custo 306001 306003 % 40 60 4 – Confira os dados e confirme o cadastro de Rateio Off – Line; 5 – Selecione as seguintes Opções Atualizações > Lançam. Contabeis Automaticos; 6 – Clique na opção Incluir e informe os dados a seguir; Data: Lote: Docto.: Linha: Tipo: Conta Debito: Conta Credito Valor: C.Custo Deb.: Data de Hoje 000001 000008 001 Partida Dobrada 11206004 11101001 75.00,00 306007 7 – Confira os dados e informe os Lançamentos Contabeis. Geração dos Rateios Off-Line:  Após ter configurado os r ateios off –line e lançar valores nas respectivas entidades,deve-se gerar executem. a rotina para que o Sistema os Na data de r ef erência, devemos informar o último dia do período a ser considerado.Em seguida, informar as moedas com as quais desejamos que o rateio gerasse valores nos lançamentos. Devemos informar ao Sistema Versão 1.0 um número de Lote, necessário para a geração do lançamento,  um código de histórico 79 Contabilidade Gerencial padronizado , e a primeira conta do grupo de despesas. Executada a movimentação de r ateios off-line,vamos acessar novamente a opção Lançamentos Contábeis para analisar os r esultados. Exercício Como realizar a Gerção de Rateios Off – Line: 1 – Altere a data base do sistema para o ultimo dia do mês; 2 – Selecione as seguintes opções; Miscelânea >Processamentos > Rateios Off – Line 3 – Clique na opção Parâmentros e Informe os dados a seguir Data de Referencia: Numero do Lote: Numero Sub-Lote: Numero Docimento: Cod.Historico: Do Rateio: Até Rateio: Moedas: Tipo Saldo: Ultimo dia do Mês 200000 200 200000 Selecione via F3 000001 000001 Todas Real 4 – Confira os dados confirme os Parâmentros e a geração dos Rateios Off-Line; 5 – Selecione as seguinte Opções; Atullizações > Movimentos > lancam.Contabeis Automanticos 6 – Selecione as seguintes opções pesquisa + Data + Numero do Lote; 7 – Informe a data do ultimo dia do mês e o lote 200000 e do Documento 200000 8 – Clique na opção Visualizar para verificar os conteúdos dos campos. 16. Atualização de Moedas. Tabelas utilizada pela Rotina (CT1- Plano de Contas, CT2 – Lançamentos Contabeis, CT3 – Saldo C.Custo, CQ0 – Saldo Conta no mês, CQ1 – Saldo Conta no Dia, CQ2- Saldo C.Custo no Mês, CQ3  – Saldo C.Custo no Dia, CQ4 – Saldo Item no Mês, CQ5 – Saldo Item no Mês, CQ6 – Saldo Calsse de Valor no Mês, CQ7 – Saldo Classe de Valor no Dia) Consiste em recalcular o valor dos lançamentos contábeis em outras moedas dentro de um determinado período. Pode ser utilizado quando for alterado o critério de conversão no plano de contas ou quando uma taxa informada estiver incorreta.  A conversão é efetuada a partir dos valores dos lançamentos na moeda 01. 80 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Exercício Como realizar Atualização de Moedas: 1 – Selecione as seguintes opções; Miscelanea > Ajustes Moedas > Atualização Moedas 2 – Clique na Opção Parâmentros e informe os dados a seguir; Data Inicial: Data Final: Moedas: Tipo de Saldo: 1 dia do Mês Último dia do Mês Especifica 1 – Real 3 – Confira os dados confirme os Parâmentros e a aatulização das Moedas. 17. Processo para Escrituração Contabil. Para atender o Processo de Geração da Escrituração Contabil Digital além dos cadastros descritos acima deveremos atendar para os que se seguem. Contabilista. Tabelas envolvidas na Rotina (CVB – Contabilista) O Cadastro de Contabilistas armazena, de forma organizada, os dados dos contadores ou escritórios contábeis que prestam serviços a um estabelecimento. Esse cadastro também será utilizado em outras rotinas, caso necessitem, como nos Termos de Abertura e Encerramento dos Livros Fiscais, pois alguns termos necessitam de dados dos contadores. Atualmente, o Cadastro de Contabilistas é utilizado no termo de Abertura/Encerramento do Livro Fiscal Ciap, para apresentação ao fisco. Acesso > Atualizações > Cadastro > Contabilista Versão 1.0 81 Contabilidade Gerencial Principais Campos.                  Cod.Signat – Codigo que individualiza cada um dos contabilistas. Nome – Nome do Contabilista/Escritorio de Contabilidade responsável pela escrituração CNPJ – Numero da Inscrição no cadastro de contribuintes do Ministerio da Fazenda para pessoas jurídicas. CPF - Numero da Inscrição no cadastro de contribuintes do Ministerio da Fazenda para pessoas físicas. N.Inscrição – Numero da Inscrição do Contabilista no Conselho Regional de Contabilidade. CEP – Codigo de endereçamento postal do contabilista. Estado – Sigla da Unidade da federação do Contabilista. Telefone – Numero do telefone do Contabilista. E-Mail – E-mail do Contabillista Cod.Municipio – Codigo do Municipio. No Brasil é o código do IBGE de 5 digitos. Inicio Relac. – Data de Inicio do relacionamento. Fim Relac. –Data fim de relacionamento. Codigo do pais – Codigo do Pais. Cod.Qualif.  –  Codigo da qualificação do assinante. Conforme tabela do Departamento de Registro do Comercio – DNRC. Consulte www.dnrc.goc.br . Estado CRC – Neste campo dever ser informado o Estado do CRC. Seq.CRC – Informa o numero sequencial do CRC no seguinte formato: UF/Ano/Numero. Data CRC – Neste campo devera informa a data do CRC. OBS. Este Cadastro é Importante para a geração do arquivo da Sped Contabil, ECD e ECF. Participante. Tabelas envolvidas na Rotina (CVC – Participantes) Neste cadastro são armazenados os dados dos responsáveis pela movimentação contábil da empresa, tais como sócios, acionistas, proprietários, entre outros, que respondem pela empresa. Acesso > Atualizações > Cadastro > Participantes 82 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Principais Campos.   Participante – Codigo qye individualiza cada participante. Cod.Relacion. – Codigo que identificação do relacionamento com o participante conforme tabela abaixo: 00 - Matriz. 01 - Filial, inclusive agências, dependências e filiais no exterior. 02 - Coligada, inclusive equiparada. 03 - Controladora. 04 - Controlada (exceto subsidiária integral). 05 - Subsidiária integral. 06 - Controlada em conjunto. 07 - Entidade de Propósito Específico (conforme definição da CVM). 08 - Participante do conglomerado,conforme norma específica do órgão regulador, exceto as que se enquadremnos tipos precedentes. 09 - Vinculadas (Art. 23 da Lei 9.430/96), exceto as que se enquadremnos tipos precedentes. 10 - Localizada em país com tributaçãofavorecida (Art. da Lei 9.430/96).                 Nome - Nome Pessoal ou empresarial do partricipante. Fisica/Jurid. – No Brasil deverar ser informado J se participante for pessoa jurídica ou F Para pessoa física. CNPJ/CPF – Numero de inscrição no cadastro geral de contribuintes do Ministerio da Fazenda para pessoas  jurídicas. Cod. Pais – Preencher conforme tabela de países disponibilizando no site da policia federal. Ident.trab. – Codigo da matricula do funcionário. Estado – Sigla da unidade da federação do endereço do participante. Inscr.Estad. – Numero da inscrição Estadual do Participante. Insc. E. Subst. – Inscrição Estadual do Participante na unidade da federação do destinatário, na condição de contribuinte susbstituto. Cod. Munic. – Código onde a unidade federativa identifica o município do participante. Suframa – Codigo do participante na Suframa. Inicio Realc. – Data de Inicio de Relacionanento. Fim Relac. – Data de término do relacionamento. Endereço – Enderecço do participante. Inscr.Munic. – Inscrição Municipal do Participante. Municipio – Nome do município. % Part. – Porcentagem de participação, no caso de acionista/sócio. OBS. Este Cadastro é Importante para a geração do arquivo da Sped Contabil, ECD e ECF. Plano de Contas Referencial. Tabela utilizada pela Rotina (CT1  –  Plano de Contas, CVN  – Plano de Contas Referencial, CVD  –  Amarração Entidade X Plano Ref., CTT – Centro de Custo, CTD – Item Contabil, CTH – Classe de Valor) Permite maior controle da utilização dos planos de contas de referência dos órgãos reguladores (Receita Federal, Cosif e Susep, entre outros) modificados pelo processo de adequação das normais contábeis brasileiras à Lei 11.638/07 e às normas contábeis internacionais. Versão 1.0 83 Contabilidade Gerencial O principal objetivo da Lei 11.638/07, em vigor desde 1º de janeiro de 2008, é a atualização das regras contábeis brasileiras harmonizando e aprofundando essas regras com os pronunciamentos internacionais, em especial os emitidos pelo International Accouting  Standards Board  (IASB), por meio do International Financial  Reporting Standards (IFRS). Principais Campos:  Acesso > Atualizações > Entidades > Plano de Contas Referencial. 84 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Exercício Para incluir uma conta contábil referencial: 1. Acesse Atualizações > Entidades > Plano de Contas Referencial. 2. Visualize algumas das opções no Browse.     Incluir  Alterar Importa Plano de Contas Referencia Exportar Plano de Contas Referencial   3. Utilize a opção inluir se desejar incluir um novo Plano de Contas Referencial. O Sistema apresenta a tela de inclusão do Plano de Contas. Importante:  Para efetuar o relacionamento entre um plano de contas referencial com um plano de contas, acesse a rotina Plano de contas, inclua ou altere o plano de contas informando no rodapé da tela o plano e a conta referencial. Se desejar importar algum dos planos de contas de referência disponibilizado pelos órgãos reguladores, selecione o plano e clique em " "Importar plano referencial". 4. 5. Clique em Procurar  para localizar o arquivo em TXT. 6. Confirme. 7. Se desejar exportar o plano de contas de referencia , selecione o plano e clique em Exportar plano referencial . 8. É apresentada a tela que indica onde é guardado o arquivo em TXT. 9. Clique em Procurar   e confirme. 10. Confira os dados e Confirme. Versão 1.0 85 Contabilidade Gerencial 18. Wizard para configuração de entidades contábeis. Implementada a funcionalidade que permite a criação de até 09 (nove) entidades contábeis no Sistema, por meio da ferramenta de configuração em formato Wizard (CTBA910) e da rotina de cadastro (CTBA800) que efetua os controles necessários à utilização de mais do que 04 (quatro) entidades contábeis.Para permitir o controle das entidades contábeis foram disponibilizadas as rotinas: • Consultas / Razões / Entidade (CTBC403) • Relatórios / Balancete / Entidades (CTBR051)• Relatórios / Razões / Entidades (CTBR403). Para criar novas entidades contábeis: 1. Acesse a tela de abertura do Protheus Remote e informe no campo Programa inicial, U_CTBWIZENT . 19. .Apuração do Resultado Tabelas utilizada pela Rotina (CT1- Plano de Contas, CT2 – Lançamentos Contabeis, CQ0 – Saldo Conta no mês, CQ1 – Saldo Conta no Dia, CQ2- Saldo C.Custo no Mês, CQ3 – Saldo C.Custo no Dia, CQ4  – Saldo Item no Mês, CQ5  – Saldo Item no Mês, CQ6 – Saldo Calsse de Valor no Mês, CQ7 – Saldo Classe de Valor no Dia). Parâmetros da Rotina (MV_CTBLPV  –   Define a versão de Apuração de Resultado,  MV_CTBPMVZ Verifica se na apuração de resultado, a rotina ignora as contas, cujos saldos de débito e crédito, no  período de apuração, estejam zerados.)  A apuração do resultado consiste em gerar os lançamentos de apuração de lucro ou prejuízo nas contas de receitas e despesas. Deverá ser executada somente quando todas as contas operacionais estiverem com seus saldos devidamente atualizados. 86 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial O programa permite a apuração a qualquer tempo, sendo o mais comum no período mensal ou anual. Exemplo da estrutura de um Plano de Contas: Versão 1.0 87 Contabilidade Gerencial Exercício 1 – Como realizar Apuração de Resultados (Lucros e Perdas) “zerando” as contas “Despesas” e “ Receitas”  Obs.: Normalmente executadas em dezembro. 2 – Altere a “Data Base” para 31/12/XX  XX. 3 – Selecione a seguintes opções. Miscelânea> Encerramento> Apuração de Resultados. 4 – Clique na opção “parâmetros” e informe os dados a seguir. Da Data ?  Ate a Data ? Num. Lote ? Num. Sub-Lote ? Num. Documento ? Cod.Histórico Pad. ? Da Conta ?  Ate a Conta ? Moedas ? Moeda Base ? Considera Ent.Ponte ? Tipo de Saldo ? Considera Entidades ? Conta Ponte ? Conta Apuração ? C.Custo Ponte ? C.Custo Apuração ? Item Contab. Ponte ? Item Apuração ? Cl.Valor Ponte ? Cl.Valor Apuração ? Do C.Custo ?  Ate o C.Custo ? Do Item Contábil ?  Ate o Item Contábil ? Da Cl.Valor ?  Ate a Cl.Valor ? 01/01/20XX * Primeiro dia do Ano. 31/12/20XX *Ultimo dia do Ano. 311216  001 000001 3 51101002 Todas 01 Não 1 Cadastro 61101001 Reproces. Saldos ? Seleciona Filiais ? Filial de ? Filial Até ? Sim Não Obs.: Os saldos das contas de Receitas, Despesas e Ponte foram zerados. 88 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial 20. Estorno da Apuração de Resultados Este programa tem como objetivo estorna a Apuração de Lucros e Perdas. Localização: Miscelâneas>Enceramentos> Estorno da Ap.Result. Procedimento: Na janela de manutenção Estorno da Apuração de Resultados, será apresentada a tela. Exerecico Como Estorna a Apuração de Resultados 1 – Selecione a seguinte Opção; Miscelanea > Encerramentos > Estorno da Apuração de Resultado 2 – Clique em Parâmetros. O sistema apresenta a tela com os parâmetros específicos da rotina. Observe, porém a tela com os parâmetros “, preencha-os conforme orientação dos campos. Data de apuração Moedas Qual Moeda Tipo de Saldo  Atualiza Saldos Seleciona Filiais Filial de: Filial Até: Todas 01 1 Sim Não 3 – Clique em OK  4 – A partir deste momento o sistema inicia o processo de estorno da Apuração de Resultados. Versão 1.0 89 Contabilidade Gerencial 21. Encerramento do Exercício: Este programa tem como objetivo efetuar o Encerramento do Exercício Contábil. Esta operação visa proteger os exercícios já efetivamente "batidos" e encerrados, não permitindo mais acesso à manipulação dos dados ali existentes. Objetivo desta rotina e mudar o status do calendário para 2(Fechado) Todos os relatórios e consultas estão disponíveis para exercícios encerrados. Exercício Como Encerrar o Exercício: 1 -Faça um Backup da Base pois este processo não possui Estorno. 2- Selecione as seguintes opções: Miscelânea> Encerramento > Encerram.Exercício 3 – Configure o Aviso com “X” o calendário a ser “Encerrado/Fechado” . 4 – Confirme a operação. 5 – Selecione as seguintes opções.  Atualizações > Cadastros > Calendário Contábil  6 – Verifique que o “Status” do calendário encerrado esta como “Fechado”  90 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial 22. Relatórios. Balancetes  Acesso > Relatorio > Balancetes 1 – Modelo 1 Tem por objetivo emitir o balancete de verificação em formulário de 80 colunas. É ideal para empresas que tenham o código da conta contábil com até 20 dígitos/caracteres. Particularidades do relatório: • • • Originalmente, são apresentadas as seguintes colunas: Saldo Anterior, Débito, Crédito e Saldo Atual; A coluna Movimento do Período pode ser impressa, caso definido Sim na pergunta Imprime Coluna Mov.; É possível selecionar filiais. Na tela de configuração dos parâmetros, responda Sim à pergunta Seleciona Filiais?. Desta forma, são habilitados os campos para informar o intervalo entre as filiais. Versão 1.0 91 Contabilidade Gerencial O relatório utiliza o recurso de Configurações de livros, e pode exibir os dados de diversas formas. 2 – Modelo 3 Tem por objetivo emitir o balancete de verificação em formulário 132 colunas. É ideal para empresas que tenham o código da conta contábil com mais de 20 e com até 70 dígitos/caracteres. A pergunta Descrição na Moeda? permite visualizar a descrição das contas contábeis conforme as moedas utilizadas. Com isso a apresentação da descrição dessas contas será feita em diferentes idiomas. Para visualizá-las na impressão dos balancetes, todas as contas contábeis do sistema deverão ter cadastrada no Plano de Contas, a descrição na moeda configurada. A pergunta Descrição da Moeda?  pode ser deixada em branco ou informar uma moeda válida Procedimentos Para imprimir a descrição das contas. Ao deixar em branco, o sistema assumirá aquela informada na pergunta Moeda?. Particularidades do relatório: • • • • Originalmente, são apresentadas as seguintes colunas: Saldo Anterior, Débito, Crédito e Saldo Atual; A coluna Movimento do Período pode ser impressa, ao definir  Sim na pergunta Imprime Coluna Mov.; Será impressa ou a Conta Contábil ou a sua descrição; É possível selecionar filiais. Na tela de configuração dos parâmetros, basta responde Sim à pergunta Seleciona Filiais?. Desta forma, serão habilitados os campos para informar o intervalo entre as filiais. 3 – Modelo 5 Este Relatório Atende a Todos os Paises Exceto o Braisl. Relatório para visualizar o balancete de escrituração, dos movimentos contábeis , que são utilizados como auxiliares na contabilização. Para gerar os dados referentes aos balancetes, serão considerados apenas os lançamentos já integrados e as datas inicial e final devem estar dentro do período contábil. A data de cálculo do saldo dever ser anterior ao período inicial do relatório, pois o Sistema não permite que esteja fora do período contábil do sistema. 4 – Balanço Modelo 1 Emite o balanço patrimonial modelo 1. Esse modelo de balanço pode ser usado com contas que possuam até 20 caracteres. O relatório pode ser utilizado para a montagem do balanço patrimonial oficial da empresa. Procedimentos Para emitir o balanço patrimonial oficial, veja o tópico relatório Demonstrativo Bal. Patrimonial. Particularidades do relatório: • São apresentadas as seguintes colunas: Saldo Débito e Saldo Crédito; 92 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial • O relatório utiliza o recurso de Configurações de livros, e pode exibir os dados de diversas formas. 5 – Balanço Modelo 2 Este relatório tem por objetivo emitir o balanço patrimonial modelo 2. Este modelo de balanço pode ser usado com contas que possuam até 70 caracteres. Pode ser utilizado para a montagem do balanço patrimonial oficial da empresa. Procedimentos Para emitir o balanço patrimonial oficial, veja o tópico relatório Demonstrativo "Bal. Patrimonial". Particularidades do relatório: São apresentadas as seguintes colunas: Saldo Débito e Saldo Crédito; O relatório utiliza o recurso de Configurações de livros, podendo exibir os dados de diversas formas. 6 – Entidade Este relatório emite os dados das configurações efetuadas para as Entidades Contábeis, criadas pelo usuário, por meio do Wizard de Configuração de Entidades Contábeis. Razões Acesso > Relatórios > Razões 1 – Contabil O Razão também é um livro de escrituração, e dos livros utilizados pela Contabilidade, é o mais importante sob o ponto de vista contábil, pois através dele se controla separadamente o movimento de cada conta. O controle individualizado das contas é importante para conhecer os seus saldos e elaborar as demonstrações contábeis, como Balancetes, Balanços entre outras. A personalização dos relatórios exigidos por lei, afeta a legalidade do documento. Por esta razão, por padrão do Sistema, a personalização destes documentos está bloqueada no Contabilidade Gerencial. Observe a configuração do parâmetro MV_CTBPOFF. É possível também imprimir o cabeçalho padrão com o campo de data e número correlativo por linha de lançamento, caso o campo Imprimir Cabeçalho? esteja como Sim. 2 - Gerencial Apresenta a listagem analítica dos lançamentos contábeis, utilizando o mesmo layout do relatório Razão Versão 1.0 93 Contabilidade Gerencial Contábil, porém, considerando, para ordenação e quebra das informações, as entidades gerenciais no lugar da conta contábil. Para a entidade gerencial, serão apresentados os lançamentos de todas as contas indicadas como parte da entidade no Cadastro da Visão Gerencial. Para emitir esse relatório, a configuração de livros, obrigatoriamente, deverá ter um Plano Gerencial Associado. Diarios  Acesso > Relatorio > Diario 1 – Contabil   Emite o Diário Geral em formulário de 80 colunas, sendo ideal para empresas que tenham código de conta contábil com até 20 caracteres.  Particularidades do relatório: • • • O relatório utiliza o recurso de Configurações de livros para herdar as máscaras contábeis associadas. Não há possibilidade de imprimir o Diário Contábil com a Visão Gerencial, uma vez que os lançamentos contábeis são feitos tomando como base o Plano de Contas Contábil; Possibilidade de emitir os Termos de Abertura e de Encerramento; Possibilidade de emitir, ao final do Diário Contábil, a listagem do Plano de Contas; É possível selecionar filiais. Na tela de configuração dos parâmetros, basta responder Sim à pergunta Seleciona Filiais?. Desta forma, são habilitados os campos para informar o intervalo entre as filiais. É possível imprimir o cabeçalho padrão com o campo de data e número correlativo por linha de lançamento, caso o campo Imprimir Cabeçalho? esteja como Sim. Demonstrativos  Acesso > relatório > Demonstrativos 1 – Demonstrativo de Resultados Este relatório emite o Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE) no formato para publicação. Particularidades do relatório: O relatório utiliza, obrigatoriamente, o recurso de Configurações de livro. Serão apresentados os valores anteriores à última Apuração de Resultados. A personalização dos relatórios exigidos por lei, afeta a legalidade do documento. Por esta razão, por padrão do Sistema, a personalização destes documentos está bloqueada no ambiente Contabilidade Gerencial. Observe a configuração do parâmetro MV_CTBPOFF. Para imprimir este relatório considerando a visão gerencial com tipo de saldo variável, consulte o cadastro de Visão Gerencial com tipo de saldo variável. 94 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial 2 – Balanço Patrimonial Este relatório emite o Balanço Patrimonial no formato para publicação. Particularidades do relatório: O relatório utiliza, obrigatoriamente, o recurso de "Configurações de livro". Permite apresentar os valores do semestre, caso respondido "Sim" para a pergunta "Demonstra Semestre?". 23. Consultas. Comparativos Acesso > Consultas > Comparativos Saldos entidades Permite verificar os saldos diariamente (mini-balancete) de todas as entidades contábeis existentes no módulo Contabilidade Gerencial.  Também é possível visualizar todos os lançamentos feitos nesse período (minirazão). Versão 1.0 95 Contabilidade Gerencial Estatistica de Saldos Efetua comparações entre tipos de saldos diversos no período indicado para todas as entidades contábeis em uso no módulo Contabilidade Gerencial. Razões Acesso > Consultas > Razões Contabil Apresenta a consulta razão por conta contábil, exibindo de forma resumida a escrituração dos lançamentos a débito e a crédito. Esta consulta é utilizada apenas para contas analíticas, pois somente elas possuem movimentos contábeis. 96 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Conta Documento Fiscal Apresenta a Consulta Razão aglutinando os lançamentos contábeis por documento fiscal, exibindo de forma resumida a escrituração dos lançamentos a débitos e a crédito. Esta consulta é utilizada apenas para contas analíticas, pois somente elas possuem movimentos contábeis. ENTIDADES Esta rotina permite efetuar a consulta aos dados das configurações efetuadas para as Entidades Contábeis, criadas pelo usuário, por meio do Wizard de Configuração de Entidades Contábeis,  exibindo de forma resumida a escrituração dos lançamentos a débito e a crédito. Versão 1.0 97 Contabilidade Gerencial 24. Reestruturação dos Saldos Contabeis. Os saldos contábeis foram reinscrito, pois as rotinas de saldo com lançamento retroativo de um grande período demandavam muito processamento e tempo do sistema por este motivo esta rotina foi reescrita. Exemplo se tivéssemos que fazer um lançamento retroativo pela versão Protheus 11 o tempo de processamento bem maior que na versão Protheus 12. Conforme pode ser visto tela tela abaixo na versão 11 tínhamos 11 tabelas 8 campos como saldo atual, saldo anterior, movimento e movimento por período que totalizavam 88 operações distintas isto para cada transição. Na Versão 12 passos a não ter saldo a cada dia, passo a ter 2 tabelas que são (4 tabelas mensais e 4 quatro tabelas diárias) para as quatro entidades gravo dois valores Debito e Credito. Detalhamento do Novo Porcesso. 98 Versão 1.0 Contabilidade Gerencial Versão 1.0 99
View more...
   EMBED

Share

Preview only show first 6 pages with water mark for full document please download

Transcript

Todos os direitos autorais reservados pela TOTVS S.A.

Proibida a reprodução total ou parcial, bem como a armazenagem em sistema de recuperação e a transmissão, de qualquer
modo ou por qualquer outro meio, seja este eletrônico, mecânico, de fotocópia, de gravação, ou outros, sem prévia autorização
por escrito da proprietária.
O desrespeito a essa proibição configura em apropriação indevida dos direitos autorais e patrimoniais da TOTVS.
Conforme artigos 122 e 130 da LEI no. 5.988 de 14 de Dezembro de 1973.

Contabilidade Gerencial
Protheus – Versão 12

Contabilidade Gerencial

Sumário

1. Objetivo......................................................................................................................................... 3
2. Introdução ..................................................................................................................................... 3
3. Visão Geral do Curso.................................................................................................................... 3
4. Fluxo Operacional......................................................................................................................... 4
5. Cadastro ....................................................................................................................................... 6
5.1. Wizard de calendário Contábil .................................................................................................. 6
5.2. Moeda x Calendário x Tipo de Saldo. ........................................................................................ 12
5.3. Câmbio ...................................................................................................................................... 17
5.4. Entidades Contábeis .................................................................................................................. 21
6. Configurações Contábeis .............................................................................................................. 38
7. Visão Gerencial. ........................................................................................................................... 47
8. Historico Inteligente. ..................................................................................................................... 51
9. Movimentações. ............................................................................................................................ 52
10. Lançamentos Padrões. ............................................................................................................... 57
11. Ponto de Lançamentos. .............................................................................................................. 63
12. Orçamentos. ............................................................................................................................... 65
13. Relacionamentos. ....................................................................................................................... 67
14. Pré – Lançamentos. .................................................................................................................... 69
15. Rateios........................................................................................................................................ 71
16. Atualização de Moedas............................................................................................................... 80
17. Processo para Escrituração Contabil. ......................................................................................... 81
18. Wizard para configuração de entidades contábeis. .................................................... 86
19. .Apuração do Resultado ............................................................................................................. 86
20. Estorno da Apuração de Resultados .......................................................................................... 89
21. Encerramento do exercício.........................................................................................................................91
22. Relatórios.................................................................................................................................... 91
23. Consultas. ................................................................................................................................... 95
24. Reestruturação dos Saldos Contabeis........................................................................................ 98

2 Versão 1.0

Contabilidade Gerencial

1. Objetivo
Habilitar o participante nas novas funcionalidades do ambiente com abordagem das opções oferecidas pelo sistema

2. Introdução
O nível de exigência e competitividade das organizações é cada vez mais elevado. Empresa de todos os portes
precisam de uma gestão eficaz com processos integrados e rapidez nos fluxos de informações. Com o objetivo de
otimizar o desempenho dos processos e negócios, as empresas buscam ferramentas para auxiliar na gestão.
Estamos falando de sistemas ERP (Enterprise Resource Planning), que armazenam informações estratégicas da
empresa, proporcionando aos gestores uma visão geral e precisa do negócio, facilitando, assim, as tomadas de
decisões.

Acompanhando a necessidade de uma gestão mais precisa e eficaz, os módulos da linha Protheus vêm se
modernizando e trazendo ferramentas para auxiliar nesta gestão.

Serão apresentadas as melhorias dos módulos da família Controladoria.

3. Visão Geral do Curso
• Dar manutenção nos cadastros de:

– Calendário Contábil;
– Moedas Contábeis;
– Câmbio;
– Configurações Contábeis;
– Plano de Contas;
– Plano Gerencial;
– Cadastro de Custos;
– Criação de Contas;
– Amarração;
– Históricos Inteligentes;
– Lançamentos Padronizados;
– Relacionamentos;
– Rateios On-Line;
– Rateios Externos.

• Realizar:

– Validação do Plano de Contas;
– Reprocessamento;
– Efetivação de Pré-Lançamentos;
– Consolidação.

Versão 1.0 3

Contabilidade Gerencial • Tratar as Movimentações: – Lançamentos Contábeis. – Lançamentos utilizando Lançamentos Padronizados 4. – Lançamentos On-Line. – Pré-Lançamentos. – Lançamentos utilizando Rateios On-Line.0 . Fluxo Operacional 4 Versão 1.

0 5 .Contabilidade Gerencial Versão 1.

Nenhum lançamento poderá ser efetuado. Pressione a tecla <F12>. CQO – Saldo Por Mês. pois as informações foram transportadas. “2” Fechado: indica que o período já foi encerrado e nenhum lançamento poderá ser efetuado. até mesmo. A visualização de informações (relatórios e consultas) não estará mais disponível. Um calendário poderá ter até 99 períodos contábeis que poderão ser configurados livremente. Wizard de calendário Contábil Este assistente é um facilitador para a inclusão de dados do Calendário Contábil. “3” Transportado: indica que o período foi encerrado e transportado para uma base "Backup". Moeda e Moeda x Calendário. “4” Bloqueado: indica que esse período está temporariamente suspenso para lançamentos contábeis.1. os quais podem ser vinculados a uma ou. a várias moedas. Dessa forma. Portanto. A visualização de informações (relatórios e consultas) está disponível. no campo Tipo de Interface selecione Assistente e confirme. abordaremos os Cadastros do ambiente Contabilidade Gerencial. É permitido o cadastramento de até 999 calendários. 1. A visualização de informações (relatórios e consultas) está disponível. Principais campos • Dt Início: data inicial do período para o calendário em questão. a montagem é feita na sequência de utilização dos dados. Cadastro Neste capítulo. O sistema apresentara a janela de inclusão de calendários. não sendo necessário retornar no cadastramento 5. Eles são apresentados de forma hierárquica. os mesmos devem ser cadastrados com muito critério. pois alguns cadastros precisam de informações de outros.Contabilidade Gerencial 5. CQ1 – Saldo Por Conta no Dia).0 . • Status: Indicativo do status do período. 2. Tabelas Utilizadas pela rotina ( CTG – Calendário Contabil. O Sistema exibe a tela de parâmetros. Poderá ser: “1” Aberto: indica que este período poderá receber lançamentos normalmente. Não poderão existir intervalos não cadastrados entre as datas contábeis. Não poderão existir intervalos não cadastrados entre as datas contábeis. • Dt Final: Data Final do período para o calendário em questão. 6 Versão 1. No módula Contabilidade Gerencial (SIGACTB) acesse Atualizações / Cadastros / Calendário Contábil (CTBA010). Todo e qualquer lançamento contábil é validado a partir das informações presentes nesse calendário. O calendário contábil define o exercício social no qual a empresa está efetuando toda a sua movimentação contábil.

É apresentada a tela com o objetivo da rotina.0 7 .Contabilidade Gerencial 3. Informe a data inicial e final para o calendário contábil e clique em Avançar. 4. clique em Avançar. Clique em Incluir. Versão 1.

Confira os períodos apresentados e clique em Avançar. 8 Versão 1. 6.0 .Contabilidade Gerencial 5. Selecione o tipo de período e clique em Avançar.

0 9 . Se for necessário a inclusão de uma nova moeda usar a opção “Incluir Moedas” Neste momento já faça a amarração do capendario com a(s) moedas. Obs. Versão 1. Confira Calendario e Exercício contábil e clique em Avançar. Contabilidade Gerencial 7 .

0 . Clique em avançar. 10. Selecione Finalizar e seremos direcionado para a amarração moeda x Calenda 9.Contabilidade Gerencial 8. E marque as moedas que serão amarradas ao calendario 10 Versão 1.

Clique em avançar e confirme a amarração.Contabilidade Gerencial 11. Versão 1.0 11 .

Contabilidade Gerencial

Obs. O Protheus disponibiliza a ferramenta de configuração, em formato Wizard, que permite aos usuários efetuar os
controles necessários à utilização de mais do que 05 (cinco) moedas no Sistema. Essa funcionalidade permite a criação
de até 99 moedas.

Para executar, processe o Assistente de Configuração de Moedas em modo exclusivo, diretamente pela tela de
abertura do Protheus Remote, informando no programa inicial: U_CTBWIZMOEDAS; conforme tela abaixo.

5.2. Moeda x Calendário x Tipo de Saldo.

Tabelas utilizadas pela Rotina (CTG –Cadastro de Calendários, CTO – Cadastro de Moedas, CTE – Amarração
Calendário x Moedas, CWG – Amarração Calendário x Tipo de Saldo, CQO – Saldo por Mês, CQ1 – Saldo por Conta
no Dia.

A rotina Moed x Cal x Tp. Saldo determina as amarrações entre as moedas com Calendários Contábeis e entre os
períodos dos Calendários com Tipos de Saldo.

12 Versão 1.0

Contabilidade Gerencial

Para que o Tipo de Saldo seja considerado nas pesquisas e validações relacionados é necessário configurar o
parâmetro MV_CTBCTG. Este paramento habilita no modulo contabilidade gerencial e suas integrações que gerem
movimentações validando a amarração entre o calendário contábil, a moeda e o tipo de saldo, e se esta combinação
esta com status como bloqueio. A movimentação somente será impedida se o status da amarração estiver como
bloqueada no cadastro de amarração Calendario x Moeda x Tipo de Saldo, caso contrario, as movimentações contábeis
ocorreram normalmente.
Obs. Esta funcionalidade não substitui nem anula a validação da amarração calendário x moeda pré-existente no
ambiente Contabilidade Gerencial, mantendo seu processo normal, apenas o complementa.
Conteudo do parâmetro: .T. Porcesso Habilitado para bloqueio considerando o cadastro de amarração.
.F. Processo não habilitado para o bloqueio considerando o cadastro de amarração (conteúdo
Padrão)
A rotina possibilita a inclusão, alteração, visualização e exclusão da Moeda, Calendário Contábil e Tipo de Saldo em
Configurações Contábeis.
Procedimento: Moedas x Calendarios x Tipo de Saldos

Acesse o menu Atualizações, Cadastros, Moeda x Calendario x Tipo de Saldo

Procedimentos: Para cadastrar uma moeda:

No Painel Moeda clique com o botão direito do mouse no item moeda.
Clique em Incluir.
Confira os dados e Confirme.
É apresentada a mensagem Após a inclusão de uma nova moeda, cadastrar a amarração da moeda com um calendário
contábil.
Clique em Ok.

Versão 1.0 13

Contabilidade Gerencial

Procedimento: Para cadastrar um Calendário:
No painel Calendário, clique com o botão direito do mouse no item Calendário.
Clique em Incluir.

Procedimento: Para cadastrar um Tipo de Saldo:

No painel Tipo de Saldo clique com o botão direito no item Tipo de Saldo.
Clique em Incluir.

14 Versão 1.0

Clique na opção Amarrar Tp. Versão 1. Após amarração com o Calendário. clique com o botão direito do mouse sobre o calendário.Contabilidade Gerencial Confira os dados e Confirme. Procedimento: Para realizar a amarração do Calendário com a Moeda e Tipo de Saldo: No painel Amarração clique sobre a moeda desejada com o botão direito. Saldo.0 15 . Informe o Tipo de Saldo e clique em Ok. Clique em Amarrar Calend. É possível agregar mais de um Tipo de Saldo para o período desejado do Calendário. Selecione o Calendário desejado e clique em Ok.

0 . 16 Versão 1.Contabilidade Gerencial Atenção o processo acima pode ser feito pelo ASSISTENTE.

Para que os lançamentos contábeis efetuados na Moeda 01 sejam convertidos corretamente para as demais moedas. Se sim. Principais Campos: • Taxa: corresponde à taxa de câmbio utilizada para uma moeda cujo valor cobrado será utilizado para conversão dos lançamentos contábeis. IGP etc. Esse recurso é muito útil para empresas que fazem o acompanhamento de seus balanços e resultados em moeda estrangeira e para aquelas que os enviam ao exterior. Pela entrada do Sistema. Existem duas formas de cadastrar taxas para as moedas: • Câmbio Moedas: nesta opção. nenhuma conversão de valores para essa moeda será efetuada durante o lançamento contábil. Porém. poderão ser cadastradas manualmente as taxas de câmbio para todas as moedas utilizadas pelo Sistema. via de regra no Brasil. euro etc). gerando. Como as moedas podem tratar também de índices de reajuste.3. é representada pelo real.0 17 . só será possível preencher a taxa de quatro moedas-padrão. CTP – Cambio) O ambiente Contabilidade Gerencial gera seus lançamentos contábeis inicialmente na Moeda 01. as taxas de câmbio devem ser cadastradas todos os dias.. que. as taxas cadastradas para essas "moedas" serão os valores dos índices que elas representam. • Bloqueada: define se a moeda ficará bloqueada nesta data.Contabilidade Gerencial 5. Câmbio Tabela Utilizada pela Rotina (CTO – Cadastro de Moedas Contabil. todo e qualquer lançamento poderá ser convertido para outra moeda (dólar. os valores das taxas. pela entrada do Sistema ou por essa opção. • Projetar Moedas: esta opção possibilita a projeção das taxas das moedas por um determinado período. dessa forma. como CDI. Versão 1.

0 . O ambiente Contabilidade Gerencial utiliza dois métodos distintos para projeção: Regressão linear: Com base no comportamento dos valores. Selecione a “Data de Hoje” no “Calendário” e informe os dados a segur: Moeda Descrição Símbolo Taxa 2 Dolar U$ 39.Contabilidade Gerencial Exercício Clique na opção “Câmbio Moedas”. num dado intervalo (número de dias anteriores).800 3 Ufir UF$ 0 4 Euro €$ 4. 2 valores anteriores (dois dias anteriores).0352 Confira os dados e confirme o cadê “Moedas Contábeis” Projeção de Moedas. Acesso > Outras Açoes > Projetar Moedas 18 Versão 1. Para se processar a regressão linear.33 5 Iene ¥$ 0. dessa forma. Inflação projetada: Projeta a inflação do mês informado com base na taxa de inflação prevista para o período. no mínimo. automaticamente os valores das taxas. A opção "Projetar" possibilita a projeção das taxas das moedas por um determinado período gerando. é realizada a projeção. é necessário a existência de.

Contabilidade Gerencial Regressão linear Principais campos • Dias de Projeção: informe a quantidade de dias que serão projetados (o Sistema sugere o conteúdo presente no parâmetro MV_DIASPRO). Nesse caso. Versão 1. Observe que o Sistema avaliará a “tendência” de variação das taxas e gerará um valor para o cálculo da projeção. • Taxa: este campo só será considerado caso o campo Dias de Regressão seja preenchido com zero. Seu valor pré- configurado é 120. a projeção será feita com o valor informado neste campo.0 19 . • Dias de Regressão: informe a quantidade de dias que serão utilizados para o cálculo da taxa. Observação: O parâmetro MV_DIASPRO indica a quantidade de dias padrão para a Projeção.

esse campo deverá ser informado com dias. será aberta a seguinte tela para preenchimento dos valores mês a mês das taxas previstas: 20 Versão 1.Contabilidade Gerencial Inflação projetada Principais campos • Meses a Projetar: informe a quantidade de meses a serem projetados.0 . Ao ser informado esse campo. Observe que no caso de regressão linear.

Estas receberão os valores totais lançados dia-a-dia pela Contabilidade. deverão ser considerados os interesses dos usuários (gerentes. Entidades Contábeis Plano de Contas. etc). Por outro lado. também não deverá ser excessivamente detalhado. por meio do International Financial Reporting Standards (IFRS). pessoal de vendas. Plano de Contas é um elenco de todas as Contas previstas pelo setor contábil da empresa tidas como necessárias aos seus registros contábeis. agrupadas e dispostas de forma a facilitar a implantação do plano. etc. Fisco. pode ser necessário (e normalmente é).4. pessoal administrativo. para uma grande loja de aparelhos de som. O número de contas disposto num plano de contas depende do volume e da natureza dos negócios de uma empresa. O plano de contas deve ser flexível para permitir alterações sem quebra de unidade. de acordo com a IRFS) O principal objetivo da Lei 11.Contabilidade Gerencial 5. Os planos de contas são elaborados pelas empresas para atender aos seus interesses e à legislação vigente (atualmente a Lei nº 11. o destaque de uma única conta de despesas de salários pode ser suficiente. honorários da diretoria. para as tomadas de decisões.638/07/2007. na estruturação do plano de contas (chamada de Planificação Contábil). Acesso > Atualizações > Entidades > Plano de Contas. a ponto de gerar informações desnecessárias. As contas devem ser ordenadas. por exemplo. Além disso. para os seus usuários. a ponto de não proporcionar as informações requeridas pelos diversos usuários. Para uma grande metalúrgica. Tabelas Utilizadas pela Rotina (CT1 – Plano de Contas. investidores. o destaque no plano de contas de salários e encargos sociais para o pessoal da fábrica.0 21 . em vigor desde 1º de janeiro de 2008. Todavia. em especial os emitidos pelo International Accouting Standards Board (IASB). o plano de contas não pode ser excessivamente sintético. CT2 – Lançamentos Contabil). é a atualização das regras contábeis brasileiras harmonizando e aprofundando essas regras com os pronunciamentos internacionais. Versão 1. Todavia.638/07.

Poderá ser: • “1” = conta de natureza devedora • “2” = conta de natureza credora • Cod Reduzido: indica um“apelido”para a conta (que poderá conter letras ou números) e que poderá ser utilizado na digitação dos lançamentos contábeis. facilitando essa digitação.0 . Poderá ser: • “1” = Sintética (totalizadora de valores. nenhum lançamento contábil poderá ser feito com essa conta.Contabilidade Gerencial Principais Campos Tela Superior • Cód Conta: código da conta contábil. Não pode ser utilizada nos lançamentos contábeis) • “2” = Analítica (recebe valores no lançamento contábil) • Cond Normal: condição normal da conta contábil (natureza). • 1 = conta bloqueada • 2 = conta ativa • Se a conta for bloqueada. • Desc Moeda 1: indica a nomenclatura da conta na Moeda 01 dentro de Plano de Contas. O tamanho padrão é de 20 caracteres e para que ele seja alterado basta utilizar o módulo Configurador. 22 Versão 1. Poderá conter números ou letras. O Sistema poderá: • Cta Bloq: indica se a conta está ou não bloqueada para os lançamentos contábeis. • Classe Conta: classe da conta contábil. Quando um relatório (por exemplo) for emitido considerando a Moeda 01. Seu tamanho mínimo é de 20 caracteres e de no máximo 70. está será a descrição que será impressa.

dentro da hierarquia do Plano de Contas. ao efetuar um Lançamento Contábil com esta conta. / Créd. Versão 1. não é aconselhável que se façam lançamentos contábeis de partida dobrada. • Dt Fim Bloq: especifica uma data até a qual a conta estará bloqueada.0 23 . será assumido que a conta está bloqueada para qualquer data. (LEGADO) • Aceita CC: indique se. o Sistema não permitirá a gravação. Essas contas não podem ter a Conta Superior informada.Fixo: terá sempre o mesmo valor estipulado. • Aceita CLVL: indique se. • Conv M2 Deb / Conv M2 Crd. Tecle [F3] para selecionar uma Conta já cadastrada que será a Conta Superior. • Aceita Item: indique se. será assumido que a conta estará bloqueada para qualquer data.Informada: informado no lançamento . Se não for especificada. Todas as contas precisam ter a sua conta superior. Este critério será utilizado para lançamentos a débito na Moeda 02.o valor da conversão é informada na hora do lançamento. Esta conta será utilizada para calcular os valores dos saldos nas contas sintéticas superiores. Utilize [F3] para selecionar. Pressione [F12] para visualizar essa tela. o Sistema não permitirá a gravação. Conv M4 Deb/ Conv M4 Crd . • Hist Padrão:especifica o Histórico Padrão que será utilizado no Lançamento Contábil quando esta conta for utilizada. pois não existe.Taxa média: o Sistema efetua a conversão dos valores utilizando a taxa da média do mês (o cálculo da média mensal é efetuado a partir do Cadastro de Câmbio). não existe uma conta que seja superior a elas. o Centro de Custo poderá ser informado.Não sugerir a Conta Superior Essas opções poderão ser configuradas a partir da tela de Perguntas. Para maiores detalhes vide o “Cadastro Histórico Inteligente”. Caso esteja como “Não” ao efetuar o Lançamento Contábil e digitar um Centro de Custo. Os critérios poderão ser: “1” . ao efetuar um Lançamento Contábil com esta conta. Nessa situação crie duas linhas de lançamentos contábeis (Déb. “3” . No caso do critério de conversão a débito ser diferente do crédito. com exceção das Contas Indicadoras de Grupo (por exemplo. Caso esteja como “Não” ao efetuar o Lançamento Contábil e digitar um Item Contábil.Taxa diária: o Sistema efetua a conversão dos valores pela taxa diária (informada no Cadastro de Câmbio) “2”.Utilizar uma fórmula para a criação da Conta Superior . a Classe de Valor poderá ser informada.) • Conta Superior: indica qual é a conta superior a que está sendo cadastrada (dentro da hierarquia do Plano de Contas).Ativo).Não tem conversão: não existe conversão para essa moeda. Este campo é um facilitador de digitação. o Item Contábil poderá ser informado. “5” . o Sistema não permitirá a gravação. “6” . Conv M3 Deb/ Conv M3 Crd .Contabilidade Gerencial • Dt Ini Bloq: especifica uma data a partir da qual a conta estará bloqueada. O sistema poderá: .Criar automaticamente a Conta Superior . ao efetuar um Lançamento Contábil com esta conta. Conv M5 Deb/ Conv M5 Crd : Especifica o critério de conversão a ser utilizado na conversão dos valores lançados no Lançamento Contábil. Se não for especificada. “4” .Taxa mensal: o Sistema efetua a conversão dos valores utilizando a taxa do último dia do mês (informada no Cadastro de Câmbio). Caso esteja como “Não” ao efetuar o Lançamento Contábil e digitar uma Classe de Valor. a conta 1.

deixando. por exemplo. dessa forma. 24 Versão 1. • Ponte LP: indica a conta ponte de apuração de resultado.Para que o Sistema preencha automaticamente este campo. Incluimos a conta na Rotina de Apuração. A Regra Nível 1 é a Ligação entre uma entidade qualquer (neste caso a Conta Contábil) e o Centro de Custo. Nesta conta. serão lançados os valores apurados de Variação Monetária durante o processamento da rotina especificada. esta conta será utilizada como contrapartida do lançamento contábil de variação monetária. Este é um recurso que poderá ser utilizado para evitar que contas sejam lançadas em Itens Contábeis errados. <Para maiores detalhes vide “Cadastro de Amarração”> • Regra Nível 2: indica qual regra de amarração será utilizada durante o Lançamento Contábil.0 . a rotina de Variação Monetária não considerará esta conta para efeito de cálculo. Este é um recurso que poderá ser utilizado para evitar que contas sejam lançadas em classes de valores errados. por exemplo. configure seu conteúdo na tela de perguntas [F12].(LEGADO) • Lucr/Perd: indica a conta de apuração de resultado. Este é um recurso que poderá ser utilizado para evitar que contas sejam lançadas em Centros de Custos errados. <Para maiores detalhes vide “Cadastro de Amarração”> • Regra Nível 3: indica qual regra de amarração será utilizada durante o Lançamento Contábil. configure seu conteúdo na tela de perguntas [F12]. Para que o Sistema preencha automaticamente este campo. (LEGADO) • Red Variação: indica a Conta Redutora da Variação Monetária. <Para maiores detalhes vide “Cadastro de Amarração”> • CC Obrigat: indique se. A regra Nível 3 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso a Conta Contábil) e a Classe de Valor. Caso esteja como “Sim”. A regra Nível 2 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso a Conta Contábil) e o Item Contábil. a rotina de Variação Monetária não considerará esta conta para efeito de lançamentos. por exemplo. Utilize [F3] para escolher. intactos os saldos da conta na qual se apurou a variação monetária.(Legado) Obs. Para que o Sistema preencha automaticamente este campo. Utilize <F3> para escolher. ao efetuar um Lançamento Contábil com esta conta. Para que o Sistema preencha automaticamente este campo. Regra Nível 1: indica qual regra de amarração será utilizada durante o Lançamento Contábil. Será nesta conta que serão lançados os valores apurados de lucros e perdas durante o processamento da rotina de Apuração do Resultado. Se este campo não for preenchido. • Var Monet: indica a Conta de Variação Monetária. enquanto este não for digitado o Sistema não permitirá a gravação. dessa forma. Incluimos a conta na Rotina de Apuração. Se informada. esta conta será utilizada como contrapartida do lançamento contábil de Apuração de Resultado. (Legado) Obs. ao efetuar o Lançamento Contábil e não for digitado um Centro de Custo. Utilize [F3] para escolher. configure seu conteúdo na tela de perguntas [F12].Contabilidade Gerencial • Dt Ini Exist: especifica a data de início de existência para esta conta. deixando.Lançamentos Contábeis que utilizam esta conta e que possuam datas anteriores a esta não serão permitidos. Se este campo não for preenchido. intactos os saldos da conta na qual se apurou a diferença. o Centro de Custo deverá ser informado obrigatoriamente. Utilize [F3] para selecionar. Se informada. configure seu conteúdo na tela de perguntas [F12].

2 – Clique na Opção Incluir e informe comforme dados abaixo: Cod. Caso queira visualizar o plano de contas estruturado como uma árvore. Caso esteja como “Sim” ao efetuar o Lançamento Contábil e “Não” ao se digitar uma Classe de Valor. Caso esteja como “Sim” ao efetuar o Lançamento Contábil e “Não” ao se digitar um Item Contábil. confirme o “Parâmetros” e a emissão do relatório “Plano Contas. Selecione as seguinte opções: Relatório > Cadastros > Plano de Contas.Conta: Informe a natureza da Conta Contabil. ao efetuar um Lançamento Contábil com esta conta. ao efetuar um Lançamento Contábil com esta conta. • CLVL Obrig: indique se.Conta = 11121003 Desc. Confirme os dados e confirme o cadastro do Plano de Contas: 4.Cta Sped = Ativo 3. Este campo é necessário para o ECD e ECF. Clique na opção Parâmetros e informe como a seguir: Imprime da Conta? <Branco> Até a Conta? ZZZZZZZZZZ Imprime C.Conta = Ativo Nat. o Sistema não permitirá a gravação enquanto a mesma não for digitada. Moeda1 = Banco Citibank Classe da Conta = Analitica Cond. enquanto este não for digitado o Sistema não permitirá a gravação.Conta = Devedora Conta Superiror = Conforme sugerida Nat.Moeda? 01 Imprime Bloqueadas? Sim Salta Linha Entre Sintéticas? Não Descrição Moeda? 01 6.0 25 . 5.Desc. Confira os dados.Custo? Não Imprime Conta? Todas Impr. a Classe de Valor deverá ser informada obrigatoriamente. Observação. pressione [F12] e configure a pergunta “Cadastro em árvore” Versão 1. o Item Contábil deverá ser informado obrigatoriamente. • Nat. Exercício Como Cadastra uma Contas Contábeis: 1 – Atualizações > Entidades > Plano de Contas.Contabilidade Gerencial • Item Obrig: indique se.

É a área da Contabilidade de Custos que trata dos gastos incorridos na produção / operação da empresa. Entidades de Custos. será exibida uma pergunta: “Exibe Cadastro em árvore?” Essa pergunta é necessária. Quando se fala em custo industrial.0 . eles poderão apurar também receitas de uma determinada operação. ficando a escolha do usuário a forma com a qual ele quiser visualizar o cadastro. Acesso > Atualizações > Entidades > Custos 26 Versão 1. por exemplo. Embora esses três níveis sejam genericamente chamados de custo. por meio do processo industrial. sendo esses pré. De forma hierárquica tem-se: Observação: O nível 1.Contabilidade Gerencial como: .“Sim”: entrará sempre na rotina mostrando o plano de contas em árvore. Antes de efetivamente ser montada a estrutura. caso o plano de contas seja muito extenso. O ambiente Contabilidade Gerencial permite controlar até 3 níveis gerenciais de custo. não relacionado na tabela. pois. a montagem da árvore poderá ser demorada. se refere à Conta Contábil. está sendo feita uma referência aos procedimentos contábeis e extra-contábeis necessários para se conhecer o quanto custou para a empresa industrial a fabricação dos seus produtos.configurados de acordo com a necessidade da empresa.

Poderá ser: 1-Receita 2-Despesa • Desc Moeda 1: indica a nomenclatura do Centro de Custo na Moeda 1.0 27 . a visualização tradicional e a visualização com estrutura de árvore. Se não for especificada nenhuma data de bloqueio. Para tal.O tamanho padrão é de 9 caracteres. • Cond Normal: indica a classificação do centro de custo. 2 . Contabilidade Gerencial Centros de Custo. nenhum lançamento contábil poderá ser feito com ele. (Vide dicas técnicas a frente). o Centro de Custo será considerado bloqueado para qualquer data.sendo que para alterá-lo basta utilizar o configurador. Para habilitar as datas de bloqueio coloque em uso os campos CTT_DTBLIN e CTT_DTBLFI. Versão 1.O tamanho de um centro de custo poderá variar entre 9 e 20 caracteres.Sintético: centros de custo totalizadores dos centros de custo analíticos.Analítica: centros de custo que recebem os valores dos lançamentos contábeis. Se estiver. Observação. • CC Bloq: indica se o Centro de Custo está bloqueado para os lançamentos contábeis. coloque em uso o respectivo campo (Exemplo: a descrição na Moeda 3 utilizará o campo CTT_DESC03). O SIGACTB permite que a descrição do Centro de Custo seja cadastrada nas demais moedas. Tabelas Utilizadas pela Rotina ( CTT – Centro de Custo) Permite o cadastro dos centros de custo. Principais Campos: C Custo: especifica o código do centro de custo. • Classe: especifica a classe do centro de custo que poderá ser: 1 .

Contabilidade Gerencial

• Dt Ini Exist: especifica a data de início de existência para este Centro de Custo. Lançamentos
Contábeis que o utilizam e possuam datas anteriores a esta não serão permitidos.

• C Lucr/Perd: indica o Centro de Custo de Apuração de Resultado. Será neste Centro de Custo informado que serão lançados
os valores apurados de lucros e perdas durante o processamento da rotina especificada. O Sistema preenche automaticamente
este campo com o mesmo conteúdo do campo Centro de Custo. Se não for preenchido, a rotina de Apuração de Resultado
não considerará esse Centro de Custo para efeito de cálculo.

Utilize <F3> para selecionar um Centro de Custo já cadastrado.

• C Ponte LP: indica o Centro de Custo Ponte de Apuração de Resultado. Se informado, será utilizado como
contrapartida do lançamento contábil de Apuração de Resultado, deixando, dessa forma, intactos os saldos do Centro de
Custo, no qual se apurou a diferença. Se esse campo não for preenchido, a rotina de Apuração de Resultado não considerará
este Centro de Custo para efeito de lançamentos.

Utilize <F3> para selecionar um Centro de Custo já cadastrado.

• Conf.Livros: este é o elo de ligação entre o Cadastro Configuração de Livros e o Centro de Custo. Informe neste campo a
qual(is) livro(s) pertencerá esse Centro de Custo. Separe os códigos dos Livros por “/”. Exemplo: 001/003/004

Quando em um relatório for informado que se deseja obter o livro “001”, este Centro de Custo aparecerá nesse livro. Porém,
quando se informar o livro “002”, não aparecerá. Para maiores detalhes, vide “Cadastro Conf. de Livros”.

• CC Superior: indica qual é o Centro de Custo superior ao que está sendo cadastrado (dentro da hierarquia dos Centros de
Custo).Ele será utilizado para calcular os valores dos saldos nos Centros de Custo sintéticos superiores.

Selecione [F3] para selecionar um Centro de Custo já cadastrado que será o Centro de Custo Superior. Esse campo não
precisará ser preenchido quando não existirem Centros de Custo sintéticos no Plano de Centro de Custo.

• Cód Red. CC: indica um “apelido” para o Centro de Custo que poderá conter letras ou números e ser utilizado na
digitação dos lançamentos contábeis, facilitando essa digitação. Se o código reduzido de sua empresa for menor que o
sugerido pelo Sistema, altere no configurador o tamanho desse campo (CTT_RES) antes de iniciar o
cadastramento dos Centros de Custo.

Para utilizar o Código Reduzido de uma entidade, configure o parâmetro MV_REDUZID. Ao configurar este
parâmetro com “S”, o Sistema passará a considerar que a digitação de qualquer entidade contábil será feita
pelo seu código reduzido. Se o parâmetro for mantido com “N”, a digitação de qualquer código reduzido deverá
ser precedido de“*”.Ao digitar o código reduzido, o Sistema o converte automaticamente para a entidade
original.
• Cnt Reg Niv1: indica a Contra-Regra de Nível 1, isto é, a regra de amarração que será utilizada durante o lançamento
contábil. A Contra-Regra Nível 1 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso, o Centro de Custo) e a Conta
Contábil. É um recurso que poderá ser utilizado para evitar que Centros de Custo sejam lançados com Contas Contábeis
erradas, por exemplo.

Para maiores detalhes vide “Cadastro de Amarração”.

28 Versão 1.0

Contabilidade Gerencial

• Regra Nível2: indica a Contra-Regra de Nível 2, isto é, a regra de amarração que será utilizada durante o Lançamento
Contábil. A Regra Nível 2 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso, o Centro de Custo) e o Item Contábil. É um
recurso que poderá ser utilizado para evitar que entidades de Centros de Custo sejam lançados em Itens Contábeis errados,
por exemplo.

Para maiores detalhes vide “Cadastro de Amarração”.

• Regra Nível3: indica qual regra de amarração será utilizada durante o Lançamento Contábil. A Regra Nível 3 é a ligação
entre uma entidade qualquer (neste caso o Centro de Custo) e a Classe de
Valor. Esse é um recurso que poderá ser utilizado para evitar que Centros de Custo sejam lançados em
Classes de Valores erradas, por exemplo.

Para maiores detalhes vide “Cadastro de Amarração”.

• Item Obrigat: indique se, ao efetuar um Lançamento Contábil com este centro de custo, o Item Contábil deverá ser informado
obrigatoriamente. Caso esteja como “Sim” ao efetuar o Lançamento Contábil e não se digitar um Item Contábil, enquanto
este não for digitado o Sistema não permitirá a gravação.

• Cl. Vlr Obrig: indique se, ao efetuar um Lançamento Contábil com este Centro de Custo, a Classe de Valor deverá ser informada
obrigatoriamente. Caso esteja como “Sim” ao efetuar o Lançamento Contábil e não se digitar uma Classe de Valor, enquanto
esta não for digitada o Sistema não permitirá a gravação.

• Aceita Item: indique se, ao efetuar um Lançamento Contábil com este Centro de Custo, o Item Contábil poderá ser
informado. Caso esteja como “Não” ao efetuar o Lançamento Contábil e se digitar um Item Contábil, o Sistema não permitirá
a gravação.

• Aceita Cl.Vl: indique se, ao efetuar um Lançamento Contábil com este Centro de Custo, a Classe de Valor poderá ser
informada. Caso esteja como “Não” ao efetuar o Lançamento Contábil e se digitar uma Classe de Valor, o Sistema não permitirá
a gravação.

Versão 1.0 29

Contabilidade Gerencial

Exercício

Como Cadastrar um Centro de Custo.

1. Selecione a seguinte opção.

Atualizações >Entidades > Custos.

2. Clique na opção “C.Custo”

3. Clique na Opção Incluir e informe os dados a seguir.

C.Custo = 306010
Classe = Analitico
Cond.Normal = Despesa
Desc.Moeda1 = Gasto Operacional

4. Confirme os dados e confirme o cadastro do Centro de Custo:

5. Selecione as seguinte opções:

Relatório > Cadastros > Centro de Custo.

6. Clique na opção Parâmetros e informe como a seguir:
Imprime do C.Custo? <Branco>
Até a C.Custo? ZZZZZZZZZZ
Impr.Desc.Moeda? 01
Imprime Bloqueadas? Sim

7. Confira os dados, confirme o “Parâmetros” e a emissão do relatório “Centro Custos.

Item Contábil

Tabelas Utilizadas pela Rotina(CTD – Item Contabil).

Essa rotina efetua o cadastro dos itens contábeis e pode ser visualizada no formato tradicional ou em
estrutura de árvore.

30 Versão 1.0

nenhum lançamento contábil poderá ser feito com esse Item. nas quais a classe Sintética precisa existir para a emissão dos Demonstrativos Contábeis. deve-se colocar em uso o respectivo campo (Exemplo: a descrição na Moeda 3 utilizará o campo CTD_DESC03). que poderá ser: 1 . O tamanho de um Item Contábil poderá variar entre 9 e 20 caracteres. essa regra não se aplica aos Itens Contábeis.O SIGACTB permite que a descrição do Item Contábil seja cadastrada nas demais moedas. (Vide dicas técnicas a frente). sendo que. • Classe: especifica a classe contábil do Item Contábil. Porém. entretanto. Se o Item Contábil for bloqueado. basta utilizar o Configurador. Versão 1. o tamanho padrão é de 9 caracteres. • Item Bloq: indica se o Item Contábil está bloqueado para os lançamentos contábeis. para alterá-lo.0 31 . • Cond Normal: indica a classificação do item contábil.Contabilidade Gerencial Principais Campos: • Item Contab: especifica o código do Item Contábil. sendo que. recomenda-se que os Itens sejam cadastrados da mesma forma que um Plano de Contas (níveis Analíticos e Sintéticos). Observação Ao contrário das Contas Contábeis.Sintética: Itens Contábeis Totalizadores dos Itens Analíticos 2 .Analítica: Itens Contábeis que recebem os valores dos lançamentos contábeis. para tal. 0 = Nenhum 1 = Receita 2 = Despesa • Desc Moeda1:indica a Nomenclatura do Item Contábil na Moeda 01.

Esse Item Contábil será utilizado para calcular os valores dos saldos nos Itens Contábeis superiores. facilitando essa digitação. Ao digitar o código reduzido. Tecle [F3] para selecionar um Item Contábil já cadastrado. • Cód Red Bem: indica um “apelido” para o Item Contábil (que poderá conter letras ou números) e que poderá ser utilizado na digitação dos lançamentos contábeis. 32 Versão 1. Tecle [F3] para selecionar um Item Contábil já cadastrado. Todo e qualquer lançamento será gravado com os códigos das entidades originais. este Item será utilizado como contrapartida do lançamento contábil de Apuração de Resultado. Para utilizar o Código Reduzido de uma entidade. altere no Configurador o tamanho desse campo (CTD_RES) antes de iniciar o cadastramento dos Itens Contábeis. o Sistema passará a considerar que a digitação de qualquer entidade contábil será feita pelo seu código reduzido.Livros: este é o elo de ligação entre o cadastro Configuração de Livros e o Item Contábil. Se este campo não for preenchido. a rotina de Apuração de Resultado não considerará este Item Contábil para efeito de cálculo. Se informado. a digitação de qualquer código reduzido deverá ser precedido de “*”. • Item Ponte: indica o Item Contábil Ponte de Apuração de Resultado. Ao configurar este parâmetro com “S”.0 .Contabilidade Gerencial Observação Se não for especificada nenhuma data de bloqueio. Se o parâmetro for mantido com “N”. Lançamentos Contábeis que utilizam este Item e possuam datas anteriores a esta não serão permitidos. Para bloquear as datas. a rotina de Apuração de Resultado não considerará este Item para efeito de lançamentos. não aparecerá. Porém. o Sistema o converte automaticamente para a entidade original. Informe neste campo a qual(is) livro(s) pertencerá esse Item Contábil. quando se informar o livro “002”. dessa forma. o Item Contábil será considerado bloqueado para qualquer data. Separe os códigos dos Livros por “/”. Exemplo: 001/003/004 Quando num relatório for informado que se deseja obter o livro “001”. • Conf. deixando. intactos os saldos do Item Contábil no qual se apurou a diferença. Observação Se o código reduzido de sua empresa for menor que o sugerido pelo Sistema. coloque em uso os campos CTD_DTBLIN e CTD_DTBLFI. • Item L/P: indica o Item Contábil de Apuração de Resultado. • Dt Ini Exist : especifica a Data de Início de Existência para este Item Contábil. Neste Item Contábil será informado que serão lançados os valores apurados de lucros e perdas durante o processamento da rotina especificada. este Item Contábil aparecerá nesse livro. configure o parâmetro MV_REDUZID. de Livros” • Item Superior: indica qual é o Item Contábil superior ao que está sendo cadastrado (dentro da hierarquia dos Itens Contábeis). O Sistema preenche automaticamente este campo com o mesmo conteúdo do campo Item Contab. Para maiores detalhes vide “Cadastro Conf. Se este campo não for preenchido. Tecle [F3] para selecionar um Item Contábil já cadastrado que será o Item Superior.

vide “Cadastro de Amarração”. Para maiores detalhes. 2. vide “Cadastro de Amarração”. Caso esteja como “Não” ao efetuar o Lançamento Contábil e se digitar uma Classe de Valor. Para maiores detalhes. por exemplo. vide “Cadastro de Amarração”. a regra de amarração que será utilizada durante o Lançamento Contábil. Clique na Opção Incluir e informe os dados a seguir. enquanto esta não for digitada o Sistema não permitirá a gravação. a regra de amarração que será utilizada durante o Lançamento Contábil. • Regra Nível 3: indica a Contra-Regra de Nível 3. a regra de amarração que será utilizada durante o Lançamento Contábil.Custo = 10030105 Classe = Analitico Cond. isto é. A Regra Nível 3 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso. Clique na opção “Item Contab” 3. a Classe de Valor poderá ser informada. Vlr Obrig: indica se. A Contra-Regra Nível 1 é a ligação entre uma entidade qualquer (nesse caso. o Sistema não permitirá a gravação Exercício Como Cadastrar um Item Contabil. É um recurso que poderá ser utilizado para evitar que Itens Contábeis sejam lançados em Classes de Valores erradas. o Item Contábil) e a Conta Contábil.Contabilidade Gerencial • Cnt Reg Niv1: indica a Contra-Regra de Nível 1.Valor: indique se. • Cnt Reg Niv2: indica a Contra-Regra de Nível 2. C. Selecione as seguinte opções: Relatório > Cadastros > Item Contabil. isto é. 6. A Contra-Regra Nível 2 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso. isto é. ao efetuar um Lançamento Contábil com este Item Contábil. Selecione a seguinte opção.Normal = Despesa Desc. por exemplo. Clique na opção Parâmetros e informe como a seguir: Imprime do Item Contabil? <Branco> Até Item Contabil? ZZZZZZZZZZ Versão 1. Caso esteja como “Sim” ao efetuar o Lançamento Contábil e não se digitar uma Classe de Valor. Atualizações >Entidades > Custos. o Item Contábil) e os Centros de Custo. • Cl. ao efetuar um Lançamento Contábil com este Item Contábil.Moeda1 = Transporte de produtos 4.0 33 .Cl. Para maiores detalhes. o Item Contábil) e a Classe de Valor. a Classe de Valor deverá ser informada obrigatoriamente. por exemplo. Confirme os dados e confirme o cadastro do Item Contabil: 5. É um recurso que poderá ser utilizado para evitar que Itens Contábeis sejam lançados com Contas Contábeis erradas. É um recurso que poderá ser utilizado para evitar que Itens Contábeis sejam lançados em Centros de Custo errados. • Ac. 1.

Desc. 34 Versão 1. recomenda-se que as Classes de Valor sejam cadastradas da mesma forma que um Plano de Contas (níveis Analíticos e Sintéticos). o tamanho padrão é de 9 caracteres que poderá ser alterado utilizando o Configurador. nas quais a classe Sintética precisa existir para a emissão dos Demonstrativos Contábeis. Porém. confirme o “Parâmetros” e a emissão do relatório “Item Contabil”. essa regra não se aplica para as Classes de Valor.0 . ( Vide dicas técnicas a frente). • Classe: especifica a classe contábil da Classe de Valor que poderá ser: 1 . cujo tamanho poderá variar entre 9 e 20 caracteres.Analítica (Classes de Valor que recebem os valores dos lançamentos contábeis).Moeda? 01 Imprime Bloqueadas? Sim 7. Confira os dados. Observação Ao contrário das Contas Contábeis. • Cond Normal: indica a classificação da classe de valor. Classe de Valor Tabelas utilizada pela Rotina(CTH – Classe de Valor) Permite cadastrar a Classe de Valor. 2 .Contabilidade Gerencial Impr.Sintética (Classes de Valor Totalizadoras das Classes de Valor Analíticas). tornando possível visualizar de forma tradicional ou em estrutura de área. entretanto. Principais Campos: • Cód Cl Valor: especifica o Código da Classe de Valor.

intactos os saldos da Classe de Valor na qual se apurou a diferença.Classe de Valor Bloqueada 2 . O Sistema preenche automaticamente Versão 1.Receita 2 . Informe nesse campo a qual(is) livro(s) pertencerá essa Classe de Valor. ClVl: indica um “apelido” para a Classe de Valor (que poderá conter letras ou números) e que poderá ser utilizado na digitação dos lançamentos contábeis. Se informada. quando se informar o livro “002”. Para maiores detalhes vide “Cadastro Conf. Tecle [F3] para selecionar uma Classe de Valor já cadastrada. dessa forma. Exemplo: 001/003/004 Quando em um relatório for informado que se deseja obter o livro “001”. esta Classe de Valor aparecerá nesse livro. 1 .0 35 . não aparecerá. Para tal. a rotina de Apuração de Resultado não considerará essa Classe de Valor para efeito de lançamentos. Cl Vl Bloq: indica se a Classe de Valor está bloqueada para os lançamentos contábeis. • Cód Red. Separe os códigos dos Livros por “/”. Se esse campo não for preenchido. coloque em uso o respectivo campo (por exemplo. essa Classe será utilizada como contrapartida do lançamento contábil de Apuração de Resultado. • Cl Superior: indica qual é a Classe de Valor superior à que está sendo cadastrada (dentro da hierarquia das Classes de Valor). • Conf.Despesa • Desc Moeda 1: indica a Nomenclatura da Classe de Valor na Moeda 01.Contabilidade Gerencial 0 . Porém. Lançamentos Contábeis que utilizam essa Classe de Valor e possuam datas anteriores a esta não serão permitidos. Ela será utilizada para calcular os valores dos saldos nas Classes de Valor sintéticas superiores.Será nessa Classe de Valor informada que serão lançados os valores apurados de lucros e perdas durante o processamento da rotina especificada. • Ini Exist: especifica a Data de Início de Existência para esta Classe de Valor. de Livros”. Livros: este é o elo de ligação entre o Cadastro Configuração de Livros e a Classe de Valor. a Descrição na Moeda 3 utilizará o campo CTH_DESC03. Tecle [F3] para selecionar uma Classe de Valor já cadastrada.Nenhum 1 . O SIGACTB permite que a descrição da Classe de Valor seja cadastrada nas demais moedas. deixando. facilitando essa digitação. Esse campo não precisará ser preenchido quando não existirem Classes de Valor sintéticas no Plano de Classes de Valor. • Cl Valor LP: indica a Classe de Valor de Apuração de Resultado.Classe de Valor Ativo • Cl Vlr Ponte: indica a Classe de Valor Ponte de Apuração de Resultado.

A Contra-Regra Nível 1 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso. altere no Configurador o tamanho deste campo (CTH_RES) antes de iniciar o cadastramento das Classes de Valor. de Livros”. intactos os saldos da Classe de Valor na qual se apurou a diferença. configure o parâmetro MV_REDUZID. Se o parâmetro for mantido com “N”. Todo e qualquer lançamento será gravado com os códigos das entidades originais. Esse campo não precisará ser preenchido quando não existirem Classes de Valor sintéticas no Plano de Classes de Valor. Ao configurar esse parâmetro com “S”. Observação Se o código reduzido for menor que o sugerido pelo sistema. facilitando essa digitação. É um recurso que poderá ser utilizado para evitar que Classes de Valor sejam lançados com Contas Contábeis erradas. Para utilizar o Código Reduzido de uma entidade. Tecle <F3> para selecionar uma Classe de Valor. • Conf. • Cl Superior: indica qual é a Classe de Valor superior à que está sendo cadastrada (dentro da hierarquia das Classes de Valor). deixando.Contabilidade Gerencial esse campo com o mesmo conteúdo do campo Cl Valor LP. a rotina de Apuração de Resultado não considerará essa Classe de Valor para efeito de lançamentos. Se informada. a Classe de Valor) e a Conta Contábil. isto é. Ao digitar o código reduzido. a regra de amarração que será utilizada durante o Lançamento Contábil. quando se informar o livro “002”. Exemplo: 001/003/004 Quando em um relatório for informado que se deseja obter o livro “001”. Separe os códigos dos Livros por “/”. Ela será utilizada para calcular os valores dos saldos nas Classes de Valor sintéticas superiores. o sistema passará a considerar que a digitação de qualquer entidade contábil será feita pelo seu código reduzido. Cl Vlr Ponte: indica a Classe de Valor Ponte de Apuração de Resultado. Tecle [F3] para selecionar uma Classe de Valor já cadastrada. Tecle [F3] para selecionar uma Classe de Valor já cadastrada. a digitação de qualquer código reduzido deverá ser precedido de “*”. a rotina de Apuração de Resultado não considerará essa Classe de Valor para efeito de cálculo. por exemplo. o sistema o converte automaticamente para a entidade original. Porém.0 . não aparecerá. Observação Se esse campo não for preenchido. ClVl: indica um “apelido” para a Classe de Valor (que poderá conter letras ou números) e que poderá ser utilizado na digitação dos lançamentos contábeis. • Cnt Reg Niv1: indica a Contra-Regra de Nível 1. Se esse campo não for preenchido. • Cód Red. Para maiores detalhes vide “Cadastro Conf. dessa forma. Informe nesse campo a qual(is) livro(s) pertencerá essa Classe de Valor. Livros: este é o elo de ligação entre o Cadastro Configuração de Livros e a Classe de Valor. essa Classe será utilizada como contrapartida do lançamento contábil de Apuração de Resultado. 36 Versão 1. esta Classe de Valor aparecerá nesse livro.

Cnt Reg Niv2: indica a Contra-Regra de Nível 2.Cl. confirme o “Parâmetros” e a emissão do relatório “Item Contabil”. Versão 1. Confira os dados. Selecione a seguinte opção. Para alterar o tamanho de cada um desses campos. A Contra-Regra Nível 3 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso. C. a regra de amarração que será utilizada durante o Lançamento Contábil. por exemplo. Selecione as seguinte opções: Relatório > Cadastros >Classe Valor.Custo =1 Classe = Analitico Cond. Ao aumentar o tamanho de um dos níveis de custo.Desc. 6. isto é. a Classe de Valor) e o Centro de Custo.Contabilidade Gerencial Para maiores detalhes vide “Cadastro de Amarração”. deve ser alterado o tamanho do grupo e não os campos das tabelas individualmente. Clique na Opção Incluir e informe os dados a seguir.Normal = Despesa Desc.Valor” 3. a Classe de Valor) e os Itens Contábeis. Esse processo é necessário. Atualizações >Entidades > Custos.Moeda? 01 Imprime Bloqueadas? Sim 7.Moeda1 = Grande ABC 4. por exemplo.0 37 . Clique na opção “Cod. Observação Cada um dos níveis de Custo está ligado a um grupo no Configurador. 2. isto é. a regra de amarração que será utilizada durante o Lançamento Contábil. pois a alteração desse tamanho não se limita somente aos arquivos de dados: os arquivos de perguntas também serão alterados para contemplar esse novo tamanho. • Cnt Reg Niv3: indica a Contra-Regra de Nível 3. A Contra-Regra Nível 2 é a ligação entre uma entidade qualquer (neste caso. pelo Configurador Exercício Como Cadastrar uma Classe de Valor 1. É um recurso que poderá ser utilizado para evitar que Classes de Valor sejam lançadas em Itens Contábeis errados.Valor? <Branco> Até Cl. É um recurso que poderá ser utilizado para evitar que entidades de Classes de Valor sejam lançadas em Centros de Custo errados. aumente também o dos demais e o do campo CTU_CODIGO. Confirme os dados e confirme o cadastro do Classe Valor: 5. Clique na opção Parâmetros e informe como a seguir: Imprime da Clv.Valor? ZZZZZZZZZZ Impr.

Deverá ser preenchido sempre com dois caracteres. Campo informativo. CVZ – Saldos fechamento de Entidade) Acesso > Atualizações > Configurações Contabeis Máscara das Entidades Contábeis A máscara contábil nada mais é do que um pré-formatador de entidades contábeis que serão impressas nos relatórios ou visualizadas nas consultas. Configurações Contábeis Tabelas utilizada pela Rotina(CVX – Saldos Diario de Entidades.11 A máscara deverá ser cadastrada assim: Seg 01 -> “01” dígito Seg 02 -> “01” dígito Seg 03 -> “02” dígitos 38 Versão 1. • Descrição: descrição da máscara de entidade contábil. Livros”. Pontos principais • A máscara das entidades contábeis é utilizada em conjunto com uma configuração de livros para que na impressão de relatórios. • Os níveis em uma entidade contábil são utilizados para padronizar a estrutura dos cadastros e para permitir uma melhor interpretação do código por meio da diferenciação entre entidades analíticas e sintéticas.Contabilidade Gerencial 6. Principais campos • Código Máscara: código da máscara da entidade contábil. CVY – Saldos Mensais de Entidades. Esta máscara será utilizada na impressão de relatórios quando for utilizada a opção “Conf.0 . os códigos dessas entidades sejam impressos com os níveis separados por algum tipo de pontuação ou caractere.1. o ambiente Contabilidade Gerencial permite que sejam extraídas informações a partir de trechos dos códigos dessas entidades. A partir de uma máscara configurada. • A definição de uma máscara não fará o sistema efetuar uma consistência para verificar se a entidade cadastrada está respeitando os níveis especificados para ela. • Dig Segmento: quantidade de dígitos de um segmento da máscara. Exemplo: para que o sistema imprima uma entidade contábil desta forma: 1.

1001 Observação Sempre indique a finalidade da máscara contábil.” Seg 02 -> “/” Seg 03 -> não informar! Na tela abaixo é mostrado um exemplo de uma conta que pode ser impressa da seguinte forma: 1.11. Caso a máscara contábil seja utilizada para várias entidades contábeis. identifique-a como “Outros” Se nenhuma máscara for cadastrada. pois algumas validações do Sistema utilizarão essa informação. Campo informativo.1. o Sistema adotará os parâmetros: MV_MASCARA: Máscara da conta contábil MV_MASCCUS: Máscara do centro de custo MV_MASCCTD: Máscara do item contábil MV_MASCCTH: Máscara da classe de valor Versão 1. Exemplo: para que o Sistema imprima uma entidade contábil desta forma: 1.0 39 .1/11 A máscara deverá ser cadastrada assim: Seg 01 -> “.Contabilidade Gerencial Desc Segmen: descrição do Segmento da Máscara. • Caract Separ: caractere de separação entre os dígitos da máscara da entidade contábil.

Criou-se este cadastro com vista a auxiliar a classificação contábil de contas.Contabilidade Gerencial Exercício Como cadastrar Mascara de Entidades Contabeis 1 – Selecione as seguintes opções: Atualizações > Cadastros > Configurações Contabeis. selecione a opção “Conta Contabil” e inorme os dados a segui: Segmento Dig. Para que esta classificação funcione.Custo”. despesas etc. Principais campos • Grupo Contab: é o código do Grupo Contábil que será utilizado para classificar a Conta Contábil. receitas. 01 01 1°Nível da Conta - 02 01 2°Nível da Conta - 03 01 3°Nível da Conta - 7 – Confira os dados e confirme o cadastro de “Mascara das Entidades Contabeis”. selecione a opção “C. classificar de forma aceitável todas as contas contábeis.do Seg.do Seg.. 01 01 1°Nível da Conta - 02 01 2°Nível da Conta - 03 01 3°Nível da Conta - 04 02 4°Nível da Conta - 05 03 5°Nível da Conta 5 – Confira os dados e confirme o cadastro de “mascara da Entidades Contabeis” e informe os dados a Seguir: Codigo Nascara: 002 Desc. 2 – Clique na opção “Mascara Entidades Contabeis”. passivo. Grupos Contábeis Em alguns casos. Somente a classificação em ativo.Segmento Caract. e informe os dados a seguir Segmento Dig. 3 – Clique na opção “Incluir”. e informe dos dados a seguir. Mascara: C.0 . Codigo Nascara: 001 Desc. (Legado). confirme clicando na opção “OK”. não é suficiente para agrupar determinadas informações. não se consegue. por vezes.(LEGADO) 40 Versão 1. Desc. Mascara: Conta Contabil 4 – Na configuração “Utilizada em “.Custo 6 – Na configuração “Utilizda em”.Segmento Caract. Alguns relatórios levam em conta essa informação e efetuam as quebras de acordo com os Grupos Contábeis. Desc. esse código deverá ser indicado no Plano de Contas. a partir da codificação do Plano de Contas.

no Cadastro de Plano de Contas. associar as contas contábeis aos grupos contábeis. etc). no qual o usuário poderá configurar a forma com a qual um relatório será emitido. Versão 1. • Filtrar informações. Exemplo: O plano de contas utilizado nessa empresa não é estruturado e o contador deseja classificar a conta “X23414950” como uma conta do ativo.Contabilidade Gerencial • Descrição: descrição do Grupo Contábil. deve-se. Por meio dessa configuração pode-se: • Criar demonstrações contábeis estipuladas pelas normas contábeis nacionais. Como utilizar a classificação contábil Após cadastrar os grupos contábeis. Campo apenas informativo. Configuração de Livros A configuração de Livros Contábeis nada mais é que um pequeno cadastro. • Criar relatórios resumidos de acordo com as necessidades da sua empresa. IAS.0 41 . GAAP. • Emitir demonstrativos que atendam às normas contábeis diferentes das brasileiras (US. • Associar máscaras contábeis.

Uma configuração de livros somente será aceita por uma entidade contábil se o campo CTx_BOOK estiver preenchido com o respectivo código da configuração. Pontos principais As configurações de livros são recursos que permitem o agrupamento das diferentes personalizações existentes para as entidades contábeis de forma a aplicá-las na impressão de relatórios. Os campos CTx_BOOK estão nos cadastros das entidades contábeis.Contabilidade Gerencial • Alterar a forma com a qual os valores são impressos.0 . e a máscara da conta será aplicada ao código da entidade gerencial. o usuário só precisará informar qual a configuração que deseja imprimir e o Sistema adotará todas as definições existentes no cadastro “Configuração de Livros”. sendo que: • CT1 / CT1_BOOK – Cadastro de plano de contas • CTT / CTT_BOOK – Cadastro de centros de custo • CTD / CTD_BOOK – Cadastro de item contábil • CTH / CTH_BOOK – Cadastro de classe de valor Caso uma configuração de livros seja utilizada para o tratamento de um plano gerencial. Principais Campos 42 Versão 1. • Ao emitir um relatório. As máscaras das entidades contábeis e os planos gerenciais devem ser especificados nas configurações de livros para sua efetiva utilização. não há necessidade de ela ser informada nos campos CTx_BOOK.

Os relatórios que utilizam essa configuração de livro imprimirão os centros de custos com essa máscara.Alterar a forma como os valores são impressos • Descrição: descrição da configuração de livros. • Masc ClVl: digite o código da máscara da Classe de Valor. Os relatórios que utilizam esta configuração de livro imprimirão as contas contábeis com essa máscara.0 43 . os relatórios utilizarão o parâmetro MV_MASCARA para formatar a conta contábil. Os relatórios que utilizam essa configuração de livro imprimirão as Classes de Valor com esta máscara. Os relatórios que utilizam essa configuração de livro imprimirão os itens contábeis com essa máscara. os relatórios utilizarão o parâmetro MV_MASCCTD para formatar o item contábil. • Masc C Custo: digite o código da máscara do Centro de Custo.Custo: 002 Versão 1.Contabilidade Gerencial • Cod Conf Livro: informe o Código da Configuração de Livros. • Masc Conta: digite o código da máscara da Conta Contábil.Criar Demonstrações Contábeis .Associar Máscaras Contábeis . Campo informativo.999.999. 3 – Clique na opção “Incluir”.Livro: 001 Descrição: DRE Masc. Exemplo: @E 999. confirme clicando na opção “OK”.Personalizar relatórios . Caso nenhuma seja associada. • Masc Item: digite o código da máscara do Item Contábil.Conta: 001 Maqsc. • Picture: formato de impressão de números. Utilize um Livro para: . 2 – Clique na opção “LIvros”. Digite o formato a ser impresso nos relatórios que utilizem essa “Configuração de Livro”. e informe dos dados a seguir. Caso não seja digitado. os relatórios utilizarão o parâmetro MV_MASCCTH para formatar a Classe de Valor.99 Exercício Como cadastrar Livros: 1 – Selecione as seguintes opções: Atualizações > Cadastros > Configurações Contabeis. o Sistema considerará o formato padrão. Caso nenhuma seja associada. Caso nenhuma seja associada. os relatórios utilizarão o parâmetro MV_MASCCUS para formatar o Centro de Custo. Caso nenhuma seja associada. Config.

Porém.0 .Contabilidade Gerencial 4 – Confira os dados e confirme o cadastro de “Livros”. Principais Campos: Para alterar a nomenclatura. o ambiente Contabilidade Gerencial permitirá que as nomenclaturas-padrão sejam alteradas. escolha o nível de custo desejado e pressione o botão A seguinte tela será aberta: 44 Versão 1. configure esse campo de forma similar ao exemplo acima. O campo “Picture” prevalece sobre este.caso essa nomenclatura não esteja de acordo com a já utilizada pelo sistema contábil da empresa. Decimais: número de casas decimais que serão apresentadas no relatório. Observação Para que os relatórios demonstrativos imprimam os valores com casas decimais. Configuração de Custos O ambiente Contabilidade Gerencial utiliza sua própria nomenclatura ao tratar de informações gerenciais de custos. quando forem impressos valores.

Selecione as seguintes opções.Confira os dados e confirme o cadastro de “Configurações Contabeis”. Por exemplo: se a empresa possui somente centros de custos.Sim (grava saldos) 2 . Nivel Descrição Contr. O campo que controla isso é o “Contr Saldo?” Versão 1.Não (não grava saldos) Se for escolhido “Não”. 02 Segmento 1 .0 45 . O usuário. o Sistema não permitirá a digitação da entidade contábil associada em nenhuma operação. a partir de então. Todos os campos que controlam os saldos de custos poderão ser habilitados ou desabilitados dentro do próprio ambiente Contabilidade Gerencial.Sim 03 Região 1 – Sim 4. Atualizações > Cadastros > Configurações Contabeis 2 – Clique na opção “Configuração de Custos” e confirme clicando na opção “OK”. os demais níveis (item contábil e classe de valor) poderão ser desabilitados. Exercício Como configurar a Nomenclatura de Custos: 1. clicando na opção “Editar”. Contr Saldo? O Sistema gravará os saldos desta entidade? 1 .Contabilidade Gerencial • Descrição: digite o “Nome” que esta entidade de custo passará a ter no Sistema. 3 – Altere na opção “Nomenclatura” de acordo com o quadro abaixo. Observação Todos os campos ligados a essa entidade terão o seu “nome” trocado. para isso posicione na “Entidade” desejada. não conseguirá utilizar esses campos.

O ambiente já possui 6 tipos pré-configurados (que podem ser identificados na tela de Lançamentos Contábeis por meio de legenda própria).o com as configurações originais. Para fins fiscais. ou seja. são utilizados para permitir um controle operacional dos processos de contabilização e permitir um controle gerencial dos saldos contábeis. localizado no diretório-padrão de execução do Sistema. orçamentárias etc.INI. Saldos Contábeis O ambiente Contabilidade Gerencial permite que sejam controlados até 10 tipos de saldos diferentes para análises gerenciais. O tipo “Orçado” não é exibido no Lançamento Contábil. com os quais poderão ser efetuados lançamentos contábeis. poderão ser utilizados todos os demais tipos de saldo (exceto o tipo Pré. pois o Sistema tem a limitação de 1 (um) dígito para a especificação do saldo.Contabilidade Gerencial O arquivo que armazena essas configurações é o SIGACTB. pois este não grava Saldos). estes devem utilizar a numeração disponível. Caso ocorra algum problema com as nomenclaturas. Para fins de análise gerencial. Pontos principais • Os tipos de saldos.Lançamento. • Caso seja necessário a criação de novos tipos de saldos. entre “5” e “8”. deve-se apagar esse arquivo para que o Sistema recrie. 46 Versão 1. • Os tipos de saldos pré-existentes no Sistema são: “0” – Orçado: gerado por meio da rotina de Orçamentos (CTBA390) “1” – Real: saldo normalmente informado nos lançamentos contábeis “2” – Previsto “3” – Gerencial “4” – Empenhado “9” – Pré-lançamento: é utilizado para o controle operacional de lançamentos e não atualiza saldos.0 . todos os lançamentos contábeis gerados deverão obrigatoriamente utilizar o “Saldo Real”.

Observação Tipos Pré-existentes não permitem alteração dos dados. Selecione uma cor. CTS – Plano Gerencial. CTG – Calendario. • Legenda: cor na qual um registro. poderá ser identificado na tela. O Sistema o utilizará para identificar esse saldo. CTT – Centro de Custo. CT1 – Plano de Contas. CT0 – Moedas) Versão 1. • Descrição: este é o “nome” do Saldo Contábil. Visão Gerencial. Contabilidade Gerencial Principais campos • Código: indique o código do Saldo Contábil. CTN – Configuração de Livros. CTD – Itens Contabeis. CVE – Visao gerencial. Acesso > Atualizações > Entidades > Visão gerencial.0 47 . CTH – Classe de Valores. Esse novo saldo poderá ser utilizado para emissão de relatórios e consultas gerenciais desde que seja utilizado em Lançamentos Contábeis. SL – Tabela de Tipos de Saldos. É possível criar o tipo de saldo 5 como Contingência sob a legenda código 20 (vermelho – vermelho). Tabelas Envolvidas na Rotina ( CTS – Entidades Gerencial. que for desse saldo. 7. CVF – Intesn Visão Gerencial.

a qual é composta pela visualização das entidades gerenciais que compõe a visão. item contábil e classe de valor. 48 Versão 1. permitindo que uma mesma informação possa ser exibida de diversas formas diferentes. Contabilidade Gerencial Um plano de contas bem estruturado poderá ser flexível o suficiente para que diversas informações possam ser extraídas de diversas formas. e. Cadastro Visão gerencial. BP e Fluxo de Caixa) além das estruturas necessárias para utilizar nos painéis de gestão. entre ambientes. juntamente com os detalhes de configuração de cabeçalho e itens destas entidades. Criar demonstrativos para serem enviados ao exterior. Por meio da Visão Gerencial. DOAR. ordenadas e alinhadas conforme suas respectivas entidades superiores. essas informações dificilmente poderão ser sintetizadas e exibidas de forma diferente de como foram cadastradas no próprio plano de contas. será possível: Criar demonstrativos contábeis: Balanço. O objetivo desta rotina é simplificar o cadastro de visões gerenciais. DMPL etc. disponibilizando uma estrutura de cadastro em árvore. Observação As Visões Gerenciais só podem ser utilizadas em consultas e relatórios. toda a flexibilidade apresentada também é válida para os planos de centro de custo. Além de facilitar o cadastramento e manutenção das visões gerenciais.0 . estruturas utilizadas e permitindo que o usuário importe estruturas disponibilizadas para as visões gerenciais mais comuns (DRE. além de corresponder a uma análise diferente dos dados existentes na Contabilidade. esta rotina também permite importar e exportar a estrutura das visões para poder intercambiar. pois os lançamentos contábeis devem ser obrigatoriamente gerados a partir do plano de contas. obedecendo princípios contábeis de outro país: US GAAP. Porém. A Visão Gerencial dá a flexibilidade que falta ao plano de contas. É possível a utilização de mais de uma visão gerencial na emissão de demonstrativos contábeis. IAS etc. DRE. não está limitada ao plano de contas. DOAR.

Entidade? Digitado Formatar Cod. 3-Feche a Visão Gerencial. selecione a opção “Incluir”. 1 – Utilize as seguintes as contas abaixo para montar uma Visão Gerencial para o setor Financeiro.Selecione a visão de código 001 e clique em alterar.0 49 .Contabilidade Gerencial Exercico Acesse > Atualizações > Entidades > Visao Gerencial Selecione a tecla F12 e configura conforme tela abaixo. 3 .Ger.Visao 003 Descrição da Visão Departamento Financeiro Versão 1. Normal 1 – Debito Classe 1 – Sintética Selecione Salvar Cod. Exercício Procediemento para Incluir uma Visão Gerencial.Visao 003 Descrição da Visão Departamento Financeiro Entidade Gerencial 1 Entidade Superior <branco> Desc.Entidade? Sem zeros a esquerda Nostrar Arvore? Pela Estrutura Modo Exibição? Arvores 1 .Ent.Cadastre conforme orientação abaixo. Cod. Incrementa? 10 Gera Cod.Navegue pela estrutura da Visão Gerencial. 2 .Na janela de manutenção Visão Gerencial. 2 . Ativo Cond.

Normal 1 – Debito Classe 1 – Sintética Selecione Salvar Cod.Ent.Ent.Contabilidade Gerencial Entidade Gerencial 11 Entidade Superior 1 Desc. 50 Versão 1.Ger.Ger.Ger.Ger.Ger.Ent. Normal 1 – Debito Classe 1 – Sintética Selecione Salvar Cod.0 . Caixa Geral Cond.Ent. Caixa Fundo Fixo Cond. Ativo Circulante Cond.Acesse Atulizações > Configirações Contabeis > Configuração de Livros e inclua um livro e vincule a visão 003. Normal 1 – Debito Classe 1 – Sintética Selecione Salvar Cod.Visao 003 Descrição da Visão Departamento Financeiro Entidade Gerencial 11101 Entidade Superior 111 Desc. Caixa Cond.Visao 003 Descrição da Visaõ Departamento Financeiro Entidade Gerencial 11101002 Entidade Superior 11101 Desc. 6 – Selecione a opção Relatório > Balncetes > Modelo1 e Configure conforme abaixo. Disponível Cond.Ent. Normal 1 – Debito Classe 1 – Analitica Conta Ini 11101001 Conta Final 11101001 Selecione Salvar Cod.Visao 003 Descrição da Visaõ Departamento Financeiro Entidade Gerencial 11101001 Entidade Superior 11101 Desc. Normal 1 – Debito Classe 1 – Analitica Conta Ini 11101002 Conta Final 11101002 Selecione Salvar 4 – Confirme a Inlusao da Visaõ Gerenceial 5 .Visao 003 Descrição da Visão Departamento Financeiro Entidade Gerencial 111 Entidade Superior 11 Desc.

0 51 . Obs. Para a execução da Rotina de Apuração de Resultado e necessário a criação de um histórico Simples. Versão 1. Historico Inteligente. Esse é o caso do histórico simples (sem formatação). Neste caso não é necessário inserir dados complementares no histórico do lançamento contábil. facilitando a digitação dos lançamentos contábeis.Livro : Selecione F3 8. Existe 2 tipos de Historico Historico Simples. Principais campos • Cód Hist: código do histórico padronizado.conf. Contabilidade Gerencial Data Inicial : 01/xx/xx Data Final : 31/xx/xx Conta Incial : <branco> Conta Final : ZZZZZZZZ Cod. Tabela envolvida nma Rotina (CT8 – Cadastro d Historico) Cadastra históricos padronizados com suas respectivas descrições e formatações especiais. É apenas um texto fixo que será utilizado para preencher o campo de histórico no lançamento contábil. • Desc Hist: digite o texto do histórico-padrão.

Cadastramento do Histórico Inteligente: Cadastrado de um histórico inteligente para o lançamento contábil do pagamento de notas fiscais conforme o modelo abaixo: "Pagamento Ref Nota Fiscal Nro: 999999 na Data 99/99/99" Onde os caracteres "9" representam informações que variam conforme a nota (neste exemplo.Historico 001 Provisaõ Férias 002 Apurações de Lucros e Perdas Historico Inteligente. CT8 – Historico Padrão.Hist.Digite conforme unformaçoes abaixo Cod. Historico padrão para Notas Fiscais 3 – Selecione em Outras Açoes “Hist. Cod.Nota Fiscal Nr. 003 Descr. o usuário poderá durante o Lançamento Contábil interagir digitando informações que já serão formatadas durante essa digitação.” 6 – Confirme. 10 – repita os passos 7 e 8.Inteligente” 4 – Clique em Adcionar. 5 – Selecione o tipo “Texto Fixo” e informe no campo o texto “. número da nota e data respectivamente). Hist. Contabilidade Gerencial Exercício Acesso > Atualizações > Cadastros > Historico Inteligente. Movimentações. CT5 – Lançamento Padrão.Pagamento Ref. 1 – Selecione a opção Incluir 2 – Cadastre os histórico conforme informações abaixo. Este é um pré-formatador de textos.0 . 9. Lançamentos Contábeis Automáticos Tabela Envolvida nesta Rotina (CT1 – Plano de Contas. para maiores detalhe vide Help da Rotina). 2 . CT2 – Lnaçamentos Contabeis. Através dos “tipos de dados” que poderão ser associados à um histórico. 1 – Selecione a Opção Historico Inteligente e Incluir. Desc. 9 – Confirme. 7 – Em seguida. Exercício Aplicação Prática . ate que todo o texto do histórico inteligente esteja configurado. clique em “Adicionar” e informe. 52 Versão 1. 8 Espaço em Branco igua a 1.

Para evitar digitação em data indevida. Contabilidade Gerencial • MV_CONTSB: indica se a contabilização será feita. dependerá da configuração de MV_CONTBAT.0 53 . a Capa de Lote será exibida: • Data: é a data do lançamento contábil. Vem preenchida automaticamente com a data base do Sistema. Esta tela permite que vários lançamentos contábeis sejam efetuados. gravará o lançamento contábil sem verificação de valores. Caso contrário.Processos que criem várias linhas de lançamento (Lançamento Padrão e Rateio On-Line) estão disponíveis nessa tela. para localizar o lançamento contábil. mesmo que os valores de débito e crédito não batam. posteriormente. Principais campos Capa de Lote • identificador do lançamento contábil. O número do lote será o último número disponível no arquivo de lançamentos contábeis mais 1 para a data informada Versão 1. Observação Deverá existir pelo menos um calendário contábil e uma moeda contábil válidos para a data informada. • MV_CONTBAT: não permite confirmar a inclusão/alteração de um lançamento contábil quando débito não bater com crédito. Se estiver com “S”. Ao acionar iniciar a inclusão de um lançamento contábil. O número do lote será gerado a partir da tabela 09. configure o status do período como “Bloqueado” na opção de calendário contábil. As informações digitadas neste campo servirão. Conteúdo do parâmetro “MV_LOTECON” = “U”. Conteúdo do parâmetro “MV_LOTECON” = “T”.

poderá ser “002” etc. Caso contrário. consegue-se identificar rapidamente a operação do Sistema que gerou aquele lançamento contábil. por essa numeração. Lote. Utilizado para futura conferência entre valor informado e valor acumulado. no lançamento-padrão 510 (contas a pagar). Observe que poderão ser digitadas várias linhas de lançamento contábil por vez. pois poderá ser gerado na contabilização de integração entre Sistemas. • Número da Linha: automaticamente preenchido.A chave de procura de um lançamento contábil obedece a seguinte forma:“Data+Lote+SubLote+Documento”. Tela de lançamento Ao confirmar a Capa de Lote. bastando utilizar a “seta para baixo” do teclado para incluir uma nova linha de lançamento. Classifica as linhas de lançamento contábil. 54 Versão 1. a partir do último gravado. Sua digitação não é obrigatória. Usualmente lançamentos contábeis de uma mesma operação são feitos num mesmo número do lote. Os campos Data. que indica os valores já digitados para o lote. Sub-Lote e Documento já vêm preenchidos a partir do que foi digitado na Capa de Lote. Este campo só estará disponível para digitação manual caso o parâmetro “MV_SUBLOTE” não esteja preenchido. • Sub-Lote: este campo é um “classificador” de operações para o lançamento contábil.0 . • Total Informado Docto: valor informado do documento. O número do lote dos lançamentos contábeis são gerados automaticamente. sendo que é o último número digitado mais 1. • Documento: esse número é sugerido pelo Sistema. Contabilidade Gerencial • Lote: é o número de lote do lançamento contábil. Dessa forma. a tela de lançamento contábeis será exibida: É nessa tela que o lançamento contábil é efetivamente efetuado. o número do Sub-Lote poderá ser“001”.Por exemplo:no lançamento-padrão 500 (contas a receber). • Total Informado Lote: campo informativo. o conteúdo informado nesse parâmetro será exibido na tela e gravado sem a intervenção do usuário.

• Hist Lanc: é breve. Caso não seja conveniente esse procedimento.Lanc Padrão (será visto em lição posterior) Observação: O Sistema permite que lançamentos do tipo débito. quem é a contra partida da conta desse lançamento. => 2 (mensal) No lançamento contábil partida dobrada. Para utilizar a conta reduzida.) Exemplo: Conta => 11101 Crit. crie duas linhas de lançamento contábil. por exemplo. Se não existir nenhum histórico padrão a ser utilizado nesse lançamento contábil. • Cta Crédito: informe o código da conta contábil a crédito. => 1 (diário) Conta => 21101 Crit.99 Deb do Plano de Contas.0 55 . tenham a conta crédito informada. dessa forma. b) Tipo do Lançamento“2”(crédito): o critério de conversão adotado será o cadastrado em um dos campos Conv Moed2. Contabilidade Gerencial • Tipo Lcto: é o tipo de lançamento contábil. É um recurso utilizado quando se emite o razão contábil. mostrando.Cont Hist (caso haja necessidade de mais uma linha de histórico) “5” . crie duas linhas de lançamentos contábeis (Déb. pois os saldos a crédito deste exemplo. Observe que este valor nunca poderá ser negativo. Tecle F3 para consultar o plano de contas. digite * e o código reduzido. No caso do critério de conversão a débito ser diferente do crédito. • Valor: valor do lançamento contábil. o Sistema considerará o critério da última conta digitada.não é aconselhável que se façam lançamentos contábeis de partida dobrada.Crédito “3” . deixe este campo em branco. • Crit Conv: critério de conversão da moeda gravada “herdado” da conta contábil (plano de contas). ou tecle [F3] para escolher um histórico já cadastrado.99 Versão 1.Débito “2” . Vale ressaltar que esse procedimento é meramente informativo. Nessa situação. digite * e o código reduzido. este campo já estará automaticamente preenchido. Ao escolher o histórico- padrão o campo “Histórico” será preenchido automaticamente. Déb. • Cta Débito: informe o código da conta contábil a débito. Tecle F3 para consultar o plano de contas. Poderá ser: “1” . descritivo e explica o lançamento contábil. não serão gerados..Partida dobrada “4” . Para utilizar a conta reduzida. Se o campo “Hist” for digitado.Rateio (será visto em lição posterior) “9” .. Créd. usando a seguinte regra: a) Tipo do lançamento “1” (débito): o critério de conversão adotado será o cadastrado em um dos campos Conv Moed2. • Hist Pad: código do Histórico Padrão. / Créd.

. Esses critérios poderão ser: “1” = Taxa diária “2” = Taxa média “3” = Taxa mensal “4” = Informada “5” = Não converte • C Custo Déb: código do centro de custo a ser debitado. • Tipo Sld: é o tipo de saldo desse lançamento contábil. Tecle [F3] para acessar o Cadastro de Itens Contábeis. Tecle <F3> para acessar o Cadastro de Itens Contábeis. • Cl Valor Déb: código da classe de valor a ser debitada. digite * e o código reduzido da Classe de Valor. for indicado que o sistema Controla o Saldo de Centro de Custo. Utilize <F3> para escolher. entretanto o usuário poderá alterar o critério de conversão a qualquer momento.contábil. Este campo só estará disponível para digitação se na Configuração Contábil /Configuração de Custos.contábil. Se o parâmetro MV_REDUZID tiver como conteúdo “S” não há necessidade de digitar * antes do Cód. Reduzido.99 Deb do Plano de Contas. Este campo só estará disponível para digitação se na Configuração Contábil /Configuração de Custos for indicado que o sistema Controla o Saldo das Classes de Valor. for indicado que o sistema Controla o Saldo de Centro de Custo. Para utilizar o código reduzido digite * e o código reduzido do Item Contábil. • C Custo Créd: código do centro de custo a ser creditado. for indicado que o sistema Controla o Saldo das Classes de Valor. for indicado que o sistema Controla o Saldo dos Itens Contábeis.0 . Para utilizar o código reduzido. Para utilizar o código reduzido. O Sistema preenche automaticamente este campo. no caso de ser utilizado centro de custo extra. Este campo só estará disponível para digitação se na Configuração Contábil /Configuração de Custos. for indicado que o sistema Controla o Saldo dos Itens Contábeis. 56 Versão 1. Tecle <F3> para acessar o Cadastro de Classes de Valor. • Cl Valor Créd: código da classe de valor a ser creditada. c) Tipo do Lançamento “3” (partida dobrada): o critério de conversão adotado será o cadastrado em um dos campos Conv Moed2. Este campo só estará disponível para digitação se na Configuração Contábil /Configuração de Custos. Tecle [F3] para acessar o Cadastro de Centro de Custo. • Item Conta D: código do item contábil a ser debitado. Este campo só estará disponível para digitação se na Configuração Contábil /Configuração de Custos. • Item Conta C: código do item contábil a ser creditado. digite * e o código reduzido da Classe de Valor. Contabilidade Gerencial Crd do Plano de Contas. digite * e o código reduzido do Item Contábil. Para utilizar o código reduzido. Este campo só estará disponível para digitação se na Configuração Contábil /Configuração de Custos. Tecle <F3> para acessar o Cadastro de Classes de Valor. no caso de ser utilizado centro de custo extra.

menu Miscelânea dos módulos do Protheus. • Valor Moeda 01.. os processos são automaticamente contabilizados sem a necessidade de intervenção do usuário.. posteriormente. Lançamentos Padrões. Tabelas Envolvidas na Rotina (CT5 – Lançamento padrão. Esse lançamento deverá ser efetivado. As regras contábeis são fundamentais para a correta integração contábil.  Off-line – todas as contabilizações que seriam executadas pelos processos são efetuadas no momento em que o usuário solicita a contabilização.0 57 . Acesso > Autializações > Entidades > lançamentos Padrão.05: valor do lançamento contábil convertido na moeda em questão 10.Inconsistencia Esse cadastro é o elo entre os diversos módulos Protheus e o módulo Contabilidade Gerencial. à medida que os processos são executados no Protheus. Isso é válido para quase todos os módulos do Protheus. N=Nunca. que só gera lançamentos on-line e do módulo Plano de Saúde. Os lançamentos de integração podem ser on-line ou off-line. por meio da opção Contabilização Off-Line. Toda a integração contábil é feita a partir dos dados e regras cadastrados. Parâmetro da Rotina MV_PRELAN – Indica se o lançamento Contabils será automático ou passara por pre-Lançamento. que devido ao volume de processamento gera apenas lançamentos off-line. deve ser integrado.  On-line – os lançamentos são gerados automaticamente. S=Sim e D=Doc. Contabilidade Gerencial Observação: O tipo pré-lançamento não atualiza os saldos contábeis. portanto antes de iniciar o cadastramento é necessário definir como cada processo. Selecione tecla F12 e Configure Conforme abaixo Versão 1. para maiores informações vide Help da rotina). gerador de lançamentos contábeis. pela rotina de “Efetivação”. com exceção do próprio módulo Contabilidade Gerencial. Uma vez estabelecidas as regras de contabilização.

0 .Contabilidade Gerencial 58 Versão 1.

Continuação de Histórico No caso do critério de conversão a débito ser diferente do crédito. Os lançamentos-padrão do ambiente Contabilidade Gerencial estão disponíveis com a numeração de: 001 a 499. Cada uma destas linhas gerará uma linha de lançamento contábil. Créd. não é aconselhável que se façam lançamentos contábeis de partida dobrada. Contabilidade Gerencial Tela de Cadastro Principais Campos. Cada processo possui o seu próprio código.Débito “2” . / Créd. Não há nenhum processo ligado a essa numeração. As demais numerações são utilizadas para a contabilização de processos nos outros ambientes durante a contabilização de integração.). Exemplo: Conta => 11101 Crit. Poderá ser utilizado para indicar o uso do lançamento- padrão ou o processo gerador do lançamento. • Tipo Lcto: indica o tipo do lançamento que poderá ser: “1” .Crédito “3” . • Sequencial: indica o número da linha do lançamento padronizado. • Descrição: informa a descrição do lançamento padronizado.0 59 . Déb. • Cód Lanc Pad: indica o código do lançamento padronizado. Nesta situação crie duas linhas de lançamentos contábeis (Déb.Partida Dobrada “4” . => 1 (diário) Conta => 21101 Crit. => 2 (mensal) Versão 1.

Uso livre pelo usuário. • Item Debito: indica o item contábil a ser debitado no lançamento. Tecle [F3] para selecionar um centro de custo já cadastrado. Tecle [F3] para selecionar um item contábil já cadastrado. Tecle [F3] para selecionar uma classe de valor já cadastrada. • Item Credito: indica o item contábil a ser creditado no lançamento. • Clr Vlr Crd: indica a classe de valor a ser creditada no lançamento. Tecle [F3] para selecionar uma classe de valor já cadastrada. Poderá ser informado o código. • Outr Inf Déb: campo para outras informações. Tecle [F3] para selecionar um centro de custo já cadastrado. Uso livre pelo usuário. Poderá ser informado o código. Poderá ser informado o código. Poderá ser informado o código. crie duas linhas de lançamento contábil. 60 Versão 1. Principais Campos. • C Custo Déb: indica o centro de custo a ser debitado no lançamento. Tela de Entidades. Poderá ser informado o código. • Tipo Saldo: Tipo de Saldo Contabil. • Outr Inf Crd: campo para outras informações. • C Custo Crd: indica o centro de custo a ser creditado no lançamento. • Clr Vlr Déb: indica a classe de valor a ser debitada no lançamento. Poderá ser informado o código.0 . Tecle [F3] para selecionar um item contábil já cadastrado. Contabilidade Gerencial No lançamento contábil partida dobrada. Caso não seja conveniente esse procedimento. o Sistema considerará o critério da última conta digitada.

tomando como base o critério de conversão e o cadastro de moedas. • Poderá ser preenchido com: “1” . Exemplo: Se o campo for preenchido com “11211”. Se forem utilizadas mais que do 5 moedas. O lançamento contábil só será efetuado se pelo menos um dos valores nas Moedas existentes for diferente de zero. o SIGACTB automaticamente converter o valor.. Se não for informado nenhum conteúdo para um campo de Valor (com exceção da Moeda 1). haverá a necessidade de se criar os respectivos campos de valor no configurador. Contabilidade Gerencial Tela Valores.Efetua o lançamento na moeda “2” .Não efetua o lançamento.0 61 . • Lcto Moedas: informa para quais moedas deverão ser efetuados lançamentos contábeis. • Vlr Moeda 1. somente na moeda 3 não será efetuado o lançamento contábil.5: informa os respectivos valores das moedas para os lançamentos contábeis. Observação Se forem utilizadas mais do que 5 moedas. haverá a necessidade de se alterar o tamanho desse campo no configurador. Versão 1.. Cada “1” ou “2” representa uma moeda em uso pelo Sistema. Principais Campos.

Padr. 001 Sequencial. Exercício Como Cadastrar um Lançamento padronizdo. 3 Tipo do Sld. Principais Campos.Lanc.0 . Contabilidade Gerencial Tela Historico. • Origem Lcto: esse campo identifica a origem do lançamento contábil. 2 – Selecione a opção “Incluir” e informe os dados a seguir. 51111001 Cta.Debito. Provisao Folha de Pagto Tipo Lcto. Informe um texto entre aspas. Credito 21111001 Historico “Provisao Folha de Pagto” 62 Versão 1. 1 – Selecione a opção. Poderá ser um texto. Atualizações > Entidades > Lançamento padrão. Cod. 001 Descrição. 1 Cta. • Histórico: indica o histórico do lançamento contábil.

via [F3]). • Informar o “Número do Lançamento”. 9 – Confira os dados e confirme o lançamento e confirme o lançamento. Esta tabela é preenchida automaticamente pelo sistema com os pontos de lançamentos existentes para contabilização. existem duas opções: • Informar o “Número do Lançamento”. 000005 5 – Confirme os dados e confirma a capa de lote.Contab. Atualizações > Movimentos > Lan.Pontos de Lançamento” para consulta aos códigos de lançamentos padrões.0 63 . cadastrado no “Campo – Tipo Lcto”.Lançamento Padrão”. 7 – Selecione o Cod.Automat.00 . Ponto de Lançamentos. Observação Para o cadastramento de “Lançamentos Padronizados”. 6 – No campo Tipo de Lançamento informe a opção “6 . diretamente da tela de cadastramento de "Lançamentos Padrões". O Sistema apresentara um repositório com o “Lnaçamento `Padrão”. Disponibilizamos a tabela “CVA . 4 – Clique na opção Incluir einforme os dados a seguir. 001 e confirme. 8 – Informe o Valor de 10. por meio da opção “Lcto Padrão”. Versão 1.15) 3 – Selecione as seguintes opções. 11. Obs. Tabela envolvidas na Rotina ( CT2 – Lançamentos Contabil. cadastrado anteriormente. Esta rotina inclui automaticamente novos pontos de lançamentos (processos customizados.000001 Doc. cadastrado direto na “Capa de Lote” (No “Campo – Lcto Padrão”. facilitando assim a identificação dos pontos de integração e possíveis códigos a serem utilizados na tela de lançamentos padronizados.000. Data – Data Atual Lote .7. Contabilidade Gerencial Origem Lcto "LP-001/001-"+"Usuario-"+Substr(Cusuario. CVA – Ponto de Lançamentos) O cadastro de Pontos de Lançamento serve como base para o cadastramento dos lançamentos padrões. para o lançamento. por exemplo) e atualiza processos existentes.

2 – Selecione as seguinte opções Atualizações > cadastro > Lançamento Padronizado.006. 4 – Selecione a seguinte opção Atualizações > Movimentos > Documentos de Entradas.002. 008 e 009.003. 1 – Acesso o ambiente Compras ou Estoque/Custos.0 . Exercício Como gerar um Lançamento padronizado por meio de Nota Fsical de Entrada no ambiente Compras e ou Estoque/Custo. 2. Altere o campo “Cfg On-line” para “Sim”. Selecione as seguintes opções: “Atualizações” > “Cadastro” > “Entidades” >“Pontos de Lançamentos”.007.Contabilidade Gerencial Exercício Acesse > Atualizações > Entidades > Ponto de Lançamento Como habilitar um ponto de Lançamento 1. 3 – Poosicione nos códigos “650” e suas sequencias e clique na opção “Alterar” E verifique as sequencias 001. 3.005.004. Posicione no ponto de lançamento “650” e clique no botão “Alterar”. 64 Versão 1.

Tabelas Envolvidas na Rotina (CT1 – Plano de Contas. 7 – Clique na opção incluir e informe os dados a seguir. CTD – Itens Contabil. CT0 – Moedas.Unitário: 50 Vlr.: 100 Vlr.Total: 5. Obs. nvegue pela mesma. CTH – Classe de Valores. CV1 – Orçamentos) Essa opção permite cadastrar e dar manutenção aos orçamentos contábeis da empresa. 12. CTT – Centro de Custos.000. Navegue pelo rodapé da nota e coloque uma condição de pagamento. Orçamentos. 9 – Confirme os dados e o lançamento automático.00 Obs. Tipo: Normal Formulario Proprio: Não Documento: 000000001 Serie: 1 Data Emissão: Data de Hoje Fornecedor: 000001 Lj.0 65 . Versão 1. Mostra lançamento Contabil? Sim Lançto Contabil On Line? Sim 6 – Confira os dados e confirme os parãmentros. CTG – Calendario. Contabilidade Gerencial 5 – Precione a tecla F12 de parâmetros e informe os dados a segui. 8 – Confirme os dados e confirme o Documento de Entrada. O sistema aprsenta uma janela como ponto de lançamento a janela do contabilização.01 Especie Documento: Sped Produto: 000000000000001 QTD.

porém os saldos orçados ainda não foram gerados. o orçamento flexível consiste não de apenas um orçamento. o orçamento pode mudar de acordo com o nível de atividade alcançado. • Encerrado Saldo: é o caso em que já foi realizado o encerramento. Para tal. O controle orçamentário. mas de uma série de orçamentos. cuja finalidade é planejar e controlar as atividades da empresa. isto é. o usuário poderá fazer um controle orçamentário. cada um baseado num nível diferente de atividade dentro da variação esperada. • Gerado Saldo: quando já foram gerados saldos para o orçamento. existem três tipos de valores: • Aberto: orçamento já cadastrado. Essencialmente. é uma expressão dos planos financeiros e contábeis para atender aos objetivos do próximo ano contábil. O sistema de elaboração de orçamentos é flexível. Além de utilizar os dados em relatórios gerenciais.0 . 66 Versão 1. Contabilidade Gerencial Esta movimentação permite ao usuário cadastrar os orçamentos para as entidades contábeis.

Cod. Contabilidade Gerencial Exercício Como Cadastra Orçamentos: 1 – Selecione a seguinte opção. Atualiza saldos? Sim 3 – Confira os dados e confirme os Parâmetros. Para que esse mecanismo de rastreamento funcione. Calendario: 001 Moeda: 01 Conta Inicial Conta Final Valor 11111001 11111001 10.0 67 . os lançamentos não terão gravados as chaves de ligação entre a Origem e o Destino. Relacionamentos.Orçamento: 001 Descrição: Orçamento Contabil. 13. Se isso não for feito. Atualizações > Movimentos > Orçamentos 2 – Precione a tecla F12 de parâmetros e configure deacor com os dados a seguir. 4 – Clique no botão incluir e informe os dados a seguir. isto é. Versão 1. Tabelas envolvidas na Rotina (CTL – Relacionamentos) O ambiente Contabilidade Gerencial possui o recurso de rastrear um lançamento contábil. pode-se a partir de uma linha de lançamento contábil visualizar o documento de entrada (ambiente de Compras) que a originou.000. todos os relacionamentos deverão ser preenchidos antes que qualquer lançamento contábil seja gerado. verificar quem é o originador do mesmo.00 5 – Confirme os dados e confirme o cadastro do Orçamento. Por exemplo.

Mostra Lanç. sendo que os índices indicados por “Letras” no SINDEX / SIX.Contáb.? Sim Contabiliza On-Line? Sim 8 – Confirme os dados. Atualizações > Cadastro > Relacionamento 3 – Selecione o Lacto Padrão “500” e clique em visualizar. 7 – Precione F12 e informe os parâmentros. Numero Titulo: 100000000 Tipo: DP Natureza: 21101 Cliente: 000001 Loja: 01 Vencto: Data de Hoje 68 Versão 1. 9 – Clique na Opção Incluir e informe os dados a seguir. 6 – Selecione as seguintes opções. Contabilidade Gerencial • A chave de relacionamento será um dos índices existentes na tabela principal utilizada no lançamento. 5 – Acesse o ambiente Financeiro.0 . 4 – Confirme os dados e feche a tela de relacionamento. confirme os Parâmentros. 2 – Selecione a seguinte Opção. Atualizações > Contas a Receber > Contas a Receber. Exercício Como cadastrar Relacionamento 1 – Acesse o ambiente Contabilidade Gerencial.

Exercício Como Cadastrar Pré-Lançamentos 1 – Selecione as seguinte opções: Atualizações > Movimentos > lançam Contabil 2 – Clique na opção Incluir e informe os dados seguir Data: data de Hoje Lote: 000001 Doc.: 9(Pré-Lançamento) 3 – Confirme os dados e confirme o cadastro de Pré-Lançamento. 12 – Selecione as seguinte opções. Contabilidade Gerencial Valor do Titulo: 50.Pad.Lanc. Consultas > Movimentos > Rastrear Lançamentos 13 – Posicione o cursor sobre o Lançamento Contabil de Lote 00850.Sld. 14. Partida dobrada Cta. • Qualquer Pré-Lançamento realizado.: 25.000. não alterará de forma alguma os Saldos Contábeis. 14 – Clique na opção Rastrear e confirme a visualização para verificar o conteúdo dos campos. Versão 1.: Selecione via F3 Tp. efetivados. Esta movimentação. posteriormente.: 000006 Linha: 001 Tipo Lcto.Debito: 11111001 Cta. visa armazenar os possíveis lançamentos contábeis a serem.0 69 .000.00 10 – Confira os dados e confirme os Lançamentos Automaticos 11 – Acesse o ambiente de Contabilidade Gerencial. Pré – Lançamentos. verificando em seguida a sua representação nos lançamentos contábeis.Credito: 21111001 Vlr.00 Hist.

S/bater Doc. 7 – Clique na opção Visualizar para verificar os conteúdos dos campos.Lote/Doc=00001000006. atualizando os Saldos Analíticos.?: Não Qual tipo d Sld. deveremos configurar o parâmetro MV_PRELAN com o conteúdo para “S”. 70 Versão 1. 4 – Confira os dados e confirme a emissão do relatório em disco. Contabilidade Gerencial Observação Para realizarmos o Pré-Lançamento de maneira automática. Atualizações > Movimentos > Lançam.Posicione o curso sobre o Lançamento Num. Efetivação de Lançamentos Por meio desta movimentação.Autmaticos 6 .S/bater Lote?: Não Efet. Miscelânea > processamentos > Efetivação 2 – Clique na opção Parâmetros e informe dos dados a seguir. 5 – Selecione as seguintes opções.?: 1 3 – Confira os dados confirme os parâmetros e a Efetivação de Pré-Lançamentos. Obs. O sistema apresentará uma janela de Prâmetros para configurar a emissão de relatório de conferencia. os Orçamentos e o Gerencial. Lote Inicial?: 000001 Lote Final?: 999999 Data inicial?: Data de Hoje Data Final?: Data de Hoje Efet.0 . Exercício Como efetivar Pré-Lançamentos 1 – Selecione as seguintes opções. os Pré-Lançamentos são convertidos em Lançamentos Efetivos.

Rateios. normalmente centros de custo. Rateio On-Line • Também chamado de rateio de despesas.Uma nota fiscal de despesas com material de escritório: supondo que os itens da nota são divididos entre vários departamentos. Normalmente. são despesas fixas. CT9 – Rateio On-Line. lançadas todo mês. • Perc Base: percentual base para o rateio. O sistema Versão 1. CTT – Centro de Csuto. os lançamentos referentes a este tipo de despesas poderão ser previamente cadastrados juntamente com os percentuais para a distribuição dos valores. SL – Tipo de Saldo) As rotinas de rateios tem por objetivo a divisão/apropriação dos valores informados em lançamentos contábeis entre as diversas entidades de custos envolvidas. tais como contas de luz e água. Contabilidade Gerencial 15. • Descrição: descrição do rateio. CTD – Itens Contabil. por meio do percentual cadastrado/ informado.0 71 . utilizando o rateio. CTH – Classe de Valores. O Sistema permite que se rateiem valores inferiores a 100%. Tabelas envolvidas na Rotina ( CT1 – Plano de Contas. Principais Campos • Rateio: código do rateio on-line. é a distribuição de uma despesa entre as entidades contábeis que a originaram. Utilizado para identificar posteriormente o rateio. que não são custos de produção. o valor contabilizado será apropriado para cada centro de custo na proporção correspondente. • Como exemplo da utilização do rateio temos: . • Por meio do rateio on-line.

crédito “3” . Tecle [F3] para selecionar um centro de custo já cadastrado. • Tipo Lanc: é o tipo do lançamento contábil que será gerado ao se utilizar esse rateio. O rateio poderá ser gerado na moeda desejada. • Saldo: tipo do saldo utilizado. coloque “2” na posição relativa a ela. Esse valor será aplicado ao percentual base. que será gerado a partir do rateio. • Crédito: essa é a conta crédito do lançamento que será gerado a partir deste rateio.débito “2” . • Crit Conv: indica o critério de conversão que será utilizado para cada uma das moedas na conversão dos valores rateados • C Custo Déb: esse é o centro de custo débito do lançamento.0 . • Percentual: informa o percentual que será rateado para as entidades selecionadas nesta linha do rateio. Tecle [F3] para selecionar uma conta contábil já cadastrada. • Moeda: moeda utilizada. nas quais deverão ser efetuados os lançamentos contábeis. Cada “1” corresponde a uma moeda utilizada no sistema. Tecle [F3] para selecionar uma conta contábil já cadastrada. Informe “1” (Sim) para as moedas. Exemplo: Percentual-Base: 80% Valor a Ratear: 1000. aqui digitado.00 Percentual da Linha 001 do Rateio: 20% O valor rateado para a Linha 001 será de: 1000 * (80 / 100) * (20/100) = 160. Tecle 72 Versão 1. que deve ser válida.continuação de histórico • Débito: essa é a conta débito do lançamento que será gerado a partir deste rateio. Contabilidade Gerencial aplicará o percentual. indicando qual o histórico que o lançamento contábil terá. Caso não se deseje o lançamento em uma moeda. para se determinar o valor correto do rateio. • Item Débito: esse é o item contábil débito do lançamento que será gerado a partir do rateio. • C Custo Créd: esse é o centro de custo crédito do lançamento que será gerado a partir do rateio. • Lanc Moedas: indica em quais moedas será efetuado o rateio on line. Poderá ser: “1” . Tecle [F3] para selecionar um centro de custo já cadastrado.partida dobrada “4” . Utilize [F3] para escolher.00 • Histórico: gerado a partir do rateio. ao valor a ser rateado e o valor resultante é o que será rateado.

Base: 100 Moeda: 01 Saldo: Real 3 – Preencha as Contas para o Rateio informando os dados a seguir. Atualizações > Movimentos > Lançam.Credito <Branco> Percentual: 40 Historico Eletricidade C. C.Debito: 42102002 Cta.Custo Deb. • Cl Vlr Crd: essa é a classe de valor crédito do lançamento que será gerado a partir do rateio.: <Branco> 4 – Confira os dados e confirme o cadastro de Rateio On-Line.Debito: 42102002 Cta.Energia C.Credito <Branco> Percentual: 100 Historico Pagto.: 306003 Tipo: Credito Cta.C. 5 – Selecione as seguintes opções.Line 2 – Clique na Opção Incluir e informe os dados a seguir. • Cl Vlr Déb: essa é a classe de valor débito do lançamento que será gerado a partir do rateio.C.Credito <Branco> Percentual: 60 Historico Eletricidade C. Automatico 6 – Clique na opção Incluir e informe os dados a seguir.Debito: 21104001 Cta. Rateio: 000001 Descrição: Rateio Energia Eletrica Perv. Tecle [F3] para selecionar um item contábil já cadastrado.0 73 . Tipo: Debito Cta. C.Custo Deb. Versão 1.Custo Deb. Contab. Contabilidade Gerencial [F3] para selecionar um item contábil já cadastrado. Tecle [F3] para selecionar uma classe de valor já cadastrada. C. Exercício Como Cadastrar Rateios On-Line: 1 – Selecione as seguintes Opções. Tecle [F3] para selecionar uma classe de valor já cadastrada.: 306009 Tipo: Debito Cta. • Item Crédito: esse é o item contábil crédito do lançamento que será gerado a partir do rateio.C. Atualizaçoes > Rateios > Rateio On.

ao valor a ser rateado e o valor resultante é o que será rateado. • Descrição: descrição do rateio. • Perc Base: percentual base para o rateio.0 . O ambiente Contabilidade Gerencial. aqui digitado. facilitando assim a digitação e reduzindo o tempo no cadastramento das informações. disponibiliza a opção de Rateio Externos para as seguintes rotinas do ambiente Financeiro: • Contas a Pagar • Movimentação Bancária (Opções: Pagar e Receber) • Nota de Entrada Principais Campos. O sistema aplicará o percentual. Utilizado para identificar posteriormente o rateio. 74 Versão 1. que deve ser válida. os rateios executados nos demais módulos do Protheus poderão ser pré-configurados para que sejam chamados durante a operação dos processos.: 000007 Tipo Lacto. Rateio Externos Através dessa opção. Contabilidade Gerencial Data: Data de Hoje Lote: 000001 Doc.: Rateio Valor a Ratear: 13. O rateio poderá ser gerado na moeda desejada. • Moeda: moeda utilizada. • Rateio: código do rateio on-line. O Sistema permite que se rateiem valores inferiores a 100%.500.00 Codigo do Rateio: 000001 7 – Confira os dados e cofirme o cadastro de Lançamentos Automaticos de Rateio On-Line.

Esse valor será aplicado ao percentual base. • Percentual: informa o percentual que será rateado para as entidades selecionadas nesta linha do rateio. indicando qual o histórico que o lançamento contábil terá. nas quais deverão ser efetuados os lançamentos contábeis. Tecle [F3] para selecionar um centro de custo já cadastrado. Tecle Versão 1. • Lanc Moedas: indica em quais moedas será efetuado o rateio on line. • Crit Conv: indica o critério de conversão que será utilizado para cada uma das moedas na conversão dos valores rateados • C Custo Déb: esse é o centro de custo débito do lançamento. Informe “1” (Sim) para as moedas. • Crédito: essa é a conta crédito do lançamento que será gerado a partir deste rateio. Tecle [F3] para selecionar uma conta contábil já cadastrada. Exemplo: Percentual-Base: 80% Valor a Ratear: 1000.crédito “3” .00 Percentual da Linha 001 do Rateio: 20% O valor rateado para a Linha 001 será de: 1000 * (80 / 100) * (20/100) = 160.continuação de histórico • Débito: essa é a conta débito do lançamento que será gerado a partir deste rateio. Contabilidade Gerencial • Saldo: tipo do saldo utilizado. coloque “2” na posição relativa a ela. Tecle [F3] para selecionar uma conta contábil já cadastrada. Poderá ser: “1” . • C Custo Créd: esse é o centro de custo crédito do lançamento que será gerado a partir do rateio. que será gerado a partir do rateio.0 75 . • Tipo Lanc: é o tipo do lançamento contábil que será gerado ao se utilizar esse rateio. para se determinar o valor correto do rateio. Utilize [F3] para escolher. Cada “1” corresponde a uma moeda utilizada no sistema. Tecle [F3] para selecionar um centro de custo já cadastrado.00 • Histórico: gerado a partir do rateio. • Item Débito: esse é o item contábil débito do lançamento que será gerado a partir do rateio. Caso não se deseje o lançamento em uma moeda. • Item Crédito: esse é o item contábil crédito do lançamento que será gerado a partir do rateio. Tecle [F3] para selecionar um item contábil já cadastrado.débito “2” .partida dobrada “4” .

• Cl Vlr Déb: essa é a classe de valor débito do lançamento que será gerado a partir do rateio. Rateio: 000002 Descrição: Rateio Combustivel Moeda: 01 Saldo: Real 3 – Preencha as Contas para o Rateio informando os dados a seguir. Tecle [F3] para selecionar uma classe de valor já cadastrada. Mostra lanç. Contabilidade Gerencial [F3] para selecionar um item contábil já cadastrado. 9 – Cliqe na opção Incluir e informe os dados a seguir.C.Custo Deb.Custo Deb.Debito: 42102013 Cta. 7 – Precione a tecla F12. 5 – Acesse o ambiente Financeiro.Contabil. • Cl Vlr Crd: essa é a classe de valor crédito do lançamento que será gerado a partir do rateio.Debito: 42102013 Cta. 76 Versão 1.: 306009 Cta.Credito 21104007 Percentual: 60 Historico Combustivel C. Exercício Como Cadastrar Rateios Externo 1 – Selecione as seguintes Opções.Credito 21104007 Percentual: 60 Historico Combustivel C.?: Sim Contabiliza On Line? Sim 8 – Confira os dados e confirme os Parãmentros. C. Atualizaçoes > Rateios > Rateio Externo 2 – Clique na Opção Incluir e informe os dados a seguir. Tipo: Debito Cta. 6 – Selecione as seguintes opções. Atualizações > Contas a Pagar > Contas a Pagar.: 306003 4 – Confira os dados e confirme o cadastro de Rateio Externo. para verificar os parâmetros de acordo com os dados a seguir.0 . C.C. Tecle [F3] para selecionar uma classe de valor já cadastrada.

tomando como base o valor informado na linha em que está posicionado o cursor.0 77 . em conjunto com o ambiente de Estoque e Custos.345. que armazena detalhes do rateio. O Sistema apresentara uma tela de Opções de Rateio. Esta opção será apresentada somente se o parâmetro MV_CTBHRAT estiver configurado como T (True). contra a somatória de todas as linhas. Através dessa opção. para apurar os custos de produção/produtos. Pré-Configurado Cod.13 Rateio: Sim 10 – Confira os dados e confirme o cadastro do Titulo a pagar. e pode ser utilizada no processo de apuração de custos. Ao informar o valor e a quantidade. 13 – Confira os dados e confirme os dados. 12 – Confira os dados e confirme o cadastro do Rateio Externo e na sequeincia a tela de Lançamento Padronizados.: Data de Hoje Valor do Titulo 25. é possível ratear valores por saldo ou por movimento mensal. Versão 1. através dos campos "Unidade" (CTQ_UM) e "Valor" (CTQ_VALOR). Obs. O sistema também possibilita armazenar o histórico dos rateios processados. 11 – Selecione opção de acordo com dos dados a seguir. Rateio: 000002 Observação: O Sistema apresentará uma tela contendo o Rateio Externo. Rateio Off – Line Esta opção permite cadastrar regras de rateios que serão normalmente executados ao final de um período. Contabilidade Gerencial Prefixo: MAN Numero do Titulo: 000000001 Tipo: DP Nastureza: 11305 Fornecedor: 000008 Data da Emissão: Data de Hoje Vencto. cadastrado anteriormente. Outro tratamento possível no rateio off-line é o cálculo automático do percentual de rateio baseado em quantidades. ficando a consulta disponível através da opção "Histórico". os percentuais de rateio serão atualizados automaticamente. para atingir 100%.

Para isto.se manter o mesmo durante todo o período de Amortização.os valores dos movimentos do mês podem ser rateados automaticamente. 78 Versão 1. basta informar a conta de origem. conta crédito ou conta débito e as contas nas quais se deseja ratear os valores do mês. neste caso. Tipo de Rateio: Saldo acumulado e movimento do mês. • Origem: Conta e centro de custos de onde o valor será rateado. amortizações de despesas com organização. • Partida: Contas e centros de custos que serão creditados. não deve ser realizado na conta origem. juntamente com os percentuais. também. Poderá ratear os saldos dos centros de custos improdutivos nos produtivos. que o crédito.para cada lançamento você teria que criar um rateio. como por exemplo: seguros. pois o seu saldo deve. É usado em despesas que devem ser amortizadas durante um certo período. para efeito de cálculo de custos.0 . para cada uma.enquanto que no off-line. Suponhamos que ao final do mês você tenha que ratear os valores de movimentos do mês de uma determinada conta em outras contas: No rateio on-line. Contabilidade Gerencial Principais Campos. Note. reformas etc.

6 – Clique na opção Incluir e informe os dados a seguir.Custo origem: 306007 Conta – Origem 11206004 C.0 79 . Contabilidade Gerencial Exercício Como cadastar Rateio Off-Line: 1 – Selecione as seguintes Opções.Base: 100 Conta – Origem 11206004 C. Data: Data de Hoje Lote: 000001 Docto.Par. Sequencia Conta C. Na data de referência. deve-se gerar a rotina para que o Sistema os executem. C.Custo % 001 11206004 306001 40 002 11206004 306003 60 4 – Confira os dados e confirme o cadastro de Rateio Off – Line.00 C. Contabeis Automaticos. Atualizações > Cadastros > Rateio Off Line 2 – Clique na opção Incluir e informe os dados a seguir. um código de histórico Versão 1.Custo Deb. necessário para a geração do lançamento. devemos informar o último dia do período a ser considerado. Devemos informar ao Sistema um número de Lote. informar as moedas com as quais desejamos que o rateio gerasse valores nos lançamentos.Custo origem: 306007 3 . Geração dos Rateios Off-Line: Após ter configurado os rateios off –line e lançar valores nas respectivas entidades. 5 – Selecione as seguintes Opções Atualizações > Lançam.Preencha as Contas Destino para o Rateio informando os dados a seguir. Em seguida.: 306007 7 – Confira os dados e informe os Lançamentos Contabeis.00.: 000008 Linha: 001 Tipo: Partida Dobrada Conta Debito: 11206004 Conta Credito 11101001 Valor: 75. Codigo Rateio: 000001 Descrição: Provisão 13 Salario Tipo: Mês Perc.

Plano de Contas. e a primeira conta do grupo de despesas. Exercício Como realizar a Gerção de Rateios Off – Line: 1 – Altere a data base do sistema para o ultimo dia do mês. Atualização de Moedas. CQ5 – Saldo Item no Mês.Custo no Mês. Contabilidade Gerencial padronizado.0 .Historico: Selecione via F3 Do Rateio: 000001 Até Rateio: 000001 Moedas: Todas Tipo Saldo: Real 4 – Confira os dados confirme os Parâmentros e a geração dos Rateios Off-Line. 5 – Selecione as seguinte Opções. 80 Versão 1. CQ4 – Saldo Item no Mês. A conversão é efetuada a partir dos valores dos lançamentos na moeda 01. CT2 – Lançamentos Contabeis.Custo no Dia.Contabeis Automanticos 6 – Selecione as seguintes opções pesquisa + Data + Numero do Lote. Miscelânea >Processamentos > Rateios Off – Line 3 – Clique na opção Parâmentros e Informe os dados a seguir Data de Referencia: Ultimo dia do Mês Numero do Lote: 200000 Numero Sub-Lote: 200 Numero Docimento: 200000 Cod. 2 – Selecione as seguintes opções. CQ7 – Saldo Classe de Valor no Dia) Consiste em recalcular o valor dos lançamentos contábeis em outras moedas dentro de um determinado período. CQ1 – Saldo Conta no Dia.Saldo C. 16. CQ3 – Saldo C.Custo. CT3 – Saldo C. Executada a movimentação de rateios off-line. Atullizações > Movimentos > lancam. Tabelas utilizada pela Rotina (CT1. CQ6 – Saldo Calsse de Valor no Mês. CQ2.vamos acessar novamente a opção Lançamentos Contábeis para analisar os resultados. CQ0 – Saldo Conta no mês. 7 – Informe a data do ultimo dia do mês e o lote 200000 e do Documento 200000 8 – Clique na opção Visualizar para verificar os conteúdos dos campos. Pode ser utilizado quando for alterado o critério de conversão no plano de contas ou quando uma taxa informada estiver incorreta.

como nos Termos de Abertura e Encerramento dos Livros Fiscais. de forma organizada. 17. os dados dos contadores ou escritórios contábeis que prestam serviços a um estabelecimento. Para atender o Processo de Geração da Escrituração Contabil Digital além dos cadastros descritos acima deveremos atendar para os que se seguem. Esse cadastro também será utilizado em outras rotinas. Miscelanea > Ajustes Moedas > Atualização Moedas 2 – Clique na Opção Parâmentros e informe os dados a seguir.0 81 . Tabelas envolvidas na Rotina (CVB – Contabilista) O Cadastro de Contabilistas armazena. pois alguns termos necessitam de dados dos contadores. Acesso > Atualizações > Cadastro > Contabilista Versão 1. Processo para Escrituração Contabil. Data Inicial: 1 dia do Mês Data Final: Último dia do Mês Moedas: Especifica Tipo de Saldo: 1 – Real 3 – Confira os dados confirme os Parâmentros e a aatulização das Moedas. caso necessitem. o Cadastro de Contabilistas é utilizado no termo de Abertura/Encerramento do Livro Fiscal Ciap. Contabilista. Contabilidade Gerencial Exercício Como realizar Atualização de Moedas: 1 – Selecione as seguintes opções. para apresentação ao fisco. Atualmente.

proprietários.goc.  E-Mail – E-mail do Contabillista  Cod.  CEP – Codigo de endereçamento postal do contabilista.  Inicio Relac.  Seq.  Codigo do pais – Codigo do Pais.  Nome – Nome do Contabilista/Escritorio de Contabilidade responsável pela escrituração  CNPJ – Numero da Inscrição no cadastro de contribuintes do Ministerio da Fazenda para pessoas jurídicas. que respondem pela empresa.Signat – Codigo que individualiza cada um dos contabilistas.  N.  Telefone – Numero do telefone do Contabilista. –Data fim de relacionamento.Inscrição – Numero da Inscrição do Contabilista no Conselho Regional de Contabilidade.Municipio – Codigo do Municipio. entre outros.  Estado – Sigla da Unidade da federação do Contabilista.  Cod. No Brasil é o código do IBGE de 5 digitos. – Data de Inicio do relacionamento.  Fim Relac.CRC – Informa o numero sequencial do CRC no seguinte formato: UF/Ano/Numero.0 . Tabelas envolvidas na Rotina (CVC – Participantes) Neste cadastro são armazenados os dados dos responsáveis pela movimentação contábil da empresa. – Codigo da qualificação do assinante.br.dnrc. ECD e ECF. acionistas. Participante.  Cod.  Estado CRC – Neste campo dever ser informado o Estado do CRC.  CPF .Qualif. OBS.Numero da Inscrição no cadastro de contribuintes do Ministerio da Fazenda para pessoas físicas. Contabilidade Gerencial Principais Campos. Acesso > Atualizações > Cadastro > Participantes 82 Versão 1. Este Cadastro é Importante para a geração do arquivo da Sped Contabil. Conforme tabela do Departamento de Registro do Comercio – DNRC. Consulte www.  Data CRC – Neste campo devera informa a data do CRC. tais como sócios.

dependências e filiais no exterior.  Inicio Realc. Cosif e Susep. – Data de término do relacionamento.Entidade de Propósito Específico (conforme definição da CVM). 07 .  Cod. Plano de Contas Referencial.Nome Pessoal ou empresarial do partricipante. – Data de Inicio de Relacionanento. exceto as que se enquadremnos tipos precedentes. da Lei 9.Subsidiária integral. – Codigo que identificação do relacionamento com o participante conforme tabela abaixo: 00 .Matriz.Filial. 02 . – Inscrição Estadual do Participante na unidade da federação do destinatário. 05 . exceto as que se enquadremnos tipos precedentes. CTH – Classe de Valor) Permite maior controle da utilização dos planos de contas de referência dos órgãos reguladores (Receita Federal. no caso de acionista/sócio.  Suframa – Codigo do participante na Suframa. OBS..  CNPJ/CPF – Numero de inscrição no cadastro geral de contribuintes do Ministerio da Fazenda para pessoas jurídicas. Tabela utilizada pela Rotina (CT1 – Plano de Contas.  Inscr. CVN – Plano de Contas Referencial.Coligada.  Cod. – Código onde a unidade federativa identifica o município do participante.Localizada em país com tributaçãofavorecida (Art. 06 . inclusive equiparada. Subst. Pais – Preencher conforme tabela de países disponibilizando no site da policia federal.Vinculadas (Art.  Estado – Sigla da unidade da federação do endereço do participante.Relacion.Controlada em conjunto. – Numero da inscrição Estadual do Participante.Controladora.conforme norma específica do órgão regulador.  Nome . Munic.430/96).  Municipio – Nome do município.  Fim Relac. Este Cadastro é Importante para a geração do arquivo da Sped Contabil.  Participante – Codigo qye individualiza cada participante. – Codigo da matricula do funcionário. CVD – Amarração Entidade X Plano Ref. 10 . entre outros) modificados pelo processo de adequação das normais contábeis brasileiras à Lei 11. 08 . CTD – Item Contabil.  Fisica/Jurid.430/96). inclusive agências.638/07 e às normas contábeis internacionais.Controlada (exceto subsidiária integral). – Inscrição Municipal do Participante. Contabilidade Gerencial Principais Campos. na condição de contribuinte susbstituto. Versão 1. 04 .  Endereço – Enderecço do participante. 01 .  Inscr. CTT – Centro de Custo.  Cod.  Insc.  % Part. 23 da Lei 9.Participante do conglomerado. ECD e ECF.0 83 . E. – No Brasil deverar ser informado J se participante for pessoa jurídica ou F Para pessoa física. 09 .Estad.trab. 03 .  Ident. – Porcentagem de participação.Munic.

0 .638/07. em vigor desde 1º de janeiro de 2008. Principais Campos: Acesso > Atualizações > Entidades > Plano de Contas Referencial. 84 Versão 1. Contabilidade Gerencial O principal objetivo da Lei 11. é a atualização das regras contábeis brasileiras harmonizando e aprofundando essas regras com os pronunciamentos internacionais. por meio do International Financial Reporting Standards (IFRS). em especial os emitidos pelo International Accouting Standards Board (IASB).

5. inclua ou altere o plano de contas informando no rodapé da tela o plano e a conta referencial. 6. Utilize a opção inluir se desejar incluir um novo Plano de Contas Referencial. Versão 1. Visualize algumas das opções no Browse. Clique em Procurar e confirme. Confirme. Importante:  Para efetuar o relacionamento entre um plano de contas referencial com um plano de contas. 8.  O Sistema apresenta a tela de inclusão do Plano de Contas.0 85 . 7.Contabilidade Gerencial Exercício Para incluir uma conta contábil referencial: 1. 9. acesse a rotina Plano de contas.  Incluir  Alterar  Importa Plano de Contas Referencia  Exportar Plano de Contas Referencial  3. selecione o plano e clique em " "Importar plano referencial". 2. selecione o plano e clique em Exportar plano referencial. 4. Acesse Atualizações > Entidades > Plano de Contas Referencial. É apresentada a tela que indica onde é guardado o arquivo em TXT. Se desejar exportar o plano de contas de referencia . Confira os dados e Confirme. Clique em Procurar para localizar o arquivo em TXT. 10. Se desejar importar algum dos planos de contas de referência disponibilizado pelos órgãos reguladores.

CQ3 – Saldo C. Implementada a funcionalidade que permite a criação de até 09 (nove) entidades contábeis no Sistema. Contabilidade Gerencial 18. Parâmetros da Rotina (MV_CTBLPV – Define a versão de Apuração de Resultado.Custo no Mês. CQ7 – Saldo Classe de Valor no Dia).) A apuração do resultado consiste em gerar os lançamentos de apuração de lucro ou prejuízo nas contas de receitas e despesas. CQ1 – Saldo Conta no Dia. por meio da ferramenta de configuração em formato Wizard (CTBA910) e da rotina de cadastro (CTBA800) que efetua os controles necessários à utilização de mais do que 04 (quatro) entidades contábeis.Custo no Dia.Saldo C. CQ4 – Saldo Item no Mês. 86 Versão 1. 19.0 . CT2 – Lançamentos Contabeis. . no período de apuração. cujos saldos de débito e crédito. a rotina ignora as contas. CQ2. estejam zerados. U_CTBWIZENT.Plano de Contas. Para criar novas entidades contábeis: 1. CQ0 – Saldo Conta no mês. CQ5 – Saldo Item no Mês.Apuração do Resultado Tabelas utilizada pela Rotina (CT1. Wizard para configuração de entidades contábeis. CQ6 – Saldo Calsse de Valor no Mês.Para permitir o controle das entidades contábeis foram disponibilizadas as rotinas: • Consultas / Razões / Entidade (CTBC403) • Relatórios / Balancete / Entidades (CTBR051)• Relatórios / Razões / Entidades (CTBR403). Deverá ser executada somente quando todas as contas operacionais estiverem com seus saldos devidamente atualizados. Acesse a tela de abertura do Protheus Remote e informe no campo Programa inicial. MV_CTBPMVZ - Verifica se na apuração de resultado.

Contabilidade Gerencial O programa permite a apuração a qualquer tempo. Exemplo da estrutura de um Plano de Contas: Versão 1. sendo o mais comum no período mensal ou anual.0 87 .

? <escolha um.Contabilidade Gerencial Exercício 1 – Como realizar Apuração de Resultados (Lucros e Perdas) “zerando” as contas “Despesas” e “ Receitas” Obs. F3 disponível> Item Contab. 2 – Altere a “Data Base” para 31/12/XXXX. Despesas e Ponte foram zerados.Custo Ponte ? <em branco> C. 4 – Clique na opção “parâmetros” e informe os dados a seguir. Ate a Data ? 31/12/20XX *Ultimo dia do Ano. Ponte ? <em branco> Item Apuração ? <em branco> Cl. Miscelânea> Encerramento> Apuração de Resultados.Ponte ? Não Tipo de Saldo ? 1 Considera Entidades ? Cadastro Conta Ponte ? <em branco> Conta Apuração ? 61101001 C. Da Data ? 01/01/20XX * Primeiro dia do Ano.Custo ? <em branco> Ate o C.0 . 3 – Selecione a seguintes opções.: Normalmente executadas em dezembro.Valor Ponte ? <em branco> Cl. Sub-Lote ? 001 Num. F3 disponivel> Da Conta ? 3 Ate a Conta ? 51101002 Moedas ? Todas Moeda Base ? 01 Considera Ent.Custo ? <em branco> Do Item Contábil ? <em branco> Ate o Item Contábil ? <em branco> Da Cl. Documento ? 000001 Cod. Saldos ? Sim Seleciona Filiais ? Não Filial de ? <em branco> Filial Até ? <em Branco> Obs. Lote ? 311216 Num.Histórico Pad.: Os saldos das contas de Receitas.Valor ? <em branco> Reproces. 88 Versão 1.Custo Apuração ? <escolha um. Num.Valor ? <em branco> Ate a Cl.Valor Apuração ? <em branco> Do C.

0 89 . O sistema apresenta a tela com os parâmetros específicos da rotina.Result. Estorno da Apuração de Resultados Este programa tem como objetivo estorna a Apuração de Lucros e Perdas. Versão 1. será apresentada a tela. Miscelanea > Encerramentos > Estorno da Apuração de Resultado 2 – Clique em Parâmetros. Localização: Miscelâneas>Enceramentos> Estorno da Ap. Procedimento: Na janela de manutenção Estorno da Apuração de Resultados. Exerecico Como Estorna a Apuração de Resultados 1 – Selecione a seguinte Opção. Observe. Contabilidade Gerencial 20. preencha-os conforme orientação dos campos. porém a tela com os parâmetros “. Data de apuração <escolha a data da última apuração> Moedas Todas Qual Moeda 01 Tipo de Saldo 1 Atualiza Saldos Sim Seleciona Filiais Não Filial de: <em branco> Filial Até: <em branco> 3 – Clique em OK 4 – A partir deste momento o sistema inicia o processo de estorno da Apuração de Resultados.

2. 5 – Selecione as seguintes opções. 4 – Confirme a operação. Esta operação visa proteger os exercícios já efetivamente "batidos" e encerrados.0 . Encerramento do Exercício: Este programa tem como objetivo efetuar o Encerramento do Exercício Contábil. Objetivo desta rotina e mudar o status do calendário para 2(Fechado) Todos os relatórios e consultas estão disponíveis para exercícios encerrados.Exercício 3 – Configure o Aviso com “X” o calendário a ser “Encerrado/Fechado” . não permitindo mais acesso à manipulação dos dados ali existentes. Contabilidade Gerencial 21. Exercício Como Encerrar o Exercício: 1 -Faça um Backup da Base pois este processo não possui Estorno. Atualizações > Cadastros > Calendário Contábil 6 – Verifique que o “Status” do calendário encerrado esta como “Fechado” 90 Versão 1.Selecione as seguintes opções: Miscelânea> Encerramento > Encerram.

Na tela de configuração dos parâmetros. Crédito e Saldo Atual. Contabilidade Gerencial 22. responda Sim à pergunta Seleciona • Filiais?. Particularidades do relatório: • Originalmente. Versão 1. Desta forma. Relatórios. • A coluna Movimento do Período pode ser impressa. Débito. É ideal para empresas que tenham o código da conta contábil com até 20 dígitos/caracteres. são habilitados os campos para informar o intervalo entre as filiais. caso definido Sim na pergunta Imprime Coluna Mov.0 91 .. Balancetes Acesso > Relatorio > Balancetes 1 – Modelo 1 Tem por objetivo emitir o balancete de verificação em formulário de 80 colunas. É possível selecionar filiais. são apresentadas as seguintes colunas: Saldo Anterior.

Na tela de configuração dos parâmetros. Particularidades do relatório: • São apresentadas as seguintes colunas: Saldo Débito e Saldo Crédito. Para gerar os dados referentes aos balancetes. Procedimentos Para emitir o balanço patrimonial oficial. 2 – Modelo 3 Tem por objetivo emitir o balancete de verificação em formulário 132 colunas. e pode exibir os dados de diversas formas. Com isso a apresentação da descrição dessas contas será feita em diferentes idiomas.Contabilidade Gerencial O relatório utiliza o recurso de Configurações de livros. ao definir Sim na pergunta Imprime Coluna • Mov. A pergunta Descrição da Moeda? pode ser deixada em branco ou informar uma moeda válida Procedimentos Para imprimir a descrição das contas. A data de cálculo do saldo dever ser anterior ao período inicial do relatório. É possível selecionar filiais. veja o tópico relatório Demonstrativo Bal. A coluna Movimento do Período pode ser impressa.0 . pois o Sistema não permite que esteja fora do período contábil do sistema. o sistema assumirá aquela informada na pergunta Moeda?. É ideal para empresas que tenham o código da conta contábil com mais de 20 e com até 70 dígitos/caracteres. que são utilizados como auxiliares na contabilização.. serão habilitados os campos para informar o intervalo entre as filiais. 92 Versão 1. Débito. todas as contas contábeis do sistema deverão ter cadastrada no Plano de Contas. 3 – Modelo 5 Este Relatório Atende a Todos os Paises Exceto o Braisl. Esse modelo de balanço pode ser usado com contas que possuam até 20 caracteres. • Será impressa ou a Conta Contábil ou a sua descrição. serão considerados apenas os lançamentos já integrados e as datas inicial e final devem estar dentro do período contábil. dos movimentos contábeis . Patrimonial. Ao deixar em branco. são apresentadas as seguintes colunas: Saldo Anterior. Particularidades do relatório: • Originalmente. Para visualizá-las na impressão dos balancetes. basta responde Sim à pergunta • Seleciona Filiais?. 4 – Balanço Modelo 1 Emite o balanço patrimonial modelo 1. O relatório pode ser utilizado para a montagem do balanço patrimonial oficial da empresa. A pergunta Descrição na Moeda? permite visualizar a descrição das contas contábeis conforme as moedas utilizadas. Desta forma. a descrição na moeda configurada. Relatório para visualizar o balancete de escrituração. Crédito e Saldo Atual.

A personalização dos relatórios exigidos por lei. Particularidades do relatório: São apresentadas as seguintes colunas: Saldo Débito e Saldo Crédito. veja o tópico relatório Demonstrativo "Bal. Por esta razão. utilizando o mesmo layout do relatório Razão Versão 1. 2 . é o mais importante sob o ponto de vista contábil. por padrão do Sistema. por meio do Wizard de Configuração de Entidades Contábeis. Observe a configuração do parâmetro MV_CTBPOFF.0 93 . podendo exibir os dados de diversas formas.Contabilidade Gerencial • O relatório utiliza o recurso de Configurações de livros. É possível também imprimir o cabeçalho padrão com o campo de data e número correlativo por linha de lançamento. Patrimonial". criadas pelo usuário. Balanços entre outras. 5 – Balanço Modelo 2 Este relatório tem por objetivo emitir o balanço patrimonial modelo 2. Pode ser utilizado para a montagem do balanço patrimonial oficial da empresa. Este modelo de balanço pode ser usado com contas que possuam até 70 caracteres. a personalização destes documentos está bloqueada no Contabilidade Gerencial. caso o campo Imprimir Cabeçalho? esteja como Sim. 6 – Entidade Este relatório emite os dados das configurações efetuadas para as Entidades Contábeis. como Balancetes. pois através dele se controla separadamente o movimento de cada conta. O relatório utiliza o recurso de Configurações de livros. Razões Acesso > Relatórios > Razões 1 – Contabil O Razão também é um livro de escrituração. e dos livros utilizados pela Contabilidade. e pode exibir os dados de diversas formas.Gerencial Apresenta a listagem analítica dos lançamentos contábeis. afeta a legalidade do documento. Procedimentos Para emitir o balanço patrimonial oficial. O controle individualizado das contas é importante para conhecer os seus saldos e elaborar as demonstrações contábeis.

Contabilidade Gerencial Contábil. caso o campo Imprimir Cabeçalho? esteja como Sim. afeta a legalidade do documento. • Possibilidade de emitir. Serão apresentados os valores anteriores à última Apuração de Resultados. basta responder Sim à pergunta Seleciona Filiais?. considerando. a personalização destes documentos está bloqueada no ambiente Contabilidade Gerencial. Desta forma. sendo ideal para empresas que tenham código de conta contábil com até 20 caracteres. a listagem do Plano de Contas. Diarios Acesso > Relatorio > Diario 1 – Contabil Emite o Diário Geral em formulário de 80 colunas. Particularidades do relatório: O relatório utiliza. Para emitir esse relatório. Na tela de configuração dos parâmetros. É possível selecionar filiais. Observe a configuração do parâmetro MV_CTBPOFF. obrigatoriamente. serão apresentados os lançamentos de todas as contas indicadas como parte da entidade no Cadastro da Visão Gerencial. Por esta razão. Para a entidade gerencial. A personalização dos relatórios exigidos por lei. o recurso de Configurações de livro. porém. Particularidades do relatório: O relatório utiliza o recurso de Configurações de livros para herdar as máscaras contábeis associadas. por padrão do Sistema. Não há possibilidade de imprimir o Diário Contábil com a Visão Gerencial. são habilitados os campos para informar o intervalo entre as filiais.0 . a configuração de livros. obrigatoriamente. as entidades gerenciais no lugar da conta contábil. É possível imprimir o cabeçalho padrão com o campo de data e número correlativo por linha de lançamento. • Possibilidade de emitir os Termos de Abertura e de Encerramento. para ordenação e quebra das informações. consulte o cadastro de Visão Gerencial com tipo de saldo variável. uma vez que os lançamentos • contábeis são feitos tomando como base o Plano de Contas Contábil. Demonstrativos Acesso > relatório > Demonstrativos 1 – Demonstrativo de Resultados Este relatório emite o Demonstrativo de Resultados do Exercício (DRE) no formato para publicação. 94 Versão 1. deverá ter um Plano Gerencial Associado. ao final do Diário Contábil. Para imprimir este relatório considerando a visão gerencial com tipo de saldo variável.

23. Versão 1. Permite apresentar os valores do semestre. caso respondido "Sim" para a pergunta "Demonstra Semestre?". obrigatoriamente. Consultas. o recurso de "Configurações de livro". Comparativos Acesso > Consultas > Comparativos Saldos entidades Permite verificar os saldos diariamente (mini-balancete) de todas as entidades contábeis existentes no módulo Contabilidade Gerencial.Contabilidade Gerencial 2 – Balanço Patrimonial Este relatório emite o Balanço Patrimonial no formato para publicação.0 95 . Particularidades do relatório: O relatório utiliza. Também é possível visualizar todos os lançamentos feitos nesse período (mini- razão).

Contabilidade Gerencial Estatistica de Saldos Efetua comparações entre tipos de saldos diversos no período indicado para todas as entidades contábeis em uso no módulo Contabilidade Gerencial. pois somente elas possuem movimentos contábeis. Esta consulta é utilizada apenas para contas analíticas. exibindo de forma resumida a escrituração dos lançamentos a débito e a crédito. 96 Versão 1.0 . Razões Acesso > Consultas > Razões Contabil Apresenta a consulta razão por conta contábil.

por meio do Wizard de Configuração de Entidades Contábeis. Versão 1.0 97 . Contabilidade Gerencial Conta Documento Fiscal Apresenta a Consulta Razão aglutinando os lançamentos contábeis por documento fiscal. criadas pelo usuário. exibindo de forma resumida a escrituração dos lançamentos a débitos e a crédito. ENTIDADES Esta rotina permite efetuar a consulta aos dados das configurações efetuadas para as Entidades Contábeis. exibindo de forma resumida a escrituração dos lançamentos a débito e a crédito. Esta consulta é utilizada apenas para contas analíticas. pois somente elas possuem movimentos contábeis .

Na Versão 12 passos a não ter saldo a cada dia. movimento e movimento por período que totalizavam 88 operações distintas isto para cada transição. Os saldos contábeis foram reinscrito. passo a ter 2 tabelas que são (4 tabelas mensais e 4 quatro tabelas diárias) para as quatro entidades gravo dois valores Debito e Credito. Exemplo se tivéssemos que fazer um lançamento retroativo pela versão Protheus 11 o tempo de processamento bem maior que na versão Protheus 12. pois as rotinas de saldo com lançamento retroativo de um grande período demandavam muito processamento e tempo do sistema por este motivo esta rotina foi reescrita.Contabilidade Gerencial 24. Conforme pode ser visto tela tela abaixo na versão 11 tínhamos 11 tabelas 8 campos como saldo atual. 98 Versão 1. Reestruturação dos Saldos Contabeis. saldo anterior. Detalhamento do Novo Porcesso.0 .

0 99 .Contabilidade Gerencial Versão 1.

0 .Contabilidade Gerencial 100 Versão 1.